Conheça Mais

Protestante questiona a verdade contida na Igreja e relativiza a Salvação

Saudações, irmãos em Cristo. Buscando no Google sobre teologia, me deparei com seu site. Sou ex-catolico: fiz catecismo, primeira comunhão, crisma, fui seminarista…. casei-me etc Tenho 38 anos e há 8 sou evangélico… (sem o final: “graças a Deus”) rsss. Mas achei interessante o debate que vocês propõem aqui no site. Só acho que há uma abordagem meio xiita por parte de vocês, como o é a de muitas denominações evangélicas quando se referem aos católicos… Acontece que os católicos crêem na revelação bíblica (e tem suas interpretações), mas também acrescentaram ao longo dos séculos elementos alheios a religião cristã primitiva: alguns mais próximos às práticas judaicas e outros mais próximos das praticas religiosas greco-romanas… No fim de tudo, isso existem erros em ambos os lados, porque existem homens à frente e por trás das “igrejas”…
Gente por favor: A lei de Deus é o amor! Jesus ensinou e acho que quase se cansou de falar que “Nisso se resume a lei e os profetas…(no amor!!!) Nós seremos salvos não pela igreja que frequentamos mas pela Fé que professamos e pelas atitudes que tomamos norteadas por esta Fé cristã, ou seja, pela prática do amor, pela qual o Filho de Deus foi morto! Acredito que vamos nos surpreender naquele dia em que chegarmos diante do julgamento Final, onde muitos dirão: “Jesus, eu preguei, curei em teu nome”, e o Senhor disser: “Afastai-vos de mim por que tive fome e não me deste de comer, sede e não me deste de beber”… E assim por diante. O que existe por ai mesmo, meus amigos, é MUITA HIPOCRISIA e sectarismo. Estamos preocupados mesmo é conosco mesmo, com quem é que tem a razao e quem não tem, enquanto a vida passa e deixamos de cumprir o maior de todos os mandamentos: amar o próximo. Dizer que Fulano é ex-catolico ou que ou Cicrano é ex-prostante não traz maior ou menor respaldo ou dignidade a essa ou aquela Igreja. O que acontece com A MAIORIA que está abandonando a Igreja Católica (e um outro universo de “desviados” que abandonam também as igrejas evangelicas logo depois que entram) não é tanto a questão doutrinária em si, mas a falta de pastores DE VERDADE que VIVAM E PREGUEM O EVANGELHO DO AMOR!!! Se nós perdessemos menos tempo em ficar discutindo QUIPROQUÓS bíblicos e teológicos e fizéssemos nossa parte, teriamos certamente uma sociedade mais justa e um mundo melhor!
Sei que as divergências vao continuar, que meu argumento será considerado “pobre”, pouco teológico… Mas penso que a mensagem de Jesus deveria ser tão simples que até uma criança seria capaz de entendê-la. Infelizemente, hoje queremos nos arvorar em doutores disso e daquilo e nos esqueçemos do que “São” Paulo ensina em Corintios 12… (Marcelo)

Caríssimo Marcelo,

A Paz de Cristo esteja conosco! Agradecemos seu contato, rogando suas orações por nosso apostolado.

Sua mensagem demonstra que infelizmente você não teve uma sólida formação católica, o que invariavelmente pode o ter levado a afastar-se da una, santa católica e apostólica Igreja de Cristo, a qual subsiste neste mundo na Igreja Católica, “sacramento” universal da salvação dos homens, a única que contem a plenitude dos meios que nos levam à Jesus, a nossa Salvação. (1)

Sobre a nossa “mensagem”, ser de alguma forma “meio xiita” como afirmou; o que ocorre é que a verdade não pode ser vilipendiada, doa a quem doer, é preciso ser verdadeiro, e para o mundo hedonista e heterodoxo vigente, ouvir a verdade é doloroso, sendo mais cômodo denegrir a Igreja, a esposa imaculada do Cordeiro. (2)

Sobre a crença dos católicos, diferente do que afirma – erroneamente – em sua mensagem, a fé católica sustenta-se no “tripé” da Sagrada Tradição Apostólica, Sagrada Escritura e no Sagrado Magistério da Igreja, iluminada pelo Espírito Santo, que em última instância dota a Igreja da infalibilidade em matéria de fé e moral, tornando-a porto seguro e fonte de salvação, não é à toa que a única Igreja estabelecida por Cristo (cf. Mt 16,18) seja a manifestação do Reino de Deus, misteriosamente presente neste mundo. (3)

Não se pode separar Cristo de Sua Igreja, como você pretendeu fazer em sua mensagem, é preciso compreender a realidade teândrica da Igreja, instituição formada por homens, mas estabelecida por Cristo e guiada pelo Espírito Santo. É graças à Igreja, que podemos abraçar a verdadeira fé Cristã, participar da graça de Deus através dos Sacramentos, e trilhar o caminho da salvação, que Jesus nos traz. Não se pode esquecer que a Igreja tem por cabeça a Cristo! (4)

Se viver a moral e a fé ensinadas pela Igreja, inevitavelmente estará vivendo o amor que tanto apregoa em sua mensagem, contraditória no momento em que tenta separar a cabeça do corpo, Cristo da Igreja.

Espero com esta mensagem tê-lo despertado para a realidade da Igreja, ao tempo em que recomendo os artigos abaixo, necessários para um aprofundamento.

In caritate Christi,
Leandro.

Leia também:

– NABETO, Carlos Martins. Apostolado Veritatis Splendor: A IGREJA DE CRISTO É NECESSÁRIA À SALVAÇÃO?. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/44. Desde 22/10/2002.

– GRILLO, Marcos Monteiro. Apostolado Veritatis Splendor: CONVERSÃO DE UM PROTESTANTE À VERDADEIRA IGREJA. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4675. Desde 22/02/2008.

– NABETO, Carlos Martins. Apostolado Veritatis Splendor: QUEM FUNDOU A SUA IGREJA?. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4477. Desde 06/08/2007.

– PUJOLL, Jayme; BIELA, Jesus Sanches. Apostolado Veritatis Splendor: 18: JESUS CRISTO FUNDOU A IGREJA. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/5089. Desde 06/01/2003.

– SEMEDO, Alexandre. Apostolado Veritatis Splendor: AS IGREJAS PROTESTANTES SÃO DE ALGUMA VALIA?. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4101. Desde 26/02/2007.

– RAVAZZANO, Pedro. Apostolado Veritatis Splendor: UNIDADE E RELATIVISMO. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/5848. Desde 22/07/2009.

– BRODBECK, Rafael Vitola. Apostolado Veritatis Splendor: DITADURA DO RELATIVISMO. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4057. Desde 22/12/2006.

– JESUS, Leandro Martins de. Apostolado Veritatis Splendor: LEITOR PERGUNTA SOBRE “PREGAR JESUS” E NÃO IGREJA… . Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/5384. Desde 24/12/2008.

_________
NOTAS:

(1) “A Igreja é, em Cristo, como que o sacramento ou o sinal e instrumento da íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano.” Ser o sacramento da união íntima dos homens com Deus é o primeiro objetivo da Igreja. Visto que a comunhão entre os homens está enraizada na união com Deus, a Igreja é também o sacramento da unidade do gênero humano. Nela, esta unidade já começou, pois ela congrega homens “de toda nação, raça, povo e língua” (Ap 7,9); ao mesmo tempo, a Igreja é “sinal e instrumento” da plena realização desta unidade que ainda deve vir. (CIC § 775); A Igreja, unida a Cristo, é santificada por Ele; por Ele e nele torna-se também santificante. Todas as obras da Igreja tendem como seu fim, “à santificação dos homens em Cristo e à glorificação de Deus”. É na Igreja que está depositada “a plenitude dos meios de salvação”. É nela que “adquirimos a santidade pela graça de Deus” (CIC §824)
(2) O oitavo mandamento proíbe falsear a verdade nas relações com os outros. Essa prescrição moral decorre da vocação do povo santo a ser testemunha do; seu Deus, que é e quer a verdade. As ofensas à verdade exprimem, por palavras ou atos, uma recusa de abraçar a retidão moral: são infidelidades fundamentais a Deus e, neste sentido, minam as bases da Aliança. (CIC § 2464)
(3) “A única Igreja de Cristo (…) é aquela que nosso Salvador depois de sua Ressurreição, entregou a Pedro para que fosse seu pastor e confiou a ele e aos demais Apóstolos para propagá-la e regê-la… Esta Igreja, constituída e organizada neste mundo como uma sociedade, subsiste na ( “subsistit in”) Igreja Católica governada pelo sucessor de Pedro e pelos Bispos em comunhão com ele”: O Decreto sobre o Ecumenismo, do Concílio Vaticano II, explicita: “Pois somente por meio da Igreja católica de Cristo, ‘a qual é meio geral de salvação’, pode ser atingida toda a plenitude dos meios de salvação. Cremos que o Senhor confiou todos os bens da Nova Aliança somente ao Colégio Apostólico, do qual Pedro é o chefe, a fim de constituir na terra um só Corpo de Cristo, ao qual é necessário que se incorporem plenamente todos os que, de que alguma forma, já pertencem ao Povo de Deus”. (CIC § 816); “Cabe ao Filho realizar, na plenitude dos tempos, o plano de salvação de seu Pai. Este é o motivo de sua “missão”. “O Senhor Jesus iniciou sua Igreja pregando a Boa Nova, isto é, o advento do Reino de Deus prometido nas Escrituras havia séculos.” Para cumprir a vontade do Pai, Cristo inaugurou o Reino dos Céus na terra. A Igreja “é o Reino de Cristo já misteriosamente presente”(§763)
(4) É para reunir novamente todos os seus filhos – que o pecado dispersou e desgarrou que o Pai quis convocar toda a humanidade na Igreja de seu Filho. A Igreja é o lugar em que a humanidade deve reencontrar sua unidade e sua salvação. Ela é “o mundo reconciliado”. Ela é esse navio que “navega bem neste mundo ao sopro do Espírito Santo com as velas da Cruz do Senhor plenamente desfraldadas”. Segundo outra imagem cara aos Padres da Igreja, ela é figurada pela Arca de Noé, a única que salva do dilúvio. (CIC § 845)

Facebook Comments

Livros recomendados

100 Mensagens para a AlmaO Homem EternoA Carta de São Paulo aos Romanos

About the author

Veritatis Splendor

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.