Com certeza, a luz da razão natural leva o homem, por meio das coisas criadas, ao conhecimento de Deus, seu Criador (cf. Rom. 1,20). “O efeito revela a causa; a obra, o Artista; as qualidades das criaturas, os atributos do Criador”. O homem é limitado em seu corpo, em sua mente, em suas necessidades naturais… Por isso, nunca consegue satisfazer-se nesta vida. O finito não sacia o ser humano porque ele foi criado para o Infinito e, assim, contemplando serenamente a Criação, o homem tem condições de perceber que existe de fato um Criador perfeito, por quem ele aspira.

Facebook Comments

Livros recomendados

Tibieza e os dons do Espírito SantoPor Trás da MáscaraDispersão & Outros Poemas (18)