Respostas Católicas

Se deus pode tornar alguém justo, pode simplesmente torná-lo também injusto?

– Se na justificação a palavra criadora de Deus torna os cristãos justos (como afirmam os teólogos católicos Newman e Schmaus), e não apenas declara-os justos sem alterá-los na sua essência (como os teólogos reformados ensinam), quando Deus declara um homem injusto no quê este se torna? (Anônimo)

Existe uma antítese entre "justificação" e "condenação", ainda que sejam paralelas. Essa antítese vem resumida em Romanos 6,23: "O salário do pecado é a morte, mas o dom de Deus é a vida eterna mediante Jesus Cristo nosso Senhor". Ambas, justificação e condenação, têm aspectos declaratórios, mas esta qualidade declaratória comum não nega a diferença mais fundamental entre elas. A condenação é retribuição como "salário do pecado", enquanto que a "justificação" é recebida como um dom [gratuito] de Deus através da fé em Cristo.

Embora ambas, justificação e condenação, sejam declaratórias, a base na qual são recebidas não é a mesma (a condenação é retribuição; já a justificação é recebida gratuitamente). Não podemos concluir, baseados na natureza declaratória da justificação e da condenação, que se Deus torna alguém justo, declarando-o assim, isto significa também que Ele deve tornar alguém injusto quando [simplesmente] o pronuncia assim.


Livros recomendados

As Forças Secretas da RevoluçãoSorria, você está sendo enganado!As parábolas de Jesus






About the author

Veritatis Splendor