Quando a versão grega do Evangelho de Mateus traz a afirmação aramaica de Jesus a Pedro, “Tu és kepha (pedra) e sobre esta kepha (pedra) edificarei a minha Igreja” (Mt 16,18), porque ela usa petros para traduzir a primeira palavra e petra para a segunda? Porque simplesmente não usou petros duas vezes e disse “Tu és petros e sob esta petros edificarei a minha Igreja”?

Existem três possibilidades:

1) Ocorre simplesmente um acidente de tradução do aramaico o qual Jesus falava, e portanto não há mais explicações.

2) É uma variação estilística para evitar redundância de termos. Por exemplo, se eu estivesse conversando com a senhora “Pedra”, soaria um tanto estranho, ruidoso e redundante dizer “Direi a verdade a você, você é Pedra, e sobre esta Pedra organizarei minha empresa”. Sem dúvida soaria melhor (ou menos redundante) dizer “Direi a verdade a você, és a senhora Pedra, e sobre esta rocha organizarei minha empresa”. Nós regularmente utilizamos variações como estas na linguagem comum para evitar redundâncias, tipo o uso dos pronomes que evitam repetirmos nomes em todas as sentenças que falamos, e estas mesmas variações estilísticas são utilizadas em outras línguas, assim como o grego. Com certeza faz as coisas saírem melhor e mais suaves…

3) Mesmo que houvesse, como os evangélicos mais fundamentalistas costumam encontrar, uma diferença entre os significados de petrus e petra, uma signiica “pedra pequena” e a outra “grande pedra” (detalhe, todas as evidências lingüísticas demonstram que não existe distinção no grego usado no primeiro século, como mostra o estudioso protestante D.A. Carson; confiram seu Comentário a Mateus na Expositor’s Bible Commentary, publicada pela Zondervan Press), portanto a segunda forma seria apenas um intensificador da primeira. Sendo assim a afirmação de Jesus poderia ser sintetizada (de preferência a “antitetizada”) assim: “Você parece ser uma pedra pequena, Pedro, mas sobre a pedra firme que na verdade és, edificarei a minha Igreja”.

Pessoalmente, pela evidência ligüística de que petrus e petra são sinônimos no grego do primeiro século, minha inclinação é para a segunda visão, porém digo que todas as três podem ser plausíveis.

Tradução de Rondinelly Ribeiro.


Facebook Comments

Livros recomendados

A Bala PerdidaSabedoria e Inocência – Vida de G. K. Chesterton1356