Os falsos profetas sempre existiram e sempre existirão na história da Igreja.

Os lobos vestidos em pele de cordeiro afastam cada vez mais pessoas da Igreja de Cristo.  Você está preparado?

Compreendendo como realmente agem os difamadores da Igreja Católica, você poderá ver o progresso deles nas notícias do dia a dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está no “VERITATIS ESPLENDOR”

A princípio, gostaria de dizer que é tarefa triste para um cristão ter que escrever para contrapor doutrinas propagadas por um irmão que, em tese, diz seguir os ensinamentos de um Deus em comum que há 2.000 anos se fez carne para a remissão dos pecados de toda a humanidade. Falo isso porque Jesus, quando orou por sua Igreja, disse: “Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, como nós somos um” (Jo 17, 11).

É certo que em dois milênios de história “cristãos” cometeram erros graves, o próprio Senhor, conforme atesta o Evangelho, antecipou tais condutas, ora por meio de parábolas, referindo-se à rede que apanha peixes bons e ruins (Mateus 13, 47-50), ao joio que cresce no meio do trigo (Mateus 13, 24-30), à festa de casamento que o convidado se apresenta sem veste nupcial (Mateus 22, 11-14), ora diretamente, quando se referiu ao destino funesto do causador de escândalos (Lucas 17)[1]. Ciente de todas essas verdades o Papa João Paulo II, em um gesto magnífico de humildade, no ano de 2003, pediu perdão pelos pecados cometidos, no passado da Igreja, por seus filhos.

Contudo, alguns dos mais de 33.000 ramos protestantes fomentam uma verdadeira campanha caluniosa contra a Igreja Católica. Colocam-se a criar teorias conspiratórias envolvendo o catolicismo, os quais são absorvidos por espíritos menos desavisados, inclusive pelos próprios católicos que não possuem conhecimento aprofundado de sua Religião para defendê-la.

Falo isso porque já fiz parte desse grupo de falsos “defensores do verdadeiro cristianismo”. Passei por três denominações evangélicas, procurando a verdade em todas, já que todas divergiam acerca de ensinamentos importante sobre a fé, acusando umas as outras de erro, até que pela graça de Deus fui convencido dos meus sérios equívocos sobre a Religião pela qual hoje sou apaixonado. Disse um dia o Mestre dos Mestres: “e conhecerás a verdade e ela te libertará”

Este artigo escrevi para esclarecer algumas inverdades proferidas contra a Igreja, precisamente pelo site Espada do Espírito, cujos textos causam uma ferida profunda em almas menos esclarecidas acerca do cristianismo. Por causa da minha profunda ignorância acerca de teologia, causei muitos danos ao verdadeiro rebanho, muitas vezes utilizando artigos desse site devastador. Almejo alertar a outros católicos que não tomem o rumo enganoso que eu tomei.

Conhecendo os autores das inverdades.

O site evangélico Espada do Espírito representa um ramo do protestantismo denominado fundamentalista. Não no sentido de que não transigem em matéria de verdade revelada por Deus, o que, a princípio, seria bom, mas no de que “apresentam a Bíblia, Palavra inspirada de Deus, como a única e suficiente fonte necessária para ensinar sobre Cristo e a vida cristã”[2]. “Rejeitam qualquer método crítico de estudo do texto sagrado” [3]. Nada mais é que um prisma da “Sola Scriptura” em versão ultra-radical.

Lê-se no item 1 de sua “Declaração de Fé: “1) Na plena e verbal inspiração da Bíblia, do Antigo e do Novo Testamento, que não há erro nem contradição nas Sagradas Escrituras. Cremos que as Escrituras são a autoridade suprema e final em matéria de fé e de prática. [2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1:19-21]”.

O fundamentalismo teve início nos EUA. Neste, diga-se de passagem, nasceram outras denominações “cristãs” consideradas como seitas pelo próprio protestantismo, haja vista as estranhas doutrinas que ensinam, são elas o Mormismo, o Adventismo e as Testemunhas de Jeová.

Segundo o mesmo documento dos Bispos da Igreja Católica:

“[O fundamentalismo] simplesmente não reivindica [para si] um ensinamento com autoridade, visível e audível, para vincular o indivíduo ou a congregação. Sua mensagem é evidentemente dirigida aos adolescentes e jovens adultos católicos, especialmente àqueles que passam por problemas familiares, ou estão desiludidos com a vida, a moralidade e a religião, ou que tiveram uma educação católica seriamente inadequada nos fundamentos doutrinários e bíblicos, [deficiente] na vida de oração e sacramentos (como essa carapuça servia na minha cabeça) Para tais pessoas [referidas acima], buscar as respostas em [pessoas] devotas, estudiosas, generosas, íntimas com a oração e a Bíblia é de simples compreensão”[4].

O Professor Felipe Aquino, notório apologista da Igreja, salienta que:

“Atualmente nos Estados Unidos são, de modo geral, fundamentalistas os pastores eletrônicos, que fazem sucesso no país, principalmente na classe média branca. Um exemplo, entre outros, é o do famoso missionário televisivo J. Swaggart, que em 1998 atingia semanalmente 9.300.000 pessoas e tinha a receita de 140.000.000 de dólares; suas pregações visavam principalmente ao comunismo, ao humanismo secularista e à Igreja Católica, tidos como inimigos. Desejam ocupar o lugar da Igreja Católica, considerada como “Cristianismo viciado”[5].

Nos Estados Unidos o The Cuting Edge Ministries, é organizado pelo Pastor David Bay, ex-membro do Exército Americano, no qual exerceu funções na área de criptografia. Bay esteve na guerra do Vietnã e atualmente trabalha no Varejo, no Estado de Massachussetts[6]. É formado em Pedagogia e Inglês, especializado em História e Administração. Também prega, junto com sua esposa, na escola dominical de uma Igreja Batista Fundamentalista que, segundo ele, “proclama destemidamente toda a palavra de Deus”.

O responsável pela tradução dos artigos do Pastor Bay no Brasil é um fiel Batista chamado Jeremias R.D.P. dos Santos, leigo, profissional do ramo da tradução, segundo o que consta em seu perfil[7].

Desse modo, como vocês podem ver, nenhum deles possui formação em Teologia, ou pelo menos não informam este dado. Não que isto seja necessário para escrever sobre temas cristãos, no entanto, pergunto: será que os autores possuem o conhecimento necessário para tecer considerações tão-profundas acerca de escatologia, ou seja, sobre interpretações de profecias sobre a consumação dos tempos?

É fora de dúvida o fato de que São Pedro ao dizer “que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação” (2 Pedro 1.20) profetizou justamente para que o rebanho, a quem recebeu o dever de apascentar, não dessem ouvidos a falsificadores da fé cristã, dos quais o nosso conhecido Bay, sem sombra de dúvidas, é um dos maiores representantes.

Mostrarei, com base na mesma lógica do autor, que há algo de errado no site Espada do Espírito.

Conhecendo o enfoque da página difamadora.

O fim do mundo, a segunda vinda de Cristo, a organização do reino do anticristo na terra por meio da denominada Nova Ordem Mundial são as preocupações de Bay e Jeremias.

Nos inúmeros artigos escritos na página percebe-se que os autores fazem uma leitura dos acontecimentos mundiais contemporâneos, cotejando-os com base nas profecias bíblicas, principalmente as contidas nos livros de Daniel e do Apocalipse, e em livros de ocultismos escritos por “satanistas”.

Sentem-se dirigidos “por Deus para servi-lo neste importante e exclusivo tempo na história mundial, ou seja, o breve aparecimento do Anticristo!! Estamos maravilhados com a compreensão que Deus nos concedeu sobre as profecias e as doutrinas bíblicas, e como elas se relacionam ao mundo e aos eventos nacionais durante o período preparatório que levará à Nova Ordem Mundial. Temos sido levados a muitos autores, tanto cristãos quanto ocultistas, que nos mostram dramaticamente como o mundo está progredindo em direção a essa Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo”[8]

Crêem “que Deus comissionou a The Cutting Edge/A Espada do Espírito para advertir seu povo sobre esses eventos vindouros. Baseamos nosso trabalho em algumas Escrituras fundamentais referentes ao fim dos tempos”[9].

Todavia, a fonte de inspiração “divina” dos citados profetas do apocalipse talvez tenha esquecido de os ensinar a não fazerem acusações infundadas contra a Igreja, a qual, desconhecem profundamente, sem sombra de dúvidas.

Síntese das mentiras proferidas contra a Igreja Católica.

O “compêndio” de inverdades do Pastor Bay pode ser lido visto na sua integralidade no artigo “A pratica de magia branca no Catolicismo Romano Tradicional”[10]. Em tal texto temos um grande exemplo do que uma mente doentia e ignorante pode produzir. Criar estórias com base em interpretações equivocadas para iludir mentes incautas é fácil para qualquer um, no entanto, sustentá-las à luz de uma análise crítica é tarefa impossível a um caluniador.

Figuram, no referido texto, velhas acusações proferidas contra a Igreja pelos diversos ramos do protestantismo, tais como que o Papa é o falso profeta descrito em Apocalipse; a missa Católica é um ritual de magia branca disfarçado de celebração cristã; a veneração a Nossa Senhora é uma forma disfarçada de culto a uma deusa pagã; a “doutrina” do celibato tem origem demoníaca, motivo pelo qual existem tantos padres pedófilos na Igreja[11] etc.

Afirma o Pastor Bay no artigo intitulado “A Religião Mundial Já Está Oficialmente Criada!![12] Equivalente Espiritual das Nações Unidas” que, segundo Apocalipse 13:11 (“Vi ainda outra besta emergir da terra; possuía dois chifres, parecendo cordeiro, mas falava como dragão. Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada”) , no fim dos tempos surgirá um falso profeta que liderará tal “religião mundial” da besta apocalíptica.

Como se poderia esperar, já que isso é propagado desde o cisma provocado por Lutero no século XVI, a pessoa que mais se encaixa nessa diabólica função, segundo a doutrina protestante, é o Papa, representante terreno da Igreja Católica.

Na sua lógica falaciosa, continua Bay: sabemos que esse Profeta é falso e satânico pela próxima frase em Apocalipse 13:11, “mas falava como dragão”. Nas Escrituras, Satanás é chamado de “dragão” [Apocalipse 12:9], de modo que sabemos que esse Falso Profeta será energizado por Satanás, exatamente como o Anticristo. Depois, em Apocalipse 16:13-14, vemos que o Anticristo e o Falso Profeta serão possessos por entidades demoníacas, que para o Apóstolo João tinham a aparência de rãs [a propósito, esse é um tipo de possessão demoníaca comum e que aflige muitas pessoas que aderem às religiões de Nova Era]”. (grifou-se)

Depois, com base em palavras proferidas em um seminário organizado pela Casa de Teosofia de Boston com o nome de “Possíveis e Prováveis Eventos no Futuro, declara que “No momento apropriado na história, o papa visitará o setor judeu/cristão/mulçumano de Jerusalém para anunciar que todas as religiões devem ser combinadas em uma só. Assim, o papa foi selecionado para ser o líder global da Religião da Nova Ordem Mundial!! Isso torna-o o Falso Profeta da Bíblia.

Adotando idêntico argumento exposto por Bay em seus artigos, esse Profeta seria o chefe da Religião do movimento da “Nova Era” – arquitetada secretamente pela maçonaria – capaz de enganar a todos com promessas de paz e segurança, para depois inserir neles a Marca da Besta (666) com exceção dos cristãos fundamentalistas que lêem o Espada do Espírito e se preveniram das artimanhas do Diabo, é claro, pois nesse momento já  terão sido “arrebatados” vivos pelos anjos de Deus e estarão na glória com o Senhor Jesus. Ufa!!!!

Contudo, como a omissão de fatos, inclusive da Sagrada Escritura, é uma característica peculiar de Bay, vou lembrar os eleitores de alguns dados “esquecidos” ou “ignorados” pelo referido “profeta do apocalipse”.

1- Que os católicos também esperam o surgimento do anticristo noticiado na Bíblia.

Vejamos o que diz o ponto 675 do Catecismo da Igreja:

“Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra” desvendará o “mistério de iniquidade” sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, a de um pseudomessianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e de seu Messias que veio na carne”.

Assim, como poderia o “falso profeta” permitir que uma pista tão-grande desta “enganação mundial vindoura” permanecesse justamente no livro de ensinamentos de doutrina da “Religião Satânica” responsável pela perseguição dos “verdadeiros crentes?” A lógica determina que a Igreja escondesse todo e qualquer ensinamento sobre essa apostasia mundial da fé, para que assim os fiéis incorressem em engano.

Que vacilo do diabo hein!!!

Ademais, a própria tentativa de personificação da figura do maligno em uma pessoa determinada é motivo de diversos erros na história do protestantismo. A Bíblia não deixa claro se tal “entidade” será um homem ou até mesmo um movimento ideológico.

Por isso devemos nos manter na prática da fé, em sua plenitude, esperando a volta do Senhor a qualquer momento. “Vigiai, pois, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor” (Mateus, 24-42). Somente para ilustrar, pedimos isso em nossas missas, precisamente no centro da oração eucarística: “Anunciamos Senhor a Vossa morte e proclamamos a Vossa ressurreição, vinde Senhor Jesus” ou “Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos vossa vinda!”.

Quem desejar se aprofundar um pouco mais nesse tema delicado, por favor, leia o artigo de Dom Estevão Bitencourt “Fim do Mundo: anticristo quem é ele”, publicado na Revista Pergunte e Responderemos nº 436, – Ano: 1998 – pág. 411 (existe um link na página inicial do Veritatis).

2- Que a Igreja rejeita o ecumenismo nos moldes afirmados pelo Pastor Bay.

Outra mentira deslavada do Pastor Bay e seu fiel escudeiro Jeremias reside na afirmação de que a Igreja Católica vai liderar uma religião mundial formada por todos os credos: A Religião do Anticristo!!!!.

Nesta todas as formas de culto são admitidas, todos os caminhos são válidos. Para isso, ambos acusam toda e qualquer tentativa de ecumenismo de ser uma artimanha do demônio para atingir o referido fim. Enganam-se mais uma vez os caluniadores. A Igreja jamais ensinou e jamais vai ensinar essa forma de heresia.

A Declaração Dominus Iesus[13], de autoria de João Paulo II, abomina o relativismo religioso. Pastor Bay, observe o que disse o Cardeal Joseph Ratzinger, atual Papa, quando fez a apresentação da citado documento eclesiástico:

“No vivo debate contemporâneo sobre a relação entre o Cristianismo e as outras religiões, se torna cada vez mais comum a idéia de que todas as religiões sejam para os seus seguidores caminhos igualmente válidos de salvação. Trata-se de uma persuasão cada vez mais difundida, não só em ambientes teológicos, mas também em setores sempre mais vastos da opinião pública católica e não católica, especialmente aquela mais influenciada pela orientação cultural que hoje prevalece no Ocidente, que se pode definir, sem medo de ser desmentido, com a palavra: relativismo.

A assim denominada teologia do pluralismo religioso na verdade já era afirmada gradualmente desde os anos cinqüenta do século XX, mas só hoje assumiu uma importância fundamental para a consciência cristã”.

Seguindo a lógica do Pastor Bay, a Igreja, e seu Pastor Humano Principal, o Papa, deveriam pregar justamente o contrário, ou seja, que todos os caminhos levam a Deus, que um adorador de Shiva e um Cristão estão igualmente certos em matéria de fé. Verifica-se exatamente o contrário, isto é, que a Igreja ensina que existe um único e verdadeiro caminho para se chegar a Deus: a fé em Jesus Cristo.

O Cardeal Giacomo Biffi atacou esse movimento satânico quando, recentemente, apresentou a Bento XVI e à Cúria Romana “a advertência profética de Vladimir S. Soloviev” sobre o anticristo[14]:

“Citando a obra de Soloviev, Três diálogos (1899), o arcebispo emérito de Bolonha recordou que o anticristo se apresenta como pacifista, ecologista e ecumenista. Convocará um Concílio ecumênico e buscará o consenso de todas as confissões cristãs, concedendo algo a cada um. As massas o seguirão, menos alguns pequenos grupos de católicos, ortodoxos e protestantes, disse”.

Vejam que após ler esses textos da Igreja, os artigos de Bay chegam a ser hilários.

Desta forma, percebemos nesse pequeno fragmento que a doutrina Católica rejeita integralmente este tipo de ensinamento. Ressalte-se, por sinal, que para o Católico, salvo em circunstâncias muito especiais, é pecado mortal participar de cultos de outros credos. Com certeza o Pastor Bay não sabe isso, ou pelo menos teve preguiça em pesquisar sobre o assunto.

O Veritatis possui um artigo sobre esse importante assunto: https://www.veritatis.com.br/article/2403/ecumenismo. É dever de todo Católico estudar sua fé, para assim não se deixar arrastar pela melodia de “Hamelin” de hereges do estilo Espada do Espírito.

3- Que a Igreja Católica condena veemente o movimento da Nova Era, este sim essencialmente satânico, pois prega a doutrina deísta de um ser supremo impessoal, de que todos os credos levam a Deus, a reencarnação, o misticismos orientais, e, por conseguinte, a inexistência do pecado.

Observem o que declara a intervenção do cardeal Paul Poupard na apresentação de um documento sobre a “New Age”:

1. Da New Age (Nova Era) já se falou muito e continuar-se-á a falar. Quanto a mim, pedi a um especialista, Jean Vernette, que fizesse uma análise dos Movimentos da New Age para a terceira edição do meu Grande Dizionario delle Religioni (Grande Dicionário das Religiões), que os descreve com os seguintes termos:  “Os Movimentos da New Age, como um grande rio fluente, com múltiplos afluentes, representam uma forma típica de sensibilidade religiosa contemporânea, como uma nova religiosidade que reveste muitos caracteres da Gnose eterna” (Piemme, 2000, pp. 1497-1498). Além disso, à New Age foram dedicados recentemente dois números especiais da Revista trimestral de cultura religiosa, intitulada Religioni e sette nel mondo [Religiões e seitas no mundo] (1996, nn. 1-2). No meu editorial, apresentei este fenómeno recorrendo às seguintes expressões:  “O fenómeno da New Age, juntamente com muitos outros Movimentos religiosos, constitui um dos desafios mais urgentes para a fé cristã. Trata-se de um desafio religioso e, ao mesmo tempo, cultural:  a New Age propõe teorias e doutrinas sobre Deus, o homem e o mundo, que são incompatíveis com a fé cristã. Além disso, a New Age é o sintoma de uma cultura em profunda crise e, ao mesmo tempo, uma resposta errónea a esta situação de crise cultural:  às suas inquietações e interrogações, às suas aspirações e esperanças” (Religioni e sette nel mondo, 6 [1996], pág. 7)[15].

Vale a pena ler o texto em sua integralidade, bem como o texto já publicado pelo Veritatis em: www.veritatis.com.br/article/852

Não é estranho que o “falso profeta” personificado no Sumo-Pontífice católico faça parte de uma Religião que ataque a Nova Era? Meus amigos, a verdade sempre prevalecerá.

4- A Igreja Católica repudia a maçonaria.

Mais uma vez é bom lembrar o que asseverou o nosso atual Papa, ainda quando Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé:

“Foi perguntado se mudou o parecer da Igreja a respeito da maçonaria pelo facto que no novo Código de Direito Canónico ela não vem expressamente mencionada como no Código anterior.

Esta Sagrada Congregação quer responder que tal circunstância é devida a um critério redaccional seguido também quanto às outras associações igualmente não mencionadas, uma vez que estão compreendidas em categorias mais amplas.

Permanece portanto imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçónicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas.  Os fiéis que pertencem às associações maçónicas estão em estado de pecado grave e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão. (grifou-se)

Não compete às autoridades eclesiásticas locais pronunciarem-se sobre a natureza das associações maçônicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido, e isto segundo a mente da Declaração desta Sagrada Congregação, de 17 de Fevereiro de 1981 (cf.  AAS 73, 1981, p. 240-241).

O Sumo Pontífice João Paulo II, durante a Audiência concedida ao subscrito Cardeal Prefeito, aprovou a presente Declaração, decidida na reunião ordinária desta Sagrada Congregação, e ordenou a sua publicação”[16].

Este aspecto sobre a Maçonaria é muito importante. Nunca me esqueço quando ouvi de um Pastor Presbiteriano que a sua Igreja não possui nenhum pronunciamento oficial contra esta sociedade secreta, justamente pela ajuda que os Maçons prestaram aos Pastores Protestantes quando estes tentavam estabelecer suas Igrejas no Brasil, país “dominado” pela Igreja Católica. Vejam bem quem incorre em relativismo de fé. Que pena que eu tenho desses fiéis!!!

Não há dúvidas que a Maçonaria é a grande responsável pela propagação de ideologias relativistas ecumênicas, graças a Deus que tenho o privilégio de pertencer a uma Igreja que, como em todos os assuntos relevantes para uma boa formação cristã,  possui um documento claro advertindo os fiéis acerca da enganação das sociedades Maçônicas. Louvado seja Deus! Nenhum católico poderá dizer que jamais foi advertido sobre este assunto.

Eis, irmãos, os principais argumentos que comprovam que a Igreja Católica não se enquadra nas elucubrações do desinformado Pastor Bay.

Não há dúvidas de que existe algo de muito errado no mundo atual, a apostasia da fé, o hedonismo, o consumismo, doutrinas de prosperidade no interior do cristianismo etc.

Tudo demonstra que a humanidade nunca esteve tão-enferma, no entanto, quem, no contexto mundial, combate veementemente essa onda de atitudes sacrílegas? Quem nega o casamento homossexual, o divórcio, a eutanásia, o aborto, enquanto a maioria das outras “Igrejas Cristãs” não dá a cara para bater, talvez com medo de perder fiéis e o seu sagrado dízimo? Qual é o líder cristão que tem coragem de pronunciar em cadeia nacional aos “poderosos magnatas da comunicação” que valores como matrimônio e virgindade são ridicularizados na mídia? Qual a Igreja que sempre teve a coragem de declarar suas doutrinas seja contra toda e qualquer autoridade? Que é considerada pela comunidade científica ateísta como um “espinho” na “evolução” da humanidade?

Amigo, quando alguém fala a igreja faz isso ou fez aquilo, de qual igreja você lembra? Da Luterana, Batista, Anglicana? Com certeza lembra da Igreja Católica, porque ela é única que precisa somente do substantivo “Igreja” para ser referida.

Com certeza, a Igreja mais atacada no atual contexto mundial não poderia assumir o papel de liderar a “apostasia mundial da fé”.

A humanidade hedonista deseja, sim, o fim de essa Igreja “inconveniente”, responsável por lembrá-la, volta e meia, que o mundo não tem um fim em si mesmo e que o homem não pode se esquecer de Deus.

Por essa razão que fico profundamente emocionado quando ouço, em meu país, o Pastor visível da minha Igreja dizer que “não abrirá mão dos princípios morais, o cerne da doutrina católica, para atrair um imenso contingente de ovelhas desgarradas. Prefere um rebanho menor, mas seguidor dos mandamentos da Igreja”[17], enquanto a maioria das Igrejas Protestantes brigam a socos por novos fiéis. Viva o nosso Papa!!!!

Segundo a revista Veja[18]:

“A clareza de Bento XVI deixou muitos comentaristas atônitos. Foi-se ouvir até prostitutas sobre o que o papa ensinou. Todas são filhas de Deus, é certo, mas a opinião delas é dispensável nessas questões. Em um tom ainda mais patético houve quem pretendesse dar lições de sobrevivência a uma instituição com mais de 2.000 anos de existência. A Igreja não precisa dos conselhos dos neófitos (…)”. (grifou-se)

Por derradeiro, tendo-se como verdade que o Diabo é o pai da mentira (João, 8-44), quem será que inspirou Bay a escrever tantas inverdades contra a Igreja Católica?

 


[1] Sobre esse tema que muito me inquietou durante o meu processo de conversão, recomendo o artigo “Os Pecados da Igreja” de Alice von Hidelbrand, viúva do filósofo Dietrich von Hildebrand, publicado no site da Editora Quadrante. Esta Editora é do Opus Dei, movimento da Igreja Católica que vem sofrendo vários e infundados ataques depois da publicação do abominável Código da Vinci.

[2] Declaração Pastoral Sobre o Fundamentalismo Bíblico da Conferência Nacional dos Bispos dos EUA, consulado em: www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=DOUTRINA&id=dou0482.

[3]  AQUINO, Felipe. Falsas Doutrinas seitas e religiões. Editora Cleófas, p. 66.

[4] Idem.

[5] Idem. P. 68.

[6] http://www.espada.eti.br/prbay.htm

[7] http://www.espada.eti.br/perfil.htm

[8] Idem.

[9] Idem.

[10] http://www.espada.eti.br/n1334.asp

[11] http://www.espada.eti.br/n1646.asp

[12] http://www.espada.eti.br/n1094.asp

[13] www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20000806_dominus-iesus_po.html .

[14] zenit.org/article-14248?l=portuguese

[15] ww.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/interelg/documents/rc_pc_interelg_doc_20030203_press-conf-new-age_po.html

[16] www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_19831126_declaration-masonic_po.html

[17] veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2007_05_06_reinaldo_azevedo_arquivo.html

[18] Idem.

Facebook Comments