• Autor: Pe. Arthur W. Terminiello
  • Fonte: Livro “The 40 Questions Most Frequently Asked about the Catholic Church by Non-Catholics” (1956) / Site “Una Fides, One Faith” (http://net2.netacc.net/~mafg)
  • Tradução: Carlos Martins Nabeto

– Onde se encontram o Purgatório e a oração pelos mortos na Bíblia?

O Purgatório é um lugar e estado para onde vão, por um tempo, aqueles que morrem sem pecados mortais não-arrependidos em suas almas, mas que ainda têm pecados veniais ou ainda tem castigo temporal devido a pecados veniais ou pecados mortais arrependidos.

Podemos provar a existência do Purgatório pela Sagrada Escritura e pela razão:

1. Antigo Testamento

Em 2Macabeus, lemos:

  • “E, reunindo-se, enviou doze mil dracmas de prata para Jerusalém, para oferecer sacrifícios pelos pecados dos mortos. (…) Portanto, é um pensamento santo e saudável orar pelos mortos, para que sejam libertados do pecado”.

Entre os não-católicos, este livro geralmente não é aceito como Palavra de Deus. No entanto, ninguém nega que é um livro confiável de História. E como tal, prova que os judeus acreditavam na existência de um lugar, no próximo mundo, onde os pecados poderiam ser perdoados. Sabemos que esse [lugar] não pode ser o inferno, do qual não há como escapar; nem pode ser o Céu, pois nada imundo pode entrar ali. Também sabemos que Cristo não corrigiu essa crença como teria feito, se não fosse verdadeira.

2. Novo Testamento

a) No Apocalipse (21,27), somos informados:

  • “E não entrará nele nada que tenha sido contaminado”.

Se não houvesse Purgatório, isso significaria que Deus teria que enviar para o inferno uma pessoa que morresse com o menor pecado venial em sua alma, onde estão todos aqueles que cometeram crimes horríveis.

b) No Evangelho de São Mateus (5,26), está ele aqui tratando do inferno. Mas, por inferência, somos informados de que há um lugar do qual poderemos SAIR no próximo mundo:

  • “Em verdade te digo: não sairá dali até que pague o último centavo”.

A partir deste texto, concluímos que deve haver um Purgatório, ou terceiro lugar, onde alguma expiação PODE ser feita após a morte. Isso não pode ser um inferno, pois sabemos que não há como sair do inferno. Nem pode ser o Céu, pois nada imundo pode entrar no céu. Deve haver, então, um terceiro lugar e a este lugar chamamos de “Purgatório”.

c) Novamente, lemos em São Mateus (12,32) que o pecado contra o Espírito Santo não pode ser perdoado, nem neste mundo, nem no mundo vindouro. Concluímos daí que existem pecados que podem ser perdoados no próximo mundo. Mas eles não podem ser perdoados no inferno e não podem existir no céu. Portanto, deve haver um terceiro lugar onde PODEM ser perdoados. É este lugar que chamamos de “Purgatório”.

3. A Razão…

…também prova a existência do Purgatório. A maioria das pessoas não é tão grande pecadora quando morre, a ponto de merecer o inferno; nem a maioria das pessoas está preparada para ir imediatamente para o Céu. A bondade e a misericórdia de Deus exigem um lugar de purificação pelos pequenos pecados daqueles que tentaram viver de acordo com a Sua lei.

Facebook Comments

Livros recomendados

Asterix gladiadorJoana d’Arc – A Donzela de OrléansA vida é traição