Apologética Bíblia - Tradição - Magistério Teologia

Tradições humanas?

Written by Veritatis Splendor
  • Autor: Pe. Arthur W. Terminiello
  • Fonte: Livro “The 40 Questions Most Frequently Asked about the Catholic Church by Non-Catholics” (1956) / Site “Una Fides, One Faith” (http://net2.netacc.net/~mafg)
  • Tradução: Carlos Martins Nabeto

– Com que direito a Igreja Católica ensina doutrinas que não se encontram na Bíblia? Não é isso que São Marcos chama de ”Tornar a Palavra de Deus sem efeito através das vossas tradições”? Ou o que São Mateus chama de “Ensinar doutrinas de homens”?

Isso certamente representaria um problema para a pessoa que procura sinceramente a verdade e acredita que toda revelação encontra-se na Bíblia e SOMENTE na Bíblia.

Por “Tradição” entendemos a interpretação oficial da Igreja docente, que esclarece os ensinamentos escritos dos Apóstolos. Inclui ainda o ensinamento não-escrito dos Apóstolos e da Igreja, transmitido pelos Padres, pelos Concílios, pelas decisões dos Papas e pela liturgia da Igreja.

As Escrituras são certamente a base para essa Tradição. Cristo enviou seus Apóstolos para ensinar:

“Todo poder me foi dado no céu e na terra. Portanto, ide etc.” (São Mateus 28,18-19).

Eles deveriam ensinar com Sua autoridade todas as coisas que Ele ensinou. Eles deveriam ir e PREGAR:

“Ide pelo mundo inteiro e pregai o Evangelho a TODA criatura” (São Marcos 16,15-16).

Eles deveriam ser Suas TESTEMUNHAS “em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra” (Atos 1,8).

Em lugar nenhum [da Bíblia] há uma ordem para ESCREVER qualquer coisa que seja. Assim, a Igreja tem a ordem e o dever de ensinar todas as coisas que Cristo ensinou, [independentemente] dessas coisas serem especificamente ou não confiadas às Sagradas Escrituras.

A própria Tradição é mencionada por São Paulo:

“Mantem-te na forma do ensino oral que ouviste de mim” (2Timóteo 1,13).

Não apenas sua palavra escrita deveria ser obedecida, como também a doutrina que lhes foi confiada pela forma oral:

“Aquilo que ouviste de mim diante de muitas testemunhas, confia-o a homens dignos de confiança, que por sua vez serão competentes para ensinar outros” (2Timóteo 2,2).

Em outras palavras: o ensino de Paulo deveria ser transmitido pelos mestres que o seguiriam. Em Romanos, ele diz:

“Como, pois, invocar a Quem não creram? Mas como crerão Naquele de quem não ouviram falar? (…) E como  pregarão se não foram enviados?” (Romanos 10,14-15).

Devemos lembrar que antes da morte do último Apóstolo – São João – já havia ocorrido a sucessão de quatro papas: São Pedro (33-67), Lino (67-79), Cleto (79-91) e Clemente (91-100).

Esses homens que foram aceitos por toda a Igreja Cristã como autoridades supremas em matéria de fé e moral,  ensinaram antes da conclusão do Novo Testamento. Além disso, todos os Apóstolos, exceto João, morreram ANTES de o Novo Testamento estar totalmente escrito.

Com efeito, os católicos não creem estar ensinando doutrinas de homens, ou tradições de homens, ou mandamentos de homens. Eles estão ensinando a Tradição DIVINA.

Nos textos bíblicos empregados na pergunta (Mateus 15,9 e Marcos 7,13), Cristo está se referindo aos fariseus e aos seus mandamentos irracionais.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Fé da Igreja – Em que Deve Crer o Cristão de HojeCatecismo anticomunistaSócrates Encontra Marx

About the author

Veritatis Splendor