ME PERGUNTARAM PORQUE NÃO SOU MAIS CATÓLICO…EU NÃO QUERO OFENDER RELIGIÃO DE NINGUÉM AQUI.E SE DUVIDAREM,AS REFERÊNCIAS BÍBLICA ESTAO AI PARA QUE ESTA MINHA RESPOSTA AOS AMIGOS SEJA CONFERIDA…SÓ ESTOU RESPONDENDO A RAZÃO DESTA MINHA FÉ CONFORME DIZ 1 PEDRO 3:13.EU NÃO SOU DOUTRINADO POR RELIGIÃO ALGUMA.JESUS DISSE QUE A PALAVRA DE DEUS É A VERDADE(JO 17:17).E NADA PODEMOS CONTRA A VERDADE SENÃO A FAVOR DELA(2 COR 13:8).A MESMA DIZ QUE NENHUMA MENTIRA VEM DA VERDADE(1 JO 2:21).DEUS QUER QUE TODOS SE SALVEM E CONHEÇAM ESSA VERDADE(1 TIM 2:4).E EU A CONHECI…E DEIXEI DE SER CATÓLICO.E A VERDADE DESTA PALAVRA ME DIZ QUE HÁ UM SÓ MEDIADOR ENTRE EU E DEUS(1 TIM 2:5),ME DIZ QUE JESUS SALVA DEFINITIVAMENTE OS QUE POR ELE SE CHEGAM A DEUS VIVENDO SEMPRE PARA INTERCEDER POR ELES(HEB 7:25),ME DIZ QUE JESUS É QUE INTERCEDE POR MIM AO LADO DE DEUS(ROM 8:34),ME DIZ QUE SE EU PECAR TENHO UM ADVOGADO POR NOME JESUS(1 JO 2:1),A BÍBLIA ME DIZ QUE EM NENHUM OUTRO HÁ SALVAÇÃO,PORQUE TAMBÉM DEBAIXO DO CEU NÃO HÁ OUTRO NOME PREGADO A NÓS PELO QUAL DEVAMOS SER SALVOS(ATOS 4:12).POR QUE AS PESSOAS ENSINAM A REZAR MAIS “AVE-MARIAS” DO QUE O PAI-NOSSO?MARIA NÃO ESTA NOS EVANGELHOS COMO MEDIADORA,COMO PADROEIRA OU INTERCESSORA…DIZEM QUE O PRIMEIRO MILAGRE DE JESUS FOI ATRAVES DA INTERCESSÃO DE MARIA,MAS VAMOS ANALIZAR O TEXTO DE JOÃO 2:3,4…JESUS REPREENDEU MARIA QUANDO ELE TRANSFORMOU AGUA EM VINHO.ELE DISSE:”MULHER,O QUE TENHO EU A FAZER EM COMUM COM VOCÊ?EU FAREI O QUE DEVO QUANDO CHEGAR O MOMENTO CERTO”.MARIA RECONHECENDO A AUTORIDADE E A VIRTUDE DE JESUS SE HUMILHA E DIZ:”FAÇAM O QUE JESUS QUISER”.JESUS DESFAVORECEU QUE MARIA FOSSE EXALTADA A COLOCANDO NO MESMO NÍVEL QUE OS DISCIPULOS E DOS QUE OUVEM A PALAVRA DE DEUS (LUC 11:28,28;MAT 12:47,48).PELA MESMA PALAVRA ENTENDO QUE MARIA FOI APENAS ESCOLHIDA ENTRE AS MULHERES PARA DAR A LUZ A JESUS,FAVORECIDA (AGRACIADA) NESTES DIAS,FOI FELIZ,FOI SERVA FIEL DE DEUS,E DECLAROU TER UM SALVADOR(LUC 1:28,38-48). E QUEM PRECISA DE UM SALVADOR NÃO É CAPAZ DE SALVAR A NINGUEM!OUTRO ERRO É DIZER QUE MARIA É VIRGEM,SENDO QUE ELA TEVE RELAÇÃO SEXUAL COM JOSÉ APÓS NASCER JESUS.ELA FOI VIRGEM ATÉ QUE DESSE A LUZ A JESUS(MAT 1:25).UMA VIRGEM NÃO TERIA OUTROS FILHOS.JESUS TEVE IRMÃOS NA CARNE(ATOS 1:14;1 COR 9:5;GÁL 1:19).OUTRA COISA:A BÍBLIA EM PARTE ALGUMA APONTA A HOMENAGEM,O CULTO AOS CHAMADOS “SANTOS”EM REFERÊNCIA AOS APOSTOLOS.OS APOSTOLOS PEDRO E PAULO NÃO ACEITARAM SEREM ADORADOS POIS SE CONSIDERAVAM HOMENS COMOS NÓS(ATOS 10:25,26;14:13-15).PAULO DISSE PARA QUE ELES FOSSEM CONSIDERADOS MINISTROS DE CRISTO E DISPENSEIROS DOS MISTÉRIOS DE DEUS(1 COR 4:1).E ELES NÃO PREGAVAM A SI MESMOS,MAS A JESUS CRISTO,SENHOR (2 COR 4:5).DIZEM QUE O PAPA É O SUCESSOR DE PEDRO,MAS PEDRO NÃO NUNCA FEZ O QUE O PAPA ESTA FAZENDO…PEDRO FOI CASADO(JESUS CUROU A SOGRA DELE-MAT 8:14).OUTRA COISA:DEIXEI DE SER CATÓLICO PORQUE A VERDADE QUE CONHECI ME DIZ QUE NADA SABEM OS QUE CARREGAM EM PROCISSÃO AS IMAGENS DE ESCULTURA E DIRIGEM SUAS PRECES A ALGO QUE É INCAPAZ DE SALVAR (ISAIAS 45:20).O SENHOR DECLAROU QUE APÓS O NASCIMENTO DE JESUS E DA INTITUIÇÃO DO SEU REINO NÃO DEIXARIA AS IMAGENS DE ESCULTURA NO MEIO DE NÓS E NÓS COMO SEU POVO NÃO PODERIAMOS NOS AJOELHAR DIANTE DELAS(MIQ 5:13).EM JEREMIAS 10:14,15 DECLARA QUE AS IMAGENS DE ESCULTURA SÃO MENTIRAS E OBRAS DE ENGANO.O SENHOR NÃO DIVIDE O SEU LOUVOR COM OS IDOLOS DE IMAGENS (ISAIAS 42:8).OS SALMOS 115 E 135 DEMOSTRAM A INUTILIDADE DOS IDOLOS DE IMAGENS.O MESMO DIZ O LIVRO DE SABEDORIA DA BÍBLIA CATÓLICA,CAP.13.O APOSTOLO PAULO FICOU REVOLTADO AO VER UMA CIDADE DOMINADA PELA VENERAÇÃO AS IMAGENS DE ESCULTURA ( ATOS 17:16).O MESMO PAULO DISSE PARA DEIXARMOS DE ADORAR IMAGENS(1 COR 10:14).O APOSTOLO JOÃO PENSA IGUALMENTE PAULO EM 1 JO 5:21.A IGREJA CRISTÃ EM TESSALÔNICA DEIXOU DE ADORAR IMAGENS E PASSOU A CULTUAR SOMENTE A JESUS (1 TESS 1:9). A IGREJA MUDOUA VERDADE DE DEUS EM MENTIRA HORANDO MAIS AS CRIATURAS(ROM 1:25)
“Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.”(1 COR 2:17)
“…os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.”(2 PEDR 2:16)
“Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém.”(1 PEDR 4:11).
*NÃO SOU RELIGIOSO.
*NÃO SOU FANÁTICO.
*NÃO SOU PASTOR.
*NÃO SOU PROFESOR DE RELIGIÃO.
*NÃO SOU TEÓLOGO…ETC.
SOU COMO QUALQUER UM DE VOCÊS AMIGOS.E DEUS DEMOSTROU O SEU AMOR POR NÓS QUANDO CRISTO MORREU POR NÓS SENDO NÓS AINDA PECADORES (ROM 5:8).E ELE QUER TE LIBERTAR DA FALSA FÉ,DA FALSA ESPERANÇA,DAS FALSAS DOUTRINAS E, PRINCIPALMENTE ,DA CONDENAÇÃO E PERDIÇÃO ETERNA.DECIDA-SE LOGO,PORQUE QUEM SABE HAVARÁ UM DIA,UM MOMENTO EM SUA VIDA QUE NÃO DARÁ TEMPO PARA ARREPENDER-SE E LIBERTAR-SE…
“E CONHECEIREIS A VERDADE,E A VERDADE VOS LIBERTARÁ”(JO 8:32)
“SE POIS,O FILHO (JESUS)TE LIBERTAR,VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES”(JO 8:35). (Nerly)

Prezado Nerly,

A paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Começo essa modesta resposta dizendo que lamento sincera e profundamente por você ter deixado a única Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo — e isso tanto do ponto de vista histórico quanto do teológico, do lógico e do filosófico — para seguir o seu próprio entendimento do que seja a verdadeira doutrina cristã. Convido-o a refletir comigo: a Igreja Católica Apostólica Romana é a única da qual podemos dizer, sem sombra de dúvida, que tem 2.000, e é a única que foi fundada pelo próprio Senhor Jesus Cristo, que a confiou aos Apóstolos, especialmente a Pedro (confira na sua Bíblia: Mt 16, 15-19 e Jo 21, 13-17). Essa apostolicidade, isto é, essa ligação direta que existe entre a Igreja Católica de hoje e a Igreja fundada por Cristo há 2.000 anos é inquestionável. Você pode até dizer que a Igreja Católica “se desviou”, que cometeu inúmeros erros etc., mas simplesmente não pode dizer que a Igreja Católica não teve sua origem em Cristo e nos Apóstolos. Trata-se de um fato histórico com o qual não é preciso ser nenhum expert em história para se concordar, basta que a pessoa esteja em sã consciência e tenha um mínimo de honestidade. Se bem que, pensando melhor, é necessário mais uma qualidade para que se reconheça a singularidade da Igreja Católica no que concerne à sua fundação: é necessário ter humildade. Sim, humildade, pois o reconhecimento da origem sagrada da Igreja Católica necessariamente nos leva à conclusão de que somente à Igreja Católica foi dada a autoridade para ensinar, sem possibilidade de erro, a sã doutrina cristã. E essa conclusão se impõe pelo simples fato de que foi o próprio Cristo quem fez a promessa: “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16,18). Ora, se a Igreja que o próprio Cristo edificou (fundou) e chamou de “minha Igreja” tivesse “se desviado”, a promessa de Cristo teria simplesmente falhado, ou seja, as portas do inferno teriam prevalecido, pois a Igreja teria deixado de ensinar fielmente a doutrina tal como a recebeu de Cristo e dos Apóstolos. Mas é claro que isso não aconteceu, e não aconteceu pelo simples fato de que não poderia ter acontecido, pois é impossível que Cristo tenha mentido (cf. Rm 3, 4), como é impossível que Ele tenha deixado de cumprir a promessa que fez. E é aqui que entra a necessidade da humildade, pois é preciso ser humilde para se reconhecer que não importa a “minha verdade”, não importa o que “eu” penso ser verdadeiro, o que “eu” considero razoável ou o que “eu” acredito ser a verdadeira interpretação da Escritura (sob a “iluminação” direta do Espírito Santo). Pois esse subjetivismo, por mais sincero e bem-intencionado que seja, não permite a ninguém encontrar a verdade, haja vista a elementar distinção entre verdade subjetiva e verdade objetiva: a primeira varia na mesma proporção em que variam os sujeitos e as suas percepções, gostos, opiniões, preferências, idiossincrasias etc.; já a segunda, por definição, independe dos sujeitos. Em outras palavras, a “verdade” subjetiva só pode ser relativa, posto que condicionada aos sujeitos, ao passo que só a verdade objetiva pode ser absoluta, uma vez que não depende do sujeito nem está restrita ao sujeito, ao contrário, encontra-se no próprio objeto. Ora, é evidente que a verdadeira doutrina ensinada por Cristo aos Apóstolos, e por esses a nós todos, não pode ser subjetiva, ou seja, não pode variar conforme as interpretações subjetivas (ou individuais). A doutrina de Cristo não pode depender desta ou daquela interpretação, deste ou daquele gosto. E aqui nos deparamos com um ponto crucial: só haveria um único meio pelo qual a doutrina cristã poderia ser objetivamente apreendida e comprovada, independentemente de qualquer interpretação subjetiva, e esse único meio era a instituição de uma instância dotada de legítima autoridade para definir o certo e o errado. E foi precisamente o que Cristo fez quando instituiu o Sagrado Magistério, elegendo os doze Apóstolos sob a chefia de Pedro. O Magistério é essa instância, essa autoridade, instituída e legitimada pelo próprio Senhor Jesus Cristo, com a finalidade de preservar a sã doutrina e ensiná-la a toda a humanidade, guardando-a a salvo das variáveis interpretações subjetivas.

E, no entanto, você, à semelhança de tantas outras pessoas ao longo da história, preferiu seguir a sua “verdade”. Ainda que com a maior sinceridade e com a melhor das intenções, você fez de si próprio um arremedo de Magistério, rejeitando o bimilenar ensino da Igreja — corroborado por tantos santos e santas, doutores e doutoras — para seguir aquilo que parece a você (e/ou às lideranças da sua denominação, do passado e do presente) ser a verdade. Veja, prezado Nerly, que não estou questionando a sua sinceridade, nem o seu temor a Deus, e muito menos a experiência que você crê ter tido (e estar tendo) com Deus. Prefiro deixar esse julgamento para Deus. Só estou tentando lhe mostrar como é temerária, para dizer o mínimo, a sua decisão de abandonar o bimilenar ensino da Igreja Católica.

Talvez você não saiba, mas eu fiz o caminho inverso ao seu. Durante mais de 33 anos eu fui protestante (primeiramente presbiteriano, depois pentecostal, batista e, por fim, luterano). Ao longo desses anos, acredito que ninguém além de Deus poderia questionar a sinceridade com que eu O buscava. Ainda que de forma trôpega, vacilante e inconstante — e aqui devo reconhecer que nem todos os protestantes são trôpegos, vacilantes e inconstantes como eu era —, eu procurava seguir a Cristo da melhor forma possível, mas sempre de acordo com o que eu (e/ou a minha denominação na época) acreditava ser a verdade. Mesmo nos momentos de maior “certeza” (se é que se pode chamar de certeza aquele entusiasmo típico dos que encontram a “sua” verdade), era tão-somente da minha verdade que eu tinha (ou acreditava ter) certeza. Porém, quando a minha verdade subjetiva inevitavelmente se confrontava com outras “verdades” (no caso, a “verdade presbiteriana”, a “verdade pentecostal”, a “verdade batista”, a “verdade luterana” e assim sucessivamente), então eu percebia quão frágil era essa minha verdade, percebia, mas não admitia, pois o meu orgulho não mo permitia. Eu então relutava: “Não é possível que a ‘idólatra’ Igreja Católica esteja certa! Não é possível que essa Igreja que ‘se desviou’ do cristianismo primitivo esteja com a razão! Não é possível que só na Igreja Católica Apostólica Romana nós podemos encontrar a verdade objetiva, aquela verdade que não depende do gosto, nem da interpretação e nem da opinião de quem quer que seja, aquela verdade que permanece em meio às intempéries da história, enfim, aquela verdade recebida diretamente de Cristo e dos Apóstolos, pela qual eu anseio no mais profundo do meu ser!”. E aos poucos a maravilhosa graça de Deus foi atuando em mim, o orgulho foi dando lugar à humildade, a presunção à obediência, e o ceticismo de quem já estava cansado de dar murro em ponta de faca foi dando lugar à confiança e à fé. E então eu percebi que, para quem anseia por servir a Deus da melhor forma possível, isto é, para quem quer o máximo da fé cristã, enfim, para quem não se contenta com menos do que a totalidade da revelação cristã, não há outro lugar que não a Igreja Católica Apostólica Romana, a única Igreja cujo Fundador nós podemos ter a certeza de ter sido o Deus Filho. Ser católico apostólico romano é o único meio pelo qual podemos ter a certeza de pertencermos à Igreja que Cristo fundou de fato, à Igreja que Ele quis deixar na terra como farol para toda a humanidade.

Prezado Nerly, se eu escrevi tudo isso, foi porque a alegria que eu sinto hoje por pertencer à verdadeira Igreja de Cristo é quase proporcional à tristeza que me invade a alma quando vejo tantas pessoas seguindo a Cristo fora da única Igreja que Ele fundou (ainda que O sigam com sinceridade e temor a Deus), tristeza que é ainda maior quando vejo um católico desprezar o inefável privilégio de pertencer à Igreja de Cristo em troca de uma verdade meramente subjetiva. E se eu, miserável pecador, entristeço-me diante dessa situação, imagine o que sente Nosso Senhor Jesus Cristo diante da desunião do Seu rebanho!

Peço a Deus que lhe conceda a mesma inestimável graça que me concedeu: (re)encontrar a única verdade na única Igreja fundada por Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo — a Igreja Católica Apostólica Romana.

Termino recomendando a leitura dos artigos abaixo [todos do site do Apostolado Veritatis Splendor], nos quais os seus argumentos são sobejamente refutados:

I) Cristo, único mediador:

· Jesus é o único mediador e salvador

· Leitor protestante pergunta sobre a intercessão dos santos

II) Sobre a salvação:

· A Igreja de Cristo é necessária à salvação?

· A predestinação e a reprovação

· A salvação para católicos e protestantes

· Catolicismo, calvinismo e salvação [1] [2] [3]

· Deixados para trás: a doutrina do arrebatamento

· Fé, obras e certeza da salvação

· Fragmentos da doutrina católica sobre a predestinação

· Jesus e a samaritana

· Leitor questiona a soteriologia católica

· Leitor pergunta sobre a salvação

· Leitora pergunta se devemos ter certeza da salvação

· Nós somos salvos de uma vez por todas?

· O Vaticano II exclui da salvação as pessoas que se encontram em ignorância invencível?

· Predestinação, salvação e condenação

· Salvação: segurança ou esperança?

· Sobre a salvação

III) Sobre os Santos – idolatria/imagens:

· A Bíblia condena o uso de imagens? Deus permite a fabricação de imagens?

· A controvérsia sobre as imagens no 2º Concílio de Nicéia

· Adorar imagens?

· Agradecimento ao sr. Marcos Grillo sobre os santos e Maria

· Apologia à veneração dos santos no Cristianismo primitivo

· As imagens permitidas

· Como explicar a existência de tantos versículos condenando as imagens?

· Contradições do munto protestante sobre as imagens

· Deus proíbe a confecção de imagens?

· Imagem na cruz?

· Imagens católicas ou ídolos pagãos?

· Imagens, cruz e crucifixo

· Leitor pede esclarecimentos sobre o culto das imagens e Maria Santíssima

· Leitor pergunta sobre a imagem de Jesus na cruz

· Leitor pergunta sobre culto aos santos e idolatria

· Leitor pergunta sobre imagens e orações aos santos

· Leitor pergunta sobre os santos e a Virgem Maria

· Leitor se espanta com a expressão “adoração da cruz”

· Leitor usa Livro da Sabedoria para “provar” idolatria católica

· Leitora acusa Catolicismo de idolatria

· Lutero contra as imagens dos santos?

· Mais do mesmo: leitor católico questiona as imagens

· Medalha de São Bento

· Medalha de São Bento: como adquirir?

· O culto à “Santa Morte”

· O culto aos ícones sagrados

· Os livros deuterocanônicos condenam as imagens católicas?

· Os santos ícones

· Pode-se adorar a santa cruz?

· Protestante pergunta sobre o capítulo 6 de Baruc

· Protestantes em favor das imagens?

· Protestantes usam imagens?

· Respondendo aos protestantes sobre a idolatria

· Respostas aos protestantes quanto ao uso da cruz no peito

· Respostas aos protestantes sobre as procissões

· Sobre a missa e o culto aos santos

· Versículos contra imagens?

IV) Sobre os Santos – intercessão:

· A intercessão dos santos

· Leitor pede que refutemos questionamentos protestantes

· Mais reflexões sobre a intercessão dos santos

· Leitor pergunta sobre a oração de intercessão dos santos

· Leitor protestante pergunta sobre a intercessão dos santos

· Leitor protestante pergunta sobre santos, a Virgem e livros de teologia

· Resposta a um leitor “incrédulo”

· Respostas aos protestantes sobre a intercessão dos anjos e santos

· Respostas aos protestantes sobre as relíquias milagrosas

· Santos: uma possível resposta

V) Sobre a Santíssima Virgem Maria:

· Protestante grita o seu ódio à Maria Santíssima

· Respostas aos protestantes sobre Maria

· Uma defesa bíblica de Maria

· Me responda: Maria mediadora?

· Sim, Nossa Senhora também foi salva pela graça!

· Comentários de um pastor sobre Maria

· Mais uma carta cheia de ódio à Maria

· Maria na Reforma Protestante

· Maria Santíssima elogiada por um protestante

· Leitora pergunta porque os protestantes esqueceram Maria

· Palavras de um ex-pastor sobre a Virgem Maria

· Pastor holandês reconhece a importância de Maria

· Por que muitos protestantes esquecem de Maria?

· Os reformadores protestantes e Maria

· As glórias da Virgem Maria segundo as Escrituras

· As grandezas de Maria Santíssima na Bíblia

· A perene virgindade de Maria

· A virgindade de Maria

· Dúvida sobre a virgindade perpétua de Maria

· Dúvida sobre termo grego usado na Bíblia para indicar os “irmãos” de Jesus

· Encontrado o ossário de Tiago, irmão do Senhor?

· Irmãos e irmãs de Jesus

· Jesus teve irmãos?

· Leitor pergunta sobre a virgindade perpétua de Maria

· Maria, sempre virgem

· O Salmo 68 é uma prova de que Jesus teve outros irmãos?

· Os “irmãos” de Jesus

· Os “irmãos” de Jesus: Maria teve outros filhos?

· Quem são os “irmãos” de Jesus?

· Virgindade de Maria e os “irmãos” do Senhor

V) Sobre o Papado:

· Um tolo ataque ao papado

· A doutrina da infalibilidade do Sumo Pontífice

· Canonização e infalibilidade

· Claves regni: resposta a ataque ao dogma da infalibilidade

· Leitor volta a questionar o Papado e o culto aos santos

· O “discurso anti-infalibilidade do Papa” do bispo Strossmayer

· O primado petrino e a infalibilidade

· Protestante ataca o dogma da infalibilidade papal

· Protestante pergunta sobre a infalibilidade papal

· Como explicar a existência de maus papas?

· A promessa do primado

· Exegese católica de Mateus 16,18-19

· O primado do Papa e a epístola aos Gálatas

· Por que o ofício de Pedro é necessário? A importância do primado papal

· Reflexões acerca do primado do Papa e de sua infalibilidade

· Resposta a texto protestante sobre o primado de Pedro

· Santos e patriarcas orientais confirmam o primado do Papa!

· Sobre o primado da Igreja de Roma

· A autoridade de São Pedro e a sucessão apostólica

· A veneração a São Pedro e a pertença ao Corpo Místico de Cristo

· E tu serás chamado “Cefas”

· Leitor nos pergunta acerca da presença de Pedro em Roma no ano 42

· Leitor pergunta sobre a sucessão de São Pedro

· O apóstolo Pedro esteve em Roma?

· Pedro, a pedra

· Pedro, a rocha

· Permanência e morte de São Pedro em Roma

· Pregação, episcopado e martírio de São Pedro em Roma

· Protestante pergunta se Pedro foi o primeiro Papa

· Quem é a Pedra: Jesus ou Pedro?

· São Pedro esteve em Roma

· Três possibilidades para as palavras “Petrus” e “petra”

VI) Sobre a Bíblia – Sola Scriptura/Autoridade:

· 2Timóteo 3,16-17 e a “Sola Scriptura”

· 10 objeções rápidas à “Sola Scriptura”

· A autoridade bíblica

· A Bíblia como a “única regra de fé”

· A Bíblia mal utilizada

· A eucaristia segundo a Bíblia (ilogismos da “Sola Scriptura”)

· A morte da “Sola Scriptura”

· A origem da falsa doutrina na “Sola Scriptura”

· Debate sobre a “Sola Scriptura”: Alexandre C. Dias Jr. x Hercílio Leal

· Diálogo fictício sobre a “Sola Scriptura”

· Diálogo sobre o papel da Igreja e a “Sola Scriptura”

· Erros de John McArthur sobre a “Sola Scriptura”

· Examinando as provas da “Sola Scriptura”

· Examinando a “Sola Scriptura”

· Leitor se espanta com a afirmação de que a Bíblia não é a única regra de fé

· Leitor usa Santos Padres para fundamentar a “Sola Scriptura”

· Lutero e a autoridade das Escrituras

· “O Cristianismo é uma religião construída ao redor de um livro: a Bíblia”

· O legado do banquinho de um pé só…

· O nó górdio da “Sola Scriptura”

· O que é “Sola Scriptura”?

· Os nobres de Beréia: exemplo de “Sola Scriptura”?

· Os primitivos Padres da Igreja acreditavam na “Sola Scriptura”?

· O problema da autoridade na “Sola Scriptura”

· Os erros fundamentais da “Sola Scriptura”

· Os protestantes e a “Sola Scriptura”?

· Sagrada Tradição, “Sola Scriptura” e divisão católica

· Sobre a “Sola Scriptura”

· “Sola Scriptura”: silogismo ou sofisma?

· Somente a Bíblia?

· Somente a Bíblia? 21 razões para rejeitar a Sola Scriptura

· Tudo está na Bíblia?

Em Cristo,

Facebook Comments