Nota introdutória

De acordo com uma antiga definição, a oração é “ficar unido com Deus”. A oração é você estar relacionado com Deus no mais profundo recesso de sua personalidade. É você procurar e entrar em comunhão com o Deus vivo – respondendo a Ele como Ele se lhe fez conhecido através do ensino da Igreja.

Embora seja intimamente pessoal, a oração utiliza fórmulas verbais. A oração litúrgica – a oração comunitária oficial da Igreja – usa fórmulas aprovadas. Mesmo na oração privada individual, as fórmulas tradicionais podem ser de grande auxílio.

Quando é mais pessoal, a oração particular é espontânea ou improvisada – e às vezes até nem usa palavras. Não obstante, as pessoas que rezam constantemente julgam que as fórmulas podem ser um auxílio prático para entrarem em oração e exprimirem sua fé que compartilham com o Povo de Deus. Por esta razão, algumas das mais estimadas e comprovadas fórmulas de devoção católica são apresentadas aqui; orações que exprimem toda a gama de atitudes do orante: adoração, agradecimento, petição, expiação. Também oferecemos aqui um método que sugerimos para a oração meditativa particular.

 

1. Sinal da Cruz

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. (Diz-se no início e no fim das orações).

 

2. Pai Nosso (Oração do Senhor)

Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação. Mas livrai-nos do mal. Amém.

 

3. Ave, Maria

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

 

4. Glória ao Pai

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 

5. Credo (Símbolo dos Apóstolos)

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos; foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderosos, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

 

6. Oração da Manhã

Santíssima e adorável Trindade, um só Deus em três Pessoas, eu vos louvo e agradeço por todos os benefícios que me tendes concedido. Vossa bondade me tem preservado até agora. Ofereço-vos todo o meu ser e especialmente todos os meus pensamentos, palavras e ações, junto com todos os sofrimentos que possam hoje me sobrevir. Dai a tudo isso a vossa bênção. Que vosso amor divino anime todas as minhas ações e que elas sirvam para a vossa maior glória.

Faço meu oferecimento desta manhã, em união com as divinas intenções de Jesus Cristo, que todos os dias se oferece no santo Sacrifício da Missa, e em união com a Virgem Maria, sua e nossa Mãe, que sempre foi a fiel serva do Senhor.

OU

Deus todo-poderoso, eu vos agradeço por vossos benefícios anteriores. Hoje eu me ofereço com tudo o que eu faço, digo ou penso, à vossa amável providência. Continuai a abençoar-me, Senhor.

Faço meu oferecimento desta manhã em união com as divinas intenções de Jesus Cristo, que todos os dias se oferece no santo Sacrifício da Missa, e em união com a Virgem Maria, sua e nossa Mãe, que sempre foi a fiel serva do Senhor.

Os atos seguintes, de fé, esperança, caridade e contrição, servem tanto para a oração da manhã como para a da noite.

 

7. Ato de Fé

Ó meu Deus, creio firmemente que sois um só Deus em três Pessoas divinas, Pai, Filho e Espírito Santo; creio que vosso Filho divino se fez homem e morreu por nossos pecados, e que Ele virá julgar os vivos e os mortos. Creio nestas e em todas as verdades que ensina a santa Igreja católica, porque as revelastes e vós não podeis enganar nem ser enganado.

 

8. Ato de Esperança

Ó meu Deus, confiante na vossa bondade infinita e nas vossas promessas, espero alcançar o perdão de meus pecado, o auxílio de vossa graça e a vida eterna, pelos merecimentos de Jesus Cristo, meu Senhor e Redentor.

 

9. Ato de Caridade

Ó meu Deus, eu vos amo sobre todas as coisas, de todo o meu coração e com toda a minha alma, porque sois infinitamente bom e digno de todo o meu amor. Por amor de vós amo ao meu próximo como a mim mesmo. Perdôo a todos que me ofenderam e peço perdão a todos a quem ofendi.

 

10. Ato de Contrição

a) Meu Deus, arrependo-me dos meus pecados de todo o meu coração. Escolhendo o caminho do mal e deixando de fazer o bem, pequei contra vós a quem eu deveria amar sobre todas as coisas. Mas proponho firmemente, com vosso auxílio, fazer penitência, não mais pecar, e evitar tudo o que me leva ao pecado. Nosso Salvador Jesus Cristo sofreu e morreu por nós. Em seu nome, meu Deus, vos peço: tende compaixão de mim.

OU

b) Ó meu Deus, arrependo-me dos meus pecados, porque ofendi a vós. Sei que eu deveria vos amar sobre todas as coisas. Ajudai-me a fazer penitência, a agir melhor e a evitar tudo quanto possa me levar ao pecado. Amém.

OU

c) Qualquer oração espontânea (sua) com Deus, mostrando que você está arrependido, e quer corrigir seu comportamento e evitar o que conduz ao pecado, é um bom ato de contrição.

 

11. Oração ao Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo!

Resposta: Enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.

Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.

Resposta: E renovareis a face da terra:

Oremos: Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

12. O Anjo do Senhor

O anjo do Senhor anunciou à Maria.

Resposta: E ela concebeu do Espírito Santo. (Ave Maria)

Eis aqui a escrava do Senhor.

Resposta: Faça-se em mim segundo a vossa palavra. (Ave Maria)

E o Verbo Divino se fez homem.

Resposta: E habitou entre nós. (Ave Maria)

Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

Resposta: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Infundi, Senhor, nós vos pedimos, a vossa graça em nossos corações, para que nós, que pela anunciação do Anjo conhecemos a encarnação do vosso Filho, sejamos conduzidos, pela sua paixão e cruz, à glória da Ressurreição. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

13. Rainha do Céu

(Oração que se reza no Tempo Pascal em lugar de “O Anjo do Senhor”.)

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia!

Resposta: Porque quem merecestes trazer em vosso puríssimo seio, aleluia!

Ressuscitou como disse, aleluia!

Resposta: Rogai a Deus por nós, aleluia!

Exultai e alegrai-vos, ó Virgem Maria, aleluia!

Resposta: Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!

Oremos: Ó Deus, que vos dignastes alegrar o mundo com a ressurreição de vosso Filho Jesus Cristo, Senhor nosso; concedei-nos, vo-lo suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos os prazeres da vida eterna. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

14. Oração para Antes e Depois das Refeições

Abençoai-nos, Senhor, e a esses vossos dons, que de vossa bondade vamos receber, por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Deus todo-poderoso, nós vos damos graças por todos os vossos benefícios, vós que viveis e reinais para sempre. Que as almas dos fiéis defuntos, pela misericórdia de Deus, descansem em paz! Amém.

(Também podem ser usadas nas refeições, preces espontâneas.)

 

15. Lembrai-vos

Lembrai-vos, ó piíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que alguns daqueles que recorreram à vossa proteção, imploraram o vosso auxílio e reclamaram o vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu, pois, com igual confiança, a vós, Virgem entre todas singular, como a uma mãe recorro, de vós me valho, e gemendo sob o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado, mas digninai-vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

 

16. Oração pelas Vocações

Jesus, Sumo-Sacerdote e eterno Redentor, Vos pedimos que chameis moços e moças para vos servirem como sacerdotes e religiosos. Que sejam inspirados pelas vidas de sacerdotes, irmãos e irmãs dedicados. Dai a seus pais a graça da generosidade e da confiança em vós e em seus filhos, para que eles sejam auxiliados a escolherem seu estado de vida com sabedoria e liberdade. Senhor, que nos dissestes: “A messe é grande e poucos são os operários; pedi, pois, ao Senhor da messe que mande operários para sua messe”, nós vos pedimos a graça de conhecer e seguir a vocação para qual nos chamastes. Pedimos especialmente por aqueles que foram chamados para servirem como sacerdotes, irmãos e irmãs; pelos que chamastes, pelos que estais chamando agora, e pelos que vós chamareis futuramente. Que sejam abertos e sensíveis ao chamado para servirem vosso povo! Isto vos pedimos por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

17. Oração a Jesus Crucificado

Eis-me aqui, ó bom e dulcíssimo Jesus! De joelhos me prostro em vossa presença e vos suplico com todo o fervor de minha alma que vos digneis gravar no meu coração os mais vivos sentimentos de fé, esperança e caridade, verdadeiro arrependimento de meus pecados e firme propósito de emenda, enquanto vou considerando, com vivo afeto e dor, as vossas cinco chagas, tendo diante dos olhos aquilo que o profeta Davi já vos fazia dizer, ó bom Jesus: “Traspassaram minhas mãos e meus pés; contaram todos os meus ossos” (Sl. 22,17-18).

 

18. O Rosário de Maria Santíssima

O rosário completo é composto de quinze dezenas, mas é dividido em três partes distintas, cada qual contendo cinco dezenas. A primeira parte compreende os cinco fatos alegres da vida de Jesus e de Maria; a segunda parte relembra cinco acontecimentos dolorosos, e a terceira parte considera cinco fatos gloriosos.

Começa-se fazendo o sinal da cruz.

Depois diz-se o Credo, um Pai Nosso e três Ave Marias seguindo a parte do terço que fica mais próxima da cruz.

A seguir recorda-se o “mistério”, reza-se um Pai Nosso, dez Ave Marias e um Glória ao Pai. Isto perfaz uma dezena, e todas as outras dezenas são rezadas do mesmo modo, meditando-se em cada dezena um mistério diferente. No fim do rosário pode-se rezar a Salve Rainha.

Os fatos ou mistérios do rosário são cenas da vida de Jesus e de Maria. Meditando nestas sublimes verdades, chegamos a um melhor entendimento de nossa religião: a Encarnação do Senhor, a Redenção e a vida cristã, presente e futura.

No resumo que segue, as palavras entre parênteses indicam aplicações práticas para nossa vida diária.

 

Mistérios Gozozos

1. O anjo de Deus anuncia a Maria que ela vai ser a Mãe de Deus (Humildade).

2. Maria visita e ajuda sua prima Isabel (Amor ao próximo).

3. Maria dá à luz Jesus no presépio de Belém (Espírito de pobreza).

4. Jesus é apresentado no templo (Obediência à vontade de Deus).

5. Jesus é encontrado no templo (Fidelidade à vocação).

 

Mistérios Dolorosos

1. Jesus agoniza no horto de Getsêmani (Espírito de oração).

2. Jesus é flagelado na coluna (Modéstia e pureza).

3. Jesus é coroado de espinhos (Coragem).

4. Jesus carrega sua cruz para o Calvário (Paciência no sofrimento).

5. Jesus morre na cruz por nossos pecados (Abnegação de si).

 

Mistérios Gloriosos

1. Jesus ressuscita dos mortos (Fé).

2. Jesus sobe aos céus (Esperança).

3. O Espírito Santo desce sobre os Apóstolos e sobre a Virgem Maria (Sabedoria, amor, zelo, fortaleza).

4. A Mãe de Jesus é elevada aos céus (Felicidade eterna).

5. Maria é coroada Rainha do céu e da terra (Devoção a Maria e perseverança final).

 

19. Salve, Rainha

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

Resposta: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Ó Deus, cujo Filho Unigênito, por sua vida, morte e Ressurreição, nos alcançou os prêmios da vida eterna, concedei, vos imploramos, que honrando estes Mistérios do Santíssimo Rosário da Bem-aventurada Virgem, imitemos o que contêm e alcancemos o que prometem. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

20. Oração ao nosso Redentor

Alma de Cristo, santificai-me.

Corpo de Cristo, salvai-me.

Sangue de Cristo, inebriai-me.

Água do lado de Cristo, purificai-me.

Paixão de Cristo, confortai-me.

Ó bom Jesus, escutai-me.

Dentro de vossas chagas, escondei-me.

Não permitais que me separe de vós.

Do espírito maligno, defendei-me.

Na hora da morte, chamai-me,

e mandai-me ir para vós,

para que com vossos santos vos louve,

por todos os séculos dos séculos.

Amém.

 

21. Estações da Via-Sacra

Meditações sobre os sofrimentos e a morte de Jesus.

1. Jesus é condenado a morrer na cruz.

2. Jesus aceita sua cruz.

3. Jesus cai pela primeira vez.

4. Jesus encontra-se com sua aflita Mãe.

5. Simão Cireneu ajuda Jesus a levar a cruz.

6. Verônica enxuga o rosto de Jesus.

7. Jesus cai pela segunda vez.

8. Jesus fala às mulheres de Jerusalém.

9. Jesus cai pela terceira vez.

10. Jesus é despojado de suas vestes.

11. Jesus é pregado na cruz.

12. Jesus morre na cruz.

13. Jesus é descido da cruz e colocado nos braços de sua Mãe.

14. Jesus é sepultado.

15. Jesus ressuscita dos mortos.

(A cada estação, contemplar a cena e reza uma prece fervorosa.)

 

22. Oração ao Anjo da Guarda

Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém.

 

23. Oração pelos Fiéis Defuntos

Descanso eterno dai-lhes, Senhor!

Resposta: E a luz perpétua os ilumine!

Que suas almas e as almas de todos os fiéis defuntos, pela misericórdia de Deus, descansem em paz!

Resposta: Amém!

 

24. Orações Litúrgicas da Missa

Toda Missa é um ato não só de Cristo mas também da Igreja. Como ato central do culto para os católicos, requer participação comunitária. Deus fala a você pela sua Revelação; você fala a Ele pelas suas orações, cânticos, respostas. Você oferece a Ele você mesmo e seus dons; Ele oferece a Si mesmo (por meio de seu sacerdote) num sacrifício incruento. E já que a Missa é também um banquete sagrado, você o recebe como alimento para o espírito.

(Veja a explicação da Missa nas pág. 36-37 [Capítulo 12 – A SSma. Eucaristia: Sacrifício e Sacramento].)

Para ajudar você a entender melhor a Missa e a participar mais plenamente, estude este esquema (ou plano) da Missa.

 

25. Esquema da Missa (Oração Comunitária)

RITOS INICIAIS

. Canto de Entrada

. Saudação

. Rito penitencial

. Glória

. Oração de abertura

LITURGIA DA PALAVRA

(Ouvimos e respondemos à Palavra de Deus.)

. Primeira Leitura

. Salmo de meditação

. Segunda Leitura

. Aleluia ou Aclamação ao Evangelho

. Evangelho

. Homilia

. Profissão de Fé (Credo)

. Preces Comunitárias (Oração dos fiéis)

LITURGIA EUCARÍSTICA

(Oferecemos Jesus ao Pai)

. Preparação das ofertas e dos dons

. Oração sobre as ofertas

. Oração Eucarística

(Nossos dons de pão e vinho se tornam o corpo e sangue de Cristo.)

. Aclamação final da Oração Eucarística

. Oração do Senhor

. Abraço da Paz

. Fração do Pão

. Recepção da Comunhão

. Oração após a Comunhão.

RITOS DE CONCLUSÃO

. Bênção

. Despedida

 

26. Método de Meditação (Oração Particular)

I. Preparação

Como preparação remota, procure permanecer unido a Deus no meio de suas tarefas diárias. Lembre-se freqüentemente desta verdade: Deus está em todo lugar e tem grande desejo de me ver feliz.

No começo da meditação, faça um deliberado ato de fé na presença de Deus. Peça-lhe perdão de todas as faltas. Peça-lhe que o ajude a fazer uma boa meditação. Acrescente uma oração a nossa Santíssima Mãe e a outros seus santos prediletos pedindo seu auxílio.

II. Consideração

Leia por alguns minutos na Bíblia ou em outro livro espiritual. Pergunte a si mesmo: o que li? O que me ensina esta leitura? Como agi até hoje a este respeito? Que vou fazer de agora em diante?

Já que o valor da meditação não está tanto na reflexão mas nas orações que ela suscita, é importante consagrar a maior parte da meditação aos “afetos” (pequenas preces fervorosas), súplicas (pedidos de auxílio a Deus) e resoluções (idéias práticas que mudem a sua vida, com o auxílio divino).

Afetos: “Senhor, eu me arrependo por vos ter ofendido”. “Eu vos agradeço pelos dons que me tendes dado”. “Quero vos amar acima de todas as coisas”. “Eu vos louvo, Senhor!”. “Seja feita a vossa vontade!”. “Em vós ponho a minha confiança”.

Súplica: Peça tudo o que você necessita: por exemplo, o perdão dos pecados, uma maior confiança, auxílio numa situação tensa, graças específicas para perdoar a alguém, para ser mais paciente, para ter uma boa morte.

Resoluções: Devem ser curtas e determinadas: por exemplo, deixar de conversa fiada com N…, ser gentil com N…, não perder a paciência com N…, ser fiel aos horários de oração.

III. Conclusão

(1) Agradecer a Deus pelas inspirações e graças recebidas durantes esta meditação, (2) renovar suas resoluções, (3) pedir auxílio para executar suas resoluções, e (4) escolher algum pensamento especial ou curta oração para levar consigo durante o dia.

Outras sugestões para a oração meditativa

1. Não fique falando o tempo todo: pare de vez em quando e ouça o Senhor. As inspirações que Ele dá às vezes são intuições ou sentimentos sem palavras, que você “ouve” em seu coração.

2. Não tente “sentir” os atos de amor e outros afetos que você exprime. Trata-se de atos da sua vontade, que não costumam se extravasar em sentidas emoções. Se você sentir insatisfação porque sua mente fica divagando, tenha paciência consigo mesmo. Suportar esta inabilidade para rezar é uma parte valiosa de sua oração.

3. Se você às vezes sentir-se levado a refletir ou “olhar” silenciosamente para Deus – ou você se torna vagamente consciente de sua presença – simplesmente continue do mesmo jeito. Mas se você surpreender sua mente em divagações, volte a expressar afetos tais como amor, louvor, arrependimento. Há pessoas que mantêm seu pensamento em Deus simplesmente repetindo devagar uma frase – por exemplo, “Senhor Jesus Cristo, tende piedade de mim” – ou uma única palavra como “Deus” ou “Jesus”.

 

27. Bênção do SSmo. Sacramento (Oração a Cristo na Eucaristia)

Como católicos temos o privilégio de participar no oferecimento do sacrifício Eucarístico e na recepção da Santa Comunhão. Mas há muitos outros atos complementares de devoção, que ajudam a estender a presença real de Cristo entre nós.

Exemplo de tal devoção é a Bênção do SSmo. Sacramento.

É promessa de Cristo permanecer conosco para sempre (Mt 28,20). O costume de conservar o SSmo. Sacramento surgiu bem cedo na história da Igreja. (Razão disso foi o bem dos doentes: para que pudesse ser-lhes levada a Comunhão). O povo então começou a se reunir espontaneamente nas igrejas para rezar e adorar na presença mesma de Cristo. Mais tarde, porque a presença de Cristo significava tanto para eles, pediram que a Hóstia lhes fosse exposta num trono, dentro duma custódia (um receptáculo ornamental). Posteriormente ainda, acrescentaram-se orações e cânticos, e o sacerdote abençoava o povo com a Hóstia entronizada na custódia.

A Bênção do SSmo. é um ato de culto muito simples e bem estruturada. Começamos contemplando a presença de Deus no nosso meio. (Passamos a maior parte do tempo tão ocupados em conversas, em cumprir tarefas ou indo e vindo, que Cristo dificilmente consegue uma oportunidade para dizer algo para nós. Contemplação quer dizer Deus “penetrar dentro de nós”). Vem a seguir a bênção sacramental propriamente dita: o sacerdote faz o sinal da cruz sobre nós com a Hóstia encerrada na custódia. Enfim, participamos espontaneamente nas orações de louvor e agradecimento.

É deste modo que se realiza a Bênção. Enquanto a assembléia canta o cântico inicial (um hino eucarístico qualquer), o celebrante retira a Hóstia do tabernáculo, coloca-a na custódia e entroniza-a sobre o altar. Depois ele incensa a Hóstia (ação simbólica que indica nossa fervorosa adoração) e segue-se um período de silenciosa contemplação ou orações comunitárias. A seguir canta-se este hino e recitam-se estas orações:

Tão sublime sacramento

Adoremos neste altar.

Pois o Antigo Testamento,

Deu ao Novo o seu lugar.

Venha a fé, por suplemento,

Os sentidos contemplar.

Ao Eterno Pai cantemos,

E a Jesus, o Salvador;

Ao Espírito exaltemos,

Na Trindade eterno Amor:
Ao Deus Uno e Trino demos

A alegria do louvor. Amém.

Celebrante: Do céu lhes destes o pão (no Tempo Pascal acrescenta-se: Aleluia!).

Assembléia: Que contém todo o sabor (no Tempo Pascal acrescenta-se: Aleluia!).

Celebrante: Oremos: Deus, que neste admirável sacramento, nos deixastes o memorial da vossa Paixão, concedei-nos tal veneração pelos sagrados mistérios do vosso corpo e do vosso sangue, que experimentemos sempre em nós a sua eficácia redentora. Vós, que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.

Assembléia: Amém.

Antes do cântico final, todo o povo recita os louvores divinos:

Bendito seja Deus.

Bendito seja seu santo nome.

Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

Bendito seja o nome de Jesus.

Bendito seja o seu sacratíssimo Coração.

Bendito seja o seu preciosíssimo Sangue.

Bendito seja Jesus no Santíssimo Sacramento do altar.

Bendito seja o Espírito Santo Paráclito.

Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima.

Bendita seja a sua Imaculada Conceição.

Bendita seja a sua gloriosa Assunção.

Bendito seja o nome de Maria, Virgem e Mãe.

Bendito seja São José, seu castíssimo Esposo.

Bendito seja Deus nos seus anjos e nos seus santos.

Facebook Comments