Espaço do Leitor

Leitor pergunta sobre as similaridades entre o cristianismo e o paganismo

[Leitor autorizou a publicação de seu nome no site] Nome do leitor: Leonardo Lopes Dornas
Cidade/UF: Itaúna/MG
Religião: Católica

Mensagem
========

Amigos do Veritatis, Paz e Bem.
Sou católico e defendo minha igreja, li o texto abaixo e gostaria de algumas considerações. Grato.

“JESUS CRISTO é conhecido como tendo nascido da jovem e Virgem Maria…

Mesmo ele sendo apenas mais um Deus genérico, ou seja uma imitação outros deuses mais antigos!
Já que todas as mitologias sobre o personagem Cristo, foram descaradamente copiadas de outras Entidades!

TALMUZ seria um Deus humano nascido do acasalamento do Deus MARDUK com a sacerdotisa SEMÍRAMIS

KRISHNA, a cerca de 3.500 anos, já existia a lenda indiana de que, no Palácio de Madura, o Deus Vishnu teria aparecido a Lacmy, informando que sua filha Devanaguy geraria um filho-deus chamado Krishna, e que para cumprir os desígnios divinos, Devanaguy não poderia se casar e deveria continuar virgem…

MITRA teria nascido na Pérsia antiga (atual Irã), da suposta virgem Aúra-Masda..
E durante o Culto a Mitra, eram servidos tanto o pão com uma bebida alcoólica.

HÒRUS, há cerca de 3000 a.C., na mitologia egípcia, o Deus Hórus teria nascido em 25 de dezembro da virgem Isis Meri, foi um Messias solar que luta contra o Deus das trevas, Set
Quando Hórus nasceu, três reis seguiram as pegadas da sua aurora.
Como Jesus Cristo, Hórus começou a pregar aos 12 anos de idade.
Foi batizado aos 30 anos.
Tifão o traiu.
Hórus foi crucificado.
E no terceiro dia, Horos teria ressuscitado.

Attis nasce em 25 de dezembro, na Frígia, da virgem Nana e passou por martírio, traição e calvário como Cristo.
GILGAMÉSH, na mitologia Mesopotâmia, temos a lenda de que Gilgamésh teria nascido da união entre o rei Lugalbanda e a Deusa Ninsun.

Veja também  REFLEXÃO PATRÍSTICA - "Ó ETERNA VERDADE E VERDADEIRA CARIDADE E CARA ETERNIDADE!" (Santo Agostinho de Hipona, +430)

DIONÍSIO, na mitologia grega temos a lenda onde Dionísio (Baco para os romanos), seria filho do Deus Zeus com a mortal Sêmele.

ADONIS, teria nascido de uma relação incestuosa do rei CÍNIRAS (de Chipre), com a sua filha MIRRA.

HÉRCULES teria nascido da virgem ALCMENA, que foi fecundada pelo Deus ZEUS.

A mãe de Zoroastro, ainda virgem, também teria sido fecundada por um raio de luz enviado dos céus, pelo Deus Ahuramazda.

BUDA, na mitologia indiana, um elefante sagrado teria visitado em sonhos a virgem Maya, que manteve relações com o Deus elefante e acabou parindo o senhor Buda.

Attis, da Phyrigia, teria nascido da virgem Nana em 25 de Dezembro, teria sido crucificado e teria sido colocado num túmulo, mas teria ressuscitado 03 dias depois.

E temos também o Deus Celta BALENHO.
O Deus Germano JOEL.
O Deus chinês FO.
O Deus maia QUETZOCO.
Sendo que todos teriam sido filhos de alguma suposta “mãe virgem”.”

 

 

Caríssimo Leonardo Lopes Dornas,

PAX DOMINI,

Essas acusações, além de falaciosas, são completamente desonestas. Na verdade não é de se estranhar, se levarmos em consideração que o protestantismo, enquanto um rompimento total e incondicional com a Tradição, se distanciou da razão, através da sola fide.

A similaridade que o paganismo, assim como outras religiões, tem com o cristianismo, é reflexo da busca pela Verdade, intrínseca aos homens. Não obstante, o conhecimento que esses povos tiveram de Deus foi conseqüência da percepção do divino na lei natural, no mundo enquanto Criação, na perfeição contida na vida, e não por meio de uma Revelação.

O Concílio Vaticano II, no decrete Ad Gentes, abordou essa temática, ao falar sobre o trabalho missionário, disse: “Para poderem dar frutuosamente este testemunho de Cristo, unam-se a esses homens com estima e caridade, considerem-se a si mesmos como membros dos agrupamentos humanos em que vivem, e participem na vida cultural e social através dos vários intercâmbios e problemas da vida humana; familiarizem-se com as suas tradições nacionais e religiosas; façam  assomar à luz, com alegria e respeito, as sementes do Verbo neles adormecidas”, e continuou “15. O Espírito Santo, que chama todos os homens a Cristo pelas  sementes do Verbo e pela pregação do Evangelho e suscita nos corações a homenagem da fé, quando gera no seio da fonte baptismal para uma nova vida os que crêem em Cristo, reune-os num só Povo de Deus que é graça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido»”

Pedro Ravazzano