01 – Introdução.

 

 

Se é bom conservar escondido

o segredo do rei, é coisa louvável

revelar e publicar as obras de Deus.

Tobias 12,7.

 

 

? Oi, tudo bem? Meu nome é  Susan e muitos me conhecem como A Menina do Marrom Glacê. Sou a sexta filha do Diácono Francisco. Neste livrinho vou falar um pouco de mim. Nas experiências por que passei, saindo da Igreja Protestante e indo para a Igreja  Católica e também os milagres que aconteceram comigo e minha família. Naquela época eu tinha 8 para 9 anos. Tive uma infância muito boa e feliz. Ia todos os domingos para a igreja; morávamos em Atibaia, interior de São Paulo.

Em certa ocasião meu pai e minha mãe estavam se afastando da igreja e o pastor perguntou para mim por que meus pais não estavam freqüentando o culto aos domingos.

Eu, assustada, não soube responder. Quando cheguei em casa falei aos meus pais que o pastor havia perguntado por eles. Eu perguntei:

? Pai, por quê o senhor não está indo  mais à igreja? Ele, na mesma hora, mudou de assunto.

Eu, menina que era muito esperta, fiquei quieta. A semana passou…

Chegou o domingo!

Quando acordei, vi que estava atrasada para o culto e achei muito estranho porque meu pai sempre acordava os filhos para irem à igreja. Naquele domingo meu pai não havia chamado ninguém para  se levantar.

Eu, como gostava de ir ao culto, corri depressa para me aprontar.

Meus pais estavam, na cama, lendo a Bíblia e falei:

? Bênção, pai! Bênção, mãe! Vou correndo para o culto. Quando voltar quero saber por quê o senhor fica inventando desculpas para não ir ao culto, e também agora nem me acorda mais, nem a meus irmãos!?

Quando cheguei à porta da igreja, lá estava o pastor cumprimentando a todos. Eu pensei assim:Que mais vou inventar para dizer ao pastor por que meus pais e meus irmãos não vêm mais à igreja? Lá vou eu.”

O pastor falou:

? Oi, minha filha, o que aconteceu com seu pai que não veio desta vez?

Respondi:

? Pastor, o senhor não sabe da maior: meu pai está doente, está de cama.

Ele respondeu:

? Vou pedir oração para o pastor Francisco e à tarde vou fazer uma visita para seu pai.

Na mesma hora fiquei assustada porque eu sabia que meu pai não estava doente. Mas eu não entendia por que meus pais não estavam indo mais ao culto.

Quando terminou o culto, voltei para casa e disse a meus pais que o pastor novamente perguntou por eles e que eu havia respondido que o senhor estava doente, sendo que o pastor disse que viria fazer-lhe uma visita.

Meu pai tranqüilizou-me, dizendo que eu não havia mentido pois ele estava com a garganta inflamada. Olhou para minha mãe e falou:

? Não é, Didi?

Minha mãe respondeu:

? É verdade, Susan.

Naquele momento fiquei muito aliviada, minha cabecinha não estava mais confusa.

O pastor veio visitá-lo, orou e falou que no próximo domingo o culto seria feito por ele.

Meu pai respondeu:

? Tudo bem!

 

 

02 – A revelação.

 

 

Conhecereis a verdade e a

Verdade vos libertará.

João 8,32.

 

 

A semana passou, chegou o domingo e meu pai mandou uma carta para o pastor. Eu não sabia o que estava escrito, mas meus irmãos, sim.

Um mês se passou, 3 meses, 6 meses e assim por diante.

Certa ocasião ouvi meus pais rezando a Ave-Maria, na sala. Eu ouvi e comecei a chorar porque eu tive sempre na minha cabeça, e a igreja falava, que a Virgem Maria não ouvia orações; que teve vários filhos e que era pecado rezar a sua oração.

Entrei na sala. Meu pai falou:

? Meus filhos, faz dois anos que estou estudando a Bíblia e livros de outras religiões com sua mãe e descobrimos que a igreja verdadeira é a Igreja Católica.

Na mesma hora meus irmãos concordaram em ir para a Igreja.

Eu não. E falei:

? Pai, o senhor vai para o inferno e vai levar os meus irmãos e minha mãe juntos. Sempre o senhor falou que a Igreja Católica é coisa do inimigo.

Daí meu pai explicou porque estava mudando de religião. Falou sobre a Eucaristia e também sobre a Assunção de Nossa Senhora ao Céu. Ficou mais quatro horas conversando e explicando que a Igreja Católica é a igreja verdadeira.

Quando ele terminou eu falei que não ir sair da igreja protestante.

O pastor despediu meu pai.

Enfim, o dinheiro estava acabando e começamos a passar fome, comendo apenas mandioca no café, no almoço e no jantar…

A família estava parecendo cara de mandioca.

Era todo santo dia.

Uns dias depois falei para meu pai que queria tanto comer doce de marrom glacê. Meu pai olhou para mim, segurou minha mão e falou :

? Vá para seu quarto, ajoelhe e peça para a Virgem Maria, ela vai lhe dar.

Olhei com os olhos cheios de lágrimas para meu pai e falei:

? Papai, vou pedir, se ela me der amanhã, às 9 horas da manhã, eu vou acreditar que a Virgem Maria ouve realmente as orações.

Então fui para meu quarto e comecei a orar: senti uma sensação diferente, parecia que havia uma pessoa do meu lado. E esta sensação era muito gostosa, tão gostosa que não consigo explicar. Só quem já passou por esse momento entende.

Hoje eu entendo: aquela sensação que eu senti era minha querida Mãezinha do Céu que estava perto daquela menininha que tinha apenas 8 anos de idade.

Realmente nossa Mãezinha do Céu trouxe a lata de marrom glacê, através de uma senhora da igreja católica e por sinal essa senhora é muito católica e amada pela Virgem Maria.

Trouxe exatamente às 9 horas da manhã e me falou:

? Esta lata de doce, menininha, Nossa Senhora mandou para você. Ela a ama muito.

? Eu comecei a chorar e agradecer a Vigem Maria. Na mesma hora o relógio tocou. Fui para meu quarto e pedi perdão à Mãezinha do Céu.

Daí então fui para a Igreja Católica e fiz minha Primeira Comunhão.

 

03 – A menina cresceu…

 

 

Quando eu era criança,

 falava como criança,

pensava como criança,

 raciocinava como criança.

I Coríntios 13,11.

 

 

 

Hoje, sou casada, tenho um casal de filhos lindos, o menino se chama Waider Filipe e a menina Priscilla.

Quando completei 21 anos, nasceu Waider Filipe, um menino saudável. Desde que fiquei sabendo que estava grávida eu entreguei aquela criança para a Mãezinha do Céu. Filipe nasceu forte e muito saudável. Ele é muito amado por Nossa Senhora e já sabe rezar o terço sozinho.

Ele diz que conversa com o Menino Jesus.

Vou contar para vocês os milagres que aconteceram com o Waider Filipe:

Ele tinha um coelhinho que ficava no quintal de casa. O quintal era muito pequeno. Filipe recolhia o seu coelhinho à tarde e o colocava em uma caixa, deixando-o na cozinha para soltá-lo no outro dia.

Num dia Filipe foi recolher o seu coelhinho e viu que o mesmo não estava lá e veio chorando e falando para seu pai que o seu coelhinho não estava no quintal. Eu e meu esposo só de olhar no quintal já sabíamos que o coelho não estava lá porque o quintal era pequeno.

Falei:

? Não chore, Filipe, mamãe compra outro coelhinho para você. Um detalhe: o quintal era cimentado. Meu esposo falou:

? Susan, não tem como o coelho sair daqui, eu acho que foi um gato que o comeu.

Já estava anoitecendo e desistimos de procurá-lo.

Filipe foi para seu quarto e começou a rezar. Dali a instantes chegou à sala e falou:

? Mamãe e Papai, o Menino Jesus falou para eu não mais chorar, para ir abrir a porta do quintal porque o coelhinho estaria lá.

Meu esposo ficou bravo com o Filipe e falou:

? Não está lá, Filipe!

Filipe respondeu:

? Abra a porta, papai, o Menino Jesus nunca mente. É verdade, Ele fala comigo todos os dias.

Quando meu esposo abriu a porta, o coelhinho estava no mesmo lugar que Filipe falou. Que maravilha, como é bom ser católico!

Na mesma hora rezamos, agradecendo o Menino Jesus.

Waider Filipe fala que quer ser padre quando crescer.

Eu e meu esposo estamos rezando para que ele tenha um dia esta vocação.

Vou contar mais um milagre que aconteceu com Filipe:

Meu esposo estava desempregado há 1 ano, mas nunca perdemos a fé na Mãezinha do Céu. Já chegamos a comer arroz branco e bolinhos de farinha de trigo de água e sal. Houve mesmo dias em que não se comia direito. Mas nunca faltava leite para Waider Filipe porque a igreja nunca deixava faltar; meu esposo fazia um bico na rua e trazia algum dinheiro.

Nós sempre rezávamos o terço, pedindo à Nossa Senhora para arranjar um emprego muito bom para meu esposo.

Waider Filipe levantou cedo e falou:

? Papai, sabe aquele emprego que o senhor foi fazer a ficha na firma?

? Qual deles, Filipe? São tantos em que fiz a ficha!

Filipe respondeu:

? De promotor de vendas. Amanhã vai chegar uma carta, falando para o senhor começar a trabalhar.

Meu esposo olhou para mim assustado.

Eu falei:

? Acredita sim, Waider. Filipe está falando a verdade!

Quantas coisas maravilhosas que acontecem em nossa vida! Filipe é um menino muito religioso. O seu pai falou:

? Como você sabe, Filipe?

? É porque o Menino  Jesus falou para mim.

Realmente, no outro dia chegou o carteiro, lá estava esta carta, falando assim:

Caro senhor Waider, nossa empresa está precisando de mais um promotor de vendas. Compareça em nosso escritório amanhã, às 8 horas. Ficamos muito contentes de saber que agora íamos dar uma alimentação melhor para Filipe.

Naquela hora rezamos o terço e agradecemos a Deus mais uma vez.

 

 

 

04 – Outro milagre.

 

 

E eu vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á,

buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á.

Pois todo aquele que pede, recebe; aquele

aquele que procura , acha; e ao que bater,

se lhe abrirá.

Lucas 11,9-10.

 

 

Vou falar de mais um milagre:

Num dia eu e meu esposo e meus filhos estávamos viajando a passeio. Nós sempre rezamos na viagem; de repente, Filipe falou:

? Pai, reza Creio em Deus Pai e Salve Rainha.

Falou muito assustado. Naquela hora começamos a rezar. Um caminhão carregado de brita soltou a tampa  bem à nossa frente e as pedras caíram em nosso pára-brisa, quebrando-o.  Gritamos pela nossa Mãezinha e mais uma vez ela nos atendeu. Como é grande o amor de Nossa Senhora por nós.

Lembrei-me de mais um fato que aconteceu com Waider Filipe:

Ele estudava na Pré-Escola, onde havia missa uma vez por semana. Ele olhou para sua professora e perguntou:

? Tia, o que a senhora quer ganhar de presente do Menino Jesus?

Sua professora respondeu:

? O que eu mais queria era ter um neném.

Filipe falou que iria rezar por ela.

No outro dia ele foi à escola e falou:

? Tia Dagmar, o Menino Jesus falou que a senhora vai ter o neném em dezembro.

Realmente sua querida professora engravidou. Ela fazia tratamento há mais de um ano para engravidar. Era casada há 6 anos. Quando sua professora pegou o resultado telefonou para Filipe para agradecer pela sua oração.

Outro milagre:

Waider Filipe tinha um problema muito sério de afta. Na casa de um amigo, por sinal, muito católico, a imagem da Virgem estava vertendo água. Meu pai colheu num vidrinho as lágrimas de nossa Mãezinha do Céu e demos para Filipe tomar. No outro dia Filipe ficou curado, nunca mais ficou com aquelas feridas.

Graças a fé e o Amor da Mãezinha do Céu por nós.

Agora, vou falar sobre minha querida filha Priscilla. Ela nasceu no dia 19 de abril de 1993. Quando ela tinha três meses e estava no carrinho eu senti que ela estava muito doente. Mas rezei e a entreguei nas mãos de Deus. Na madrugada ela chorava muito. Fui vê-la e a encontrei com muita febre. Chamei meu esposo que falou:

? Vamos para o hospital ?agora?, Priscilla está muito quente.

Isto aconteceu em julho. Minha filha com apenas três meses foi acometida de uma infecção generalizada.

Meu esposo e eu chegamos em casa de meus pais de madrugada, trazendo a Priscilla, passando muito mal. Ela estava cianótica. (roxa), com hipotermia, gelada, portanto, e com dificuldades respiratórias.

Meu pai rezou para Priscilla.

Nós a levamos para um hospital especializado e por volta das onze horas da manhã os médicos daquele  hospital recomendaram um outro hospital de maior recurso pois devido ao estado gravíssimo de Priscilla eles nada podiam fazer.

Vários órgãos estavam paralisados, tendo várias paradas cardíacas, convulsão e problemas neurológicos.

Com a graça de Deus e a proteção da Virgem Maria da Medalha Milagrosa, de que somos devotos, conseguimos interná-la num hospital de maiores recursos e a Priscilla foi imediatamente para a u.t.i.

Os médicos que nos atenderam deram a notícia de que Priscilla seguramente teria, no máximo, seis horas de vida.

Eu fiquei no hospital em prantos, rezando e pedindo à Mãezinha do Céu a sua maternal ajuda.

Fomos para casa, eu, meu esposo e meus pais. Nos pés da belíssima imagem de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa, acendemos uma vela e iniciamos uma novena em sua honra. Rezamos o terço e entregamos a Priscilla nas mãos da Mãe de Deus.

Passaram-se as horas e a Priscilla ficou na u.t.i. entre a vida e a morte, dezessete dias.

Foram horas de orações em vigílias. Os amigos e os parentes todos estavam em orações.

Eu sofri muito, fiquei em jejum de pão e água, até a Priscilla ficar boa.

Meus pais e meu esposo ficaram muito preocupados por minha saúde porque eu ainda tinha Waider Filipe para cuidar.

Cansada e vendo o sofrimento de Priscilla entrei dentro da igreja quando o padre estava começando a celebrar a missa e pedi a todos para rezar pela minha querida filhinha.

Na mesma hora todos começaram a rezar.

Naquele momento fui com meu esposo ao Santíssimo  e entregamos a Deus Pai a Priscilla, pois ela foi consagrada à Virgem Maria desde o ventre materno.

Deus e Nossa Senhora devolveram-nos a Priscilla, perfeita, sem nenhuma seqüela.

Hoje Priscilla tem  5 anos, está forte e levada.

Como é bom ser católica: grande graça de Deus.

Falo para vocês:

A Mãe ouve as orações!

Outro milagre que aconteceu com a Priscilla:

Quando nós morávamos no condomínio, Priscilla tinha 4 anos e era muito levada. Ela caiu da escada de 20 degraus; na mesma hora ajoelhei e gritei o nome da nossa Mãezinha do Céu.

Mais uma vez Mãezinha atendeu o meu pedido. Não aconteceu nem um arranhão!

 

 

05 – Meu esposo Waider.

 

 

Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se

 unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne.

 Assim, já não são dois, mas uma só carne.

 Portanto, não separe o homem o que Deus uniu.

Mateus 19,5-6.

 

 

Agora vou falar um pouco sobre meu esposo Waider. Num dia meu esposo falou para mim para que deixássemos sempre uma vela acesa no Oratório porque sentimos mais a presença da Mãe de Deus em nossa casa.

E como amo muito nossa Mãezinha do Céu na mesma hora concordei. Ele saiu e trouxe a vela e a mesma foi acesa  e vimos no fogo uma rosa vermelha que até hoje aparece.

Eu rezei e pedi à Mãezinha do Céu que falasse comigo de alguma maneira porque todas as vezes em que a vela fosse acesa aparecia a rosa vermelha.

Nossa Senhora falou comigo em sonhos. Falou tão claro que parecia que eu estava acordada.

Nossa Senhora falando:

?Deixai que eu vos introduza, filhinha, no mais íntimo do meu Coração Imaculado. Entrai neste meu jardim no qual se reflete a puríssima luz da Trindade Divina. Também pediu para sempre rezar o Rosário porque é a arma mais poderosa contra seu adversário. Amo-vos e a sua família.?

Essas são algumas palavras que eu me lembro que a Querida Mãezinha falou.

Vou falar um pouco de mim:

Uma amiga minha da igreja veio chorando em minha casa porque estava cansada de ver o seu marido beber e não gostava de rezar. Quando ela rezava o seu terço na sua casa com seus filhos, seu marido se trancava no seu quarto para não rezar.

Falei para ela colocar uma medalha de Nossa Senhora ?benta? no filtro d?água, outra dentro do travesseiro e fazer todos os dias o sinal da cruz nas costas dele. Rezamos naquele momento, pedindo a Deus Pai e à Mãezinha do Céu.

Falei para ela que Nossa Senhora já tinha feito esse milagre naquele momento que nós estávamos rezando.

Passaram-se 3 meses.

Sebastiana veio em minha casa, falando que seu esposo tinha parado de beber. Também está indo à Missa aos domingos. Graças a Deus e à Mãezinha do Céu. A oração foi ouvida.

Hoje seu esposo é uma pessoa muito dedicada a Deus.

Que maravilha! Como é bom ser católica!

Vou contar outro milagre para vocês:

Tenho uma cunhada que se chama Joana e que estava muito triste porque não tinha condições de pagar o aluguel e seu esposo também bebia muito.

Olhei para ela e falei para confiar na Mãe de Deus, pegando minha medalha do meu pescoço e dando para ela. E rezamos.

Falei:

? Joana, nossa Mãezinha do Céu vai dar para você a sua casa própria ano que vem. E realmente aconteceu mais este milagre naquela família.

Mãezinha do Céu deu a sua casa e também seu esposo parou de beber. Este fato foi em novembro.

Falo para todos vocês que estão lendo estes testemunhos:

Confia na Mãezinha do Céu, reze o seu terço todos os dias!

Não percam a Missa aos domingos. Rezem pelo mundo e também pelas famílias e pelos sacerdotes, o bispo de sua diocese e pelo nosso Papa João Paulo II.

 

Vou terminando por aqui.

Que Deus os abençoe e a Virgem Maria proteja vocês com seu belíssimo manto.

Rezem por mim e família.

Agradeço pelo apoio do meu querido amigo Roberval Marques do Amaral e família que me incentivaram a escrever este testemunho. Leiam o Salmo 90(91).

Até o próximo livrinho.

Não há outro caminho que nos leve ao Pai senão Jesus. E não há outro caminho que nos leve a Jesus senão Maria.

 

Obs. A história de  Susan Simone Costa foi enviada gentilmente por Roberval Marques do Amaral – Autor do livro: “Profecias Bíblicas à Luz da História e da Ciência.

Facebook Comments

Livros recomendados

A psicologia da féO Inferno e Seus Tormentos1356