É dom interior; vem de dentro do ser humano e se exterioriza pelos sete sentidos, pelo próprio corpo e suas manifestações físicas; dom é força invisível que domina todo ser, dos pés à cabeça.

Gera paz de alma, movimentos moderados dos membros, maciez da voz, sutileza dos pensamentos.

Na caminhada os pés se acalmam, a dor alivia, os olhos vêem tudo; a chuva cai, nos atinge e nós dela não nos damos conta. O cônjuge não chega na hora de costume, os filhos também; no entanto, a felicidade aceita; a espera não nos aflige; a esperança sempre nos domina; está tudo bem. Nosso pensamento comum não entra em divagações funestas, nem malévolas.

A felicidade é paz. Paz do espírito, da alma, de nosso ser físico por inteiro. O ouvido não acolhe impressão por buzinas, campainhas, rádios, televisões, discos, vozes altas, barulhos de qualquer natureza. Nem por gritos de outros; estamos no mundo, vivemo-lo intensamente, mas não somos do mundo.

Tudo em nós é calmaria; com os outros também; nossa comunicação é sempre amorosa.

Acolhemos o próximo como a nós mesmos. O sistema nervoso vive tranquilo porque tudo em nós está na devida ordem; quando não está nós o dominamos interiormente de forma que não nos impingimos física ou moralmente a outrem.

Esse estado interior jamais é propriedade do nosso espírito; Santo Agostinho, nos primórdios do Cristianismo, já ensinava que “a paz é a tranquilidade da ordem”.

Isso significa que Deus está em nós e nós estamos em Deus. Apesar de estarmos ainda neste mundo.

A consequência direta desse estado de espírito é a doação de si mesmo; não só na pessoa que bate à nossa porta, mas também naquela porta que nós batemos para oferecer ajuda; daquilo que está ao nosso alcance; pode ser dinheiro, a palavra de conforto, de fé, de confiança no mundo, no serviço desinteressado. A famílias, a adultos, jovens ou crianças. A um, ou uma, a muitos de nossos irmãos, de fé ou não, pois todos somos filhos da família Dele: Deus, nosso sumo Bem.

Terminando, não preciso dizer que Deus é o Senhor dos dons e entre eles da paz.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Idade Média e o dinheiro: Ensaio de uma antropologia históricaNão Trago Ouro Nem PrataA psicologia da fé