Todos os momentos são indicados para a oração, mas a Igreja propõe aos fiéis ritmos destinados a alimentar a oração contínua:

– orações da manhã e da noite;

– [orações] antes e depois das refeições;

– liturgia das Horas;

– Eucaristia dominical;

– Santo Rosário;

– festas do ano litúrgico.

“Devemos lembrar-nos de Deus com mais frequência do que respiramos” (São Gregório de Nazianzo).

Facebook Comments

Livros recomendados

Dom Bosco MísticoAsterix gladiadorBernardo de Claraval – Testemunha do seu tempo perante Deus