Soube agora que a Soc. Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Federação das Sociedades (FeSBE)está enviando e apoiando o manifesto da Mayana.

Já enviei meu protesto e resposta à FeSBE que vai abaixo:

NÃO ASSINO este manifesto E JUSTIFICO:

1)”É a aposta de investigadores do mundo inteiro para a cura de várias doenças ainda incuráveis, como mal de Parkinson, diabetes, doenças neuromusculares e secção da medula espinhal por acidentes e armas de fogo”.

Afirmação incorreta:

Só nos EUA tem 57 cientistas de renome que são contrários a tal pesquisa com células de embriões humanos que para tal tem de ser destruído. Além do mais não deram resultados até agora os experimentos com estas células. A sua transformação em vasos sanguíneos tão alardeada dia 1/5 no Globo já é conseguida com células tronco adultas da medula óssea. Há dois anos Dr. Radovan Borojevic vem tratando o pé diabético com autotransplante destas células, evitando a amputação.

2) “A posição de Mayana Zatz em defesa da pesquisa com células-tronco embrionárias não é pessoal e muito menos religiosa”

A posição dela se não for religiosa não é também científica. Desde 1827 com o aumento da sensibilidade dos microscópios tem-se a evidência experimental de que a vida humana e de muitos animais se inicia na concepção. NÃO se trata de fato confecional, pois a Igreja Católica aceitou como evidência do seu dogma em 1869, pelo papa Pio IX. Diga-se de passagem, que faz muito tempo que os religiosos de um modo geral não aceitam buscar na ciência sustentação de fé.

3) Distrofia Muscular de Duchenne está sendo tratada com sucesso com CTs adultas.

Em novembro Dr. Giulio Cossu mostrou a excelente recuperação de cãe modelo desta doença, sendo confirmados tais resultados em março ( Dellavalle e cols.) mostrando inclusive que são os periócitos responsáveis pela recuperação. É uma evidência muito interessante para a proposta do Dr. Radovan Borojevic de os pericitos são as células responsáveis pela recuperação dos tecidos lesados.Em 2005 Dr. Huard já obtivera sucesso em tratar com CTs adultas os camundongos mdx, modelo também da distrofia de Duchenne.

4) “Somente elas têm a capacidade de se diferenciar nos mais de 216 tipos de tecido do corpo humano”.

Trata-se de uma POSSIBILIDADE pois até agora não se teve controle sobre a diferenciação destas células e quando injetadas em roedores produzem tumores embrionários, os teratomas.Estas células tem de se encontrar no meio adequado, no caso o útero materno, para apresentarem um desenvolvimento adequado.

5) “CTsembrionárias humanas ensinarão os cientistas a programar as células- tronco adultas, de modo que se transformem nos tecidos desejados”.

Nos trabalhos com CTs adultas verifica-se que suas culturas são reprodutíveis além de seus resultados serem perfeitamente controláveis.

Em 2006 surgiram vários trabalhos em se conseguiu que células parcial ou totalmente diferenciadas adquirissem características embrionárias. E mais as CTEs humanas são encontradas no líquido amniótico. Não é necessário se matar embriões humanos para realizar tais pesquisas.

5)”Com o passar do tempo, os embriões deterioram-se inexoravelmente, perdendo o “prazo de validade”.

Não há evidencia experimental de tal fato. Mesmo aqui no Brasil tivemos Alissa, menina que resultou de um embrião congelado por 6 anos. Nos EUA foram apresentadas crianças normais que resultaram de embriões congelados por 7, 9 e até 13 anos.

6) “…habitual e inglório destino: o lixo”.

Isto é ilegal e a ANVISA para evitar que tal ocorra está exigindo que sejam implantados 2 e os demais sejam cadastrados.

7) “…tirará a esperança de cura portanto, de vida de milhares de pessoas. Ninguém tem esse direito”.

Existem 75 molestias degenerativas que tem a perspectiva de serem tratadas com CTs Adultas e estão surgindo outras fontes de CTs com característica de CTs embrionárias obtidas de células parcialmente diferenciadas, como as células germinativas( busque o site da PrimeCell)e mesmo de células totalmente diferenciadas. De tal maneira que para estudar células embrionárias já é desnecessário matar embriões humanos. Para o seu conhecimento o desespero de quem trabalha com as células de embriões congelados chegou ao ponto de usar embriões humanos frescos. Nos EUA já estão propondo se pagar 1000,00 por óvulo de mulheres sadias e férteis.

8)”A luta pela vida está acima dos credos. Logo, não se pode misturar ciência com religião, sob o risco de se voltar ao obscurantismo da Idade Média – a idade das trevas”.

Não se está misturando ciência com religião. Como já foi dito acima o devemos respeitar o ser humano desde o início da sua vida que a ciência dá como evidencia experimental a concepção.Quando se perde a argumentação se tenta desqualificar como religiosa esta evidência.

Quanto a Idade Média deve se reconhecer quanta coisa boa foi produzida nesta época:as catedrais, a vinicultura salva e propagada no mundo bárbaro pelos beneditinos, a contribuição de Roger Bacon, de Nicolau de Cusa, de Guilherme de Occan para a matemática e a ciência.Falando em matemática como acham que foi construida uma catedral como a de Notre Dame??Saiba que os mosteiros beneditinos foram centros de cultura e agricultura?

9)”O Estado brasileiro é laico. Assim, a tentativa de desqualificar os argumentos científicos de Mayana com insinuações anti-semitas é lamentável. No mínimo, contraria a tradição brasileira de tolerância e respeito à diversidade religiosa”.

Ora são os que propõe este manifesto que querem desqualificar os argumentos como sendo religiosos daqueles que se opõe por motivo ético a utilizar seres

humanos indefesos como objeto de experimentação.

Alem do mais Dr. Fontelles respeitou a visão religiosa dos judeus que só aceitam que a vida humana se inicia após o nascimento, não tem nada de anti-semitismo ao se declarar que os judeus pensam assim.

10)”Por tudo isso, nós – de diferentes religiões, etnias, profissões, níveis socioeconômicos, idades – repudiamos a desesperada manobra para desviar o foco do debate”.

Concordo: no JTF foi mostrado exaustivamente que a vida humana começa na concepção,TODO livro de embriologia Humana afirma isto. Por isto a batalha pela vida é também de todos nós, seja de credo religioso for. Direito à esperança de cura e à liberdade de pesquisa, sim, com ética ou seja respeitando os valores morais e não fazendo de seres humanos indefesos objeto de pesquisa. Ao obscurantismo utilitarista, não.

[1] Dra. Alice Teixeira Ferreira, Profa Associada de Biofísica da UNIFESP.

Sócia da SBPC.

Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Biofísica.

Dra. Alice Texeira Ferreira – médica formada em 1967 na Escola Paulista de Medicina, Livre Docente de Biofísica e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Bioética da UNIFESP. [email protected]

Facebook Comments

Livros recomendados

Paixão por vencerIdéias e CrençasLaques – Eutífron – vol. 6