Espaço do Leitor

Leitor pergunta sobre a primeira igreja protestante da história

Em primeiro lugar parabenizo este site pelo belo trabalho que vocês fazem. Em segundo lugar, gostaria de fazer uma pergunta: eu sei que Martinho Lutero saiu da Igreja Católica e fundou a primeira igreja protestante (evangélica) do mundo, então eu pergunto: qual foi a igreja protestante que ele fundou? Em que ano? Comente o assunto, por favor. Desde já Agradeço pela atenção. Fiquem com DEUS. (Jeferson)

Estimado Jeferson,

A paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Obrigado por nos escrever.

Historicamente, podemos dizer que a primeira igreja protestante foi a igreja luterana (ou igreja evangélica, uma vez que o próprio Lutero preferia que não se utilizasse o termo “luterano” como referência ao movimento por ele iniciado) [1], nascida na Alemanha em meados do século XVI (por volta de 1525) [2]. No entanto, há praticamente um consenso entre os historiadores e biógrafos de Lutero no sentido de que o ex-monge alemão não planejava fundar uma nova igreja, pelo menos não inicialmente. Seu objetivo seria antes “reformar” a Igreja Católica, expurgando-lhe de tudo que, segundo o seu entendimento, havia de errado no catolicismo. Veja você, caro Jéferson, a que ponto chegou a presunção de Lutero: ainda que com as melhores intenções, e acreditando agir a serviço de Deus e da verdade, Lutero julgou-se no direito e até no dever de “passar a limpo” os 1500 anos de história da Igreja de Cristo, “corrigindo” todos os teólogos, santos e doutores que o precederam e definindo ele próprio, com base na sua interpretação da Bíblia, a verdadeira doutrina cristã. O mínimo que se pode dizer de uma tal empreitada é que se trata de uma grande imprudência, uma insensatez, além de um terrível equívoco tanto do ponto de vista teológico quanto do filosófico.

Não obstante, o mesmo erro se repetiu muitas vezes, e continua a se repetir até os dias de hoje, quando vemos nascer praticamente uma igreja “evangélica” em cada esquina. A exemplo de Lutero, vemos homens e também mulheres simplesmente ignorarem o ensino bimilenar da Igreja, bem como a autoridade do Magistério instituído por Cristo mediante a escolha dos Apóstolos sob a chefia do Apóstolo São Pedro, cujo sucessor é o Bispo de Roma (isto é, o Papa). Com base tão-somente em interpretações subjetivas (quando não também em interesses financeiros), rejeita-se a única Igreja verdadeiramente fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo para se fundar igrejas ao gosto de cada fundador. E se nós, pecadores como somos, não conseguimos deixar de nos entristecer com tamanho erro, imagine Nosso Senhor Jesus Cristo, que orou a Deus Pai por todos os cristãos dizendo “que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste” (Jo 17,21)?

Que possamos orar, trabalhar e fazer tudo que estiver ao nosso alcance em prol da (re)união de todos os cristãos numa mesma fé, num mesmo batismo e sob um mesmo Pastor, a saber, o Papa, legítimo sucessor do Apóstolo Pedro, a quem Nosso Senhor Jesus Cristo ordenou expressamente, e por três vezes: “Apascenta as minhas ovelhas” (Jo 21,14-17).

Um abraço fraterno,

_________
NOTAS:
[1] LIENHARD, Marc. Martim Lutero: tempo, vida e mensagem. São Leopoldo: Sinodal, 1998, p. 306. * [2] Idem, p. 305.


Livros recomendados

100 Mensagens para a AlmaA ConfissãoMãe de Deus e Mãe Nossa – Iniciação à Mariologia





About the author

Veritatis Splendor