Espaço do Leitor Respostas a Leitores (por Marcos Monteiro Grillo)

Resposta de um ex-protestante a um “ainda protestante”

Prezado Alexandre,
São 22:45, aqui em …/MG e acabei de ler um artigo que está na Veritatis Esplendor de uma carta de Waldecy atacando a Santa Mãe de Deus (não fique perplexo pois é isso mesmo!!! é SANTÍSSIMA!!! indiscutivelmente!!!) e quero parabenizá-lo por tão brilhante resposta!!!
Meu amigo Alexandre, que pena eu não ter o conhecimento da verdade que você tem, pois se tivesse jamais teria saído da Igreja Única e Verdadeira. São 20 anos perdidos no protestantismo, e me encontro no presente momento em total estado de ESQUIZOFRENIA ESPIRITUAL e creio que muitos também estão assim!!!. Descobri que infelizmente os protestantes (todos) estão contaminados pelo terrível vírus “estigma da divisão martinus luterus” pois são mais de 30.000 denominações protestantes, cada uma tendo o seu Cristo, o seu Espírito Santo, a sua Doutrina, é terrível. Encontro-me em total apatia, totalmente frio espiritual, e mergulhado no pecado. Não sei o que fazer!! Quanto à carta do Waldecy, eu não fico admirado pois você tem que ver na igreja que ainda freqüento muito raramente o tanto de apelidos que colocam na Santa Mãe de Deus!!! me desculpe não vou citá-los não tenho coragem!!! É tanta mentira que ensinam que depois que comecei a estudar os documentos da Igreja Católica, depois que encontrei a Veritatis Esplendor, me rendo á Única Verdade que está na Santa Igreja Católica com todos os erros de seus filhos, pois o Senhor Jesus disse que ” A casa edificada sobre a Rocha (Pedra) também sofreria ventos, e tempestades, más não seria destruída!!! Aí vejo uma extraordinária profecia sobre a Igreja Católica, pois, quantas adversidades ela já enfrentou, quantos ataques e ela permanece intacta!!!. Por favor lembre de mim nas suas orações. Me ajude com uma palavra sua!!! Por favor sei que é um servo de Deus muito atarefado com a sua missão, mas se possível responda esse meu e-mail.
Um grande abraço!!!

Prezado irmão,

A paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Veja também  50 coisas que afastaram Lutero da ortodoxia católica

Peço desculpas pela demora na resposta. Não, eu não sou o Alexandre Semedo. Nosso querido irmão, por razões de foro pessoal, deixou o Apostolado Veritatis Splendor, e meu nome foi sugerido para responder você. Com efeito, o Alexandre Semedo foi um dos que, dentro do Veritatis, mais me ajudaram em meu processo de conversão, através dos seus argumentos sólidos e dos seus conhecimentos consistentes. Se um texto dele tocou você, eis mais um motivo para continuarmos orando por ele!

Sobre a sua mensagem propriamente dita, permita-me dizer que eu passei por um processo bastante semelhante ao seu. O meu testemunho de conversão pode ser lido aqui. No nosso site você pode encontrar vários outros testemunhos de conversão (clique aqui), os quais podem lhe ajudar nesse momento. No entanto, sabemos que cada pessoa tem um tempo próprio, uma caminhada, de modo que não existe um padrão rígido no que diz respeito ao processo de conversão.

Peço que leia o meu testemunho, pois nele você realmente encontrará várias semelhanças com a sua trajetória e com o seu estado atual (se é que você já não se converteu, pois seu e-mail data de um mês atrás!).

No mais, não é meu desejo “apressá-lo”, muito menos “forçar a barra”. Assim como eu levei cerca de cinco anos até tomar a decisão mais importante da minha vida, respeito o tempo de cada um. De fato, a decisão de se converter à fé católica — que é a verdadeira fé cristã, revelada e confiada aos Apóstolos e preservada incólume até hoje na Igreja Católica Apostólica Romana — é uma decisão de suma importância. Aquele que abraça a fé católica deve estar ciente não só da maravilha e do imenso privilégio que é pertencer à verdadeira e única Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, mas também da seriedade e da responsabilidade que tal pertença implica. É preciso abandonar todo o subjetivismo, todo o relativismo, toda a pretensão de seguir o próprio entendimento, e então adotar uma postura de total docilidade e obediência à Igreja e ao Papa. É preciso também levar muito a sério a doutrina, os sacramentos e os mandamentos da Igreja, pois a quem muito é dado, muito será cobrado (Lc 12,48). E finalmente, é necessário estar disposto a buscar e viver a santidade num mundo corrompido moral e espiritualmente, e que se degenera cada dia mais, no qual aquele que quiser levar a fé a sério não encontrará facilidades, pelo contrário.

Veja também  Leitor denuncia: sacerdote diz para não rezar a salve rainha!

Todavia, eu te digo, meu irmão: o privilégio, a honra, a alegria, a graça, a bênção, enfim, não tenho palavras para descrever o que significa ter a certeza de pertencer à Igreja que Cristo fundou. Tal certeza e o contentamento e o consolo que dela advêm superam, em muito, todas provações pelas quais um cristão católico venha a passar. Aqueles que têm o privilégio de ter nascido e crescido na Igreja Católica, e pertencer a ela até hoje, são realmente pessoas bem-aventuradas. Porém, tais pessoas não têm a indescritível alegria que sentimos quando chegamos (ou retornamos) à verdadeira Casa do Pai. Podemos dizer que, como na parábola bíblica, aos católicos “de berço” Deus diz: “Filhos, vocês estão sempre comigo, tudo que é meu é de vocês”. Mas ao filho pródigo Deus profere palavras como essas: “Trazei-me depressa a melhor veste e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e calçado nos pés. Trazei também um novilho gordo e matai-o; comamos e façamos uma festa. Este meu filho estava morto, e reviveu; tinha se perdido, e foi achado.” (Lc 15,22-24)

Que a Santíssima Trindade abençoe você, e que a Santíssima Virgem Maria interceda em seu favor, a fim de que você, em breve, possa adentrar a Casa do Pai, onde será recebido com um sorriso e um abraço pelo próprio Deus!

Em Cristo,


Livros recomendados

Cientistas de BatinaTremendas TrivialidadesCoração de Cristo, O





About the author

Católico Porque...