Meu nome é Rafael Santana de Sousa e nasci em 30 de maio de 1987. Até os meus 16 anos era um jovem católico comum (ou seja, não acreditava em praticamente nada do que é ensinado pela Santa Igreja). Aos 16 anos (ou 17??) fiz o encontro Maranatha da Paróquia do Verbo Divino e no ano seguinte fiz o Segue-me nesta mesma Paróquia. A partir destes encontros pude mudar muitos dos meus conceitos.

Quando trabalhei pela primeira vez no Segue-me, tive uma experiência pessoal com Cristo Eucarístico (que até então não cria). Neste momento passei a crer que Cristo estava, realmente, na Santa Eucaristia. Hoje posso dizer as palavras de Santo Inácio de Antioquia (?  107 D.C): “Quero o ‘pão de Deus’, a carne de Jesus Cristo, da raça de Davi” (Carta aos Romanos).

Apesar deste amor novo que sentia por Cristo Eucarístico, ainda tinha muitas dúvidas. Me questionava: qual é a verdadeira Igreja que Cristo deixou já que existem tantas diferentes? De onde vieram as definições da Igreja Católica? Podemos rezar para Santos realmente? Entre outras.

Aqui conheci a Patrística através do Veritatis e do Lepanto. Hoje amo a Patrística. Foi através da Patrística que vi que todos os dogmas da Igreja já eram professados muitos antes de eu sonhar em nascer… Hoje estudo basicamente patrística, história da Igreja em geral e os concílios ecumênicos.

Com certeza sou o mais ignorante de todos os membros deste belíssimo apostolado, mas com o pouco que sei, tentarei ajudar a divulgar o verdadeiro Evangelho. “Incumbe, portanto, a todos os leigos a magnífica tarefa de trabalhar para que o desígnio de salvação atinja cada vez mais os homens de todos os tempos e lugares. Esteja-lhes, pois, amplamente aberto o caminho, a fim de que, segundo as próprias forças e as necessidades dos tempos, também eles participem com ardor na ação salvadora da Igreja.” (Lumen Gentium, 33).

Facebook Comments

Livros recomendados

A presa de Sharpe (Vol. 5)Comentário à Metafísica de Aristóteles IX–XII — Volume 3A importância de ser prudente