1) Para que essa experiência da sua própria fraqueza lhe ensinasse a se compadecer dos fiéis cristãos quando estivesse à frente da Igreja.
2) Para que o exemplo da sua queda nos ensinasse a não confiarmos nas nossas próprias forças; para nos servir de preparo contra as tentações; para evitarmos os maus hábitos e as más companhias; e para que procuremos a Penitência sempre que formos nos levantar das quedas.

Facebook Comments

Livros recomendados

Sermão da montanha, ONão Trago Ouro Nem PrataOrdem