OS MISTÉRIOS DO ROSÁRIO

O rosário é a mola mais poderosa do coração humano, de modo que todos os que se dedicam à reza do rosário melhoram os costumes. 

Não existe mais que um livro: o Evangelho; e o rosário é justamente o resumo desse livro. 

Por isso o Papa Pio IX afrmou que "o rosário é um pequeno Evangelho"

Quem nos recomenda o rosário? 

Deus: ligando a ele muitas graças e milagres 

A Santíssima Virgem: aparecendo em Lourdes e em Fátima não só com o rosário nas mãos, mas convidando a rezá-lo. 

Trinta e dois papas como Leão XIII que publicou nada menos que sete encíclicas sobre a devoção do rosário. 

São luís Maria Grignion de Montfort escreveu:

"De minha parte, não encontrei nada mais poderoso, para atrair o Reino de Deus, do que rezar o santo rosário e meditar os quinze mistérios que encerra." 

Se quereis chegar a uma alto grau de perfeição rezai todos os dias o santo rosário. Este é um admirável segredo para alcançar a perfeição. 

E São Paulo da Cruz acrescentava: "Enquanto tiver forças, rezarei o rosário; quando meus lábios não puderem pronunciá-lo, rezá-lo-ei com o coração."

 

Durante os primeiros séculos do Cristianismo, o Saltério de Davi, de 150 salmos, era de uso corrente. A antiga prece judia passara a ser também prece cristã, e as comunidades a recitavam em latim.  

Por volta do século IX, os monges irlandeses, considerando a dificuldade da recitação dos salmos em latim, imaginaram substituí-los por 150 Pais-nossos, utilizando um cordão com nós correspondentes para contá-los.  

No fim do século XI, começou-se a rezar o Saltério das 150 Ave-Marias. Por essa mesma época começou-se a contemplar momentos da vida de Nosso Senhor e da Santíssima Virgem através de textos da Sagrada Escritura. Sendo o nosso atual Rosário resultado destes saltérios.  

No século XV, com o dominicano Alan de La Roche, o Rosário tem praticamente definida a sua forma atual.  

A contemplação da vida de Nosso Senhor e da Santíssima Virgem, essencial à recitação do Rosário, aproxima-nos sempre mais de Jesus e de Maria.  

O rosário é composto por vinte dezenas de contas divididas em quatro partes distintas, cada qual contendo cinco dezenas. Enquanto se medita um mistério (acontecimento da vida de Jesus), reza-se uma dezena composta por um Pai-nosso, dez Ave-Marias, um Glória e a jaculatória.

Quer manter seu lar unido? Reze o rosário em família.

"Família que reza unida, permanece unida"

 

Oferecimento

Divino Jesus, nós vos oferecemos este Terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da nossa redenção. Concedei-nos, por intercessão de Maria, vossa Mãe Santíssima, as virtudes que nos são necessárias para rezá-lo bem e a graça de ganharmos as indulgências desta santa devoção.

Sinal da Cruz

Pelo sinal da santa cruz, livra-nos, Deus, nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Invocação do Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado. E renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.


Segurando a cruz do Terço, reza-se o Credo. Depois, em homenagem à Santíssima Trindade, reza-se um Pai-nosso, três Ave-Marias (em honra a Deus Pai que nos criou, a Deus Filho que nos remiu, ao Espírito Santo que nos santifica) e um Glória seguido da jaculatória: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.

Credo

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Pai-nosso

Pai Nosso, que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome; venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave-Maria

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Em cada mistério, reza-se um Pai-nosso, dez Ave-Marias, um Glória e a jaculatória.

Agradecimento

Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e para sempre, tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e, para mais vos implorar, nós vos saudamos com uma Salve-Rainha.

Salve-Rainha

Salve, Rainha, Mãe de Misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce, sempre virgem Maria.

Rogai por nós, santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Mistérios

Mistérios Gozosos
(segundas-feiras e sábados)

1.º – Anúncio do anjo Gabriel à Maria (cf. Lc 1,26-38).

2.º – Visita de Maria a sua prima Isabel (cf. Lc 1,39-56).

3.º – Nascimento de Jesus em Belém (cf. Lc 2,1-21).

4.º – Apresentação do menino Jesus no Templo (cf. Lc 2,22-40).

5.º – Encontro de Jesus no templo entre os doutores (cf. Lc 2,41-52).

Mistérios Luminosos

(quintas-feiras)

1.º – Batismo de Jesus no Jordão (cf. Mt 3,13-17).

2.º – Revelação de Jesus nas bodas de Cana (cf. Jo 2,1-12).

3.º – Anúncio do Reino de Deus e convite à conversão (cf. Mc 1,14-15).

4.º – Transfiguração no Monte Tabor (cf. Lc 9,28-36).

5.º – Instituição da Eucaristia (cf. Lc 22,14-20).

Mistérios Dolorosos

(terças e sextas-feiras)

1.º – Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras (cf. Mt 26,36-46).

2.º – Flagelação de Jesus (cf. Mt 27,26-31).

3.º – Coroação de espinhos de Jesus (cf. Mt 27,29).

4.º – Jesus a caminho do Calvário (cf. Jo 19,17-24).

5.º – Crucificação e morte de Jesus (cf. Jo 19,18-37).

Mistérios Gloriosos

(quartas-feiras e domingos)

1.º – Ressurreição de Jesus (cf. Jo 20,1-18).

2.º – Ascensão de Jesus aos Céus (cf. Lc 24,50-53).

3.º – Descida do Espírito Santo sobre os apóstolos (cf. At 2,1-13).

4.º – Assunção de Maria aos Céus (cf. Sl 44,11-18).

5.º – Coroação de Maria no Céu (cf. Ap 12,1-4). 

 

 

Facebook Comments

Livros recomendados

Ensaios Reunidos – Vol. IIOs anjos na vida dos santosO Inferno e Seus Tormentos