Espaço do Leitor

Sobre o cânon bíblico das igrejas ortodoxa e anglicana

olá ,membros do vs. eu gostaria de saber pq nas edições biblicas da igreja ortodoxa, existem livros que no nosso canon não estão incluidos, como: 3 e 4 macabeus, livro de odes, salmo 151, 2 esdras ,e oração de manassés. em uma pagina da igreja anglicana alguns desses livros tb são citados, e parecem que esses livros estão em versões da septuaginta. a versão da época de jesus cristo somente continham os sete livros e os acrescimos ou estes tb estavam incluidos? se estavam, porque não são aceitos como inspirados? desde ja meu sincero agradecimento .

Olá prezado E., a Santa Paz!

Primeiramente queremos agradecer a confiança depositada em nosso trabalho.

Como você já sabe a versão dos escritos do AT utilizados antes e no tempo de Jesus é a Septuaginta, que foi a primeira tradução realizada dos manuscritos hebraicos para uma outra língua, no caso aqui o grego (ou koiné, grego popular). Segundo uma Antiga Tradição, esta tradução foi encomendada pelo reio Ptolomeu Filadelfo II, rei do Egito, aproximadamente no séc. II a.C. Os manuscritos da Septuaginta são os mais antigos do AT que chegou até o nosso tempo.

Os livros presentes na Septuaginta, conforme a ordem original são: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, 1 Samuel (1Reis), 2 Samuel (2 Reis), 1 Reis (3 Reis), 2 Reis (4 Reis), 1 Crônicas (1Paralipômenos), 2 Crônicas (2 Paralipômenos), 1 Esdras, 2 Esdras (Esdras e Neemias), Ester, Judite, Tobias, 1 Macabeus, 2 Macabeus, 3 Macabeus, 4 Macabeus, Salmos, Odes, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Job, Sabedoria, Eclesiástico (Sirac), Salmos de Salomão, Oséias, Amós, Miquéias, Joel, Obadias, Jonas, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias, Isaías, Jeremias, Lamentações, Baruque, Epístola de Jeremias, Ezequiel, Suzana, Daniel, Bel e o Dragão.

Você pode ter acesso aos livros da Septuaginta traduzidos para o inglês em http://www.ecmarsh.com/lxx/.

Como se vê na Septuaginta há livros que não constam nas Bíblias Católica e Protestante.

A Igreja Anglicana foi a primeira instituição protestante a oficializar para o Protestantismo o cânon Hebraico como regra para os livros do AT, desta forma é incorreto dizer que o AT deles seja diferente das outras denominações protestantes. É importante dizer que isso aconteceu após a morte do Rei Tiago (criador da famosa versão KJV (King James Version) ou Versão do Rei Tiago), que foi contra qualquer exclusão dos livros deuterocanônicos:

Quanto às Escrituras, nenhum homem duvide: crerei nelas; para os Apócrifos [deuterocanônicos do AT], farei o mesmo que os antigos fizeram: continuarão a ser impressos e obrigatórios em nossas Bíblias, serão lidos publicamente em nossas Igrejas; eu os reverencio como escrituras provindas de homens bons e santos, mas como não eram encontrados no cânon, temos deles lição secundária (secundae lectionis) ou ordinis” (FULLER, 1845).

Quanto à Igreja Ortodoxa, o cânon difere de muito de uma igreja pra outra. Por exemplo, as Igrejas Não-Calcedocianas (que não aceitaram o Concílio da Calcedônia que determinou a dualidade de naturezas de Cristo) como a Igreja Ortodoxa Etíope, aceitam como canônicos todos os livros aceitos pela Igreja Católica, como também 1, 2 e 3 dos Macabeus, o Salmo 151, 1 Esdras, além dos livros de Enoque e os Jubileus (estes dois últimos não se encontram na Septuaginta). O NT deles também é diferente, eles incluem “Atos de Paulo”, “1 Clemente”, “Pastor de Hermas”.

As outras Igrejas Ortodoxas possuem o mesmo NT católico, mas além dos livros do AT aceitos pela Igreja Católica, recebem também como canônicos o Salmo 151, 3 Macabeus, 1 Esdras e a Oração de Manassés. Esta determinação figura nos Concílios Ortodoxos de Jassy (1642) e Jerusalém (1672).

Embora a Septuaginta possua um catálogo bem amplo, não podemos afirmar que Cristo e os Apóstolos reconheciam todos os livros que nela estavam presentes, principalmente porque não deixaram qualquer instrução a respeito. O Cânon Bíblico se estabelecendo com o tempo através da Tradição e do Magistério da Igreja. Embora hajam registros de divergências pessoais entre os Santos Padres acerca do Cânon Bíblico, o mesmo não aconteceu entre as Igrejas, conforme atestamos nos cânons de Cartago, Hipona, Roma, Laodicéia, Trullos e etc.

O cânon que foi se estabelecendo nas Igrejas em todo mundo é o mesmo que é observado até hoje na Igreja Católica.

Referências

FULLER, Thomas. The Church History Of Britain. Oxford, 1845. 


Livros recomendados

Maria, a mãe de JesusNossa Senhora de FátimaEscola da Fé I: Sagrada Tradição





Veja também  Com louvor

About the author

Veritatis Splendor