“Certamente, a arca de madeiras incorruptíveis [do Antigo Testamento] era [figura d]o próprio Salvador. E por esta arca, isenta de podridão e corrupção, se quer significar o seu tabernáculo, que não gerou corrupção de pecado, pois o Senhor [Jesus] estava isento do pecado e estava também, enquanto homem, revestido de madeiras incorruptíveis, isto é, da Virgem [Maria] e do Espírito Santo, por dentro e por fora, como de ouro puríssimo do Verbo de Deus (…) Com efeito, o seu tabernáculo (Maria) era isento da podridão e da corrupção” (Orat. Inillud).

Facebook Comments

Livros recomendados

Idéias e CrençasO que mais importa aprenderAnunciar o Evangelho – Mensagens aos Catequistas