O pecado original, no qual todos os homens nascem, é o estado de privação da santidade e da justiça originais. É um pecado por nós “contraído” e não “cometido”; é uma condição de nascimento e não um ato pessoal. Por causa da unidade de origem de todos os homens, ele transmite-se aos descendentes de Adão com a natureza humana, “não por imitação mas por propagação”. Esta transmissão permanece um mistério que não podemos compreender plenamente.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Paz na FamíliaReligião: Ópio do Povo?A Idade Média e o dinheiro: Ensaio de uma antropologia histórica