Liturgia

A missa ? o sacrifício incruento do calvário

A MISSA ? O SACRIFÍCIO INCRUENTO DO CALVÁRIO

Reflexão bíblica: At 2, 42-47 

No meio do caminho havia uma pedra. Aparentemente uma simples pedra. Os que passavam tropeçavam nela. E ela ia rolando para frente e para trás. Um dia alguém parou, pegou aquela pedra e a limpou da poeira. Então viu que era uma pedra preciosa.

 

A Missa é semelhante a essa pedra. Não que ela esteja suja, mas os nossos olhos estão cobertos da sujeira da ignorância ou do preconceito, o que nos impede de ver a missa como ela é realmente, na pureza de sua origem divina e na beleza de seu mistério.

        Se fizermos uma pesquisa com o título: Por que fui à missa? A maioria das respostas seria estas. Fui porque era Natal, porque era dia de falecimento de amigo, porque era aniversário de alguém, porque tinha gente bonita… Infelizmente é uma realidade; somente 20% das pessoas que vão a Missa são ?Católicos Verdadeiros?. E você, Por quê vai a Missa? Você vai de vez em quando ou todos os domingos? Vai por obrigação e interesse, para adorar a Jesus que TUDO fez por você? A Missa é muito mais que uma oração. Precisamos conhece-la melhor pra um dia podermos vivê-la.

        A Missa é o sacrifício de Jesus no calvário; também na Missa sabemos o que Ele quer de nós, é na missa que aprendemos a perdoar e aprendemos a agradecer. Não adianta ir a Missa  para assistir, devemos ir para participar, pois quem assiste é apenas um espectador, mas quem participa vive, entende e se emociona com tudo aquilo que está acontecendo.

A santa Missa é o sacrifício do corpo e do sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecido em nossos altares, em memória do sacrifício  da Cruz. O Santo sacrifício da Missa é oferecido:

  1. Para adorar e glorificar a Deus;
  2. Para agradecer a Deus os benefícios recebidos;
  3. Para obter de Deus o perdão dos pecados
  4. Para pedir a Deus graças e favores

Para tanto há testemunhos de verdadeiros católicos que deram muito valor a Santa Missa:

 

?Na hora da morte, as Missas, às quais tiveres assistido, serão a tua maior consolação. Um dos fins da Santa Missa é alcançar para ti o perdão dos teus pecados. Em cada Santa Missa, pois podes diminuir a pena temporal devida aos teus pecados ? pena essa que será diminuída na proporção do teu fervor. Será ratificada no céu a benção, que do sacerdote receberes na Santa Missa. Assistindo a Santa Missa com devoção, prestas a maior das honras à Santa Humanidade de Jesus Cristo?.            

( Santo Agostinho )

 

?Cada Missa à que assistires, alcançar-te-á no céu maior grau de glória. Será abençoado em teus negócios pessoais e obterás as graças que te são necessárias?.

 

( São Jerônimo )

 

?Todas as Missas tem um valor infinito, pois são celebradas pelo próprio Jesus Cristo com uma devoção e amor acima do entendimento dos anjos e dos homens, constituindo o meio mais eficaz, que nos deixou Nosso Senhor Jesus Cristo, para a Salvação da humanidade?.

( São Matildes )

 

?Nenhuma língua humana pode exprimir os frutos de graças, que atrai o oferecimento do Santo Sacrifício da Missa?.

( São Lourenço )

 

?O martírio não é nada em comparação com a Santa Missa. Pelo martírio, o homem oferece a Deus sua vida; na Santa Missa, porém, Deus dá o seu Corpo e o seu Sangue em sacrifício para os homens. Se o homem reconhecesse devidamente esse mistério, morreria de amor?.

( São Tomaz de Aquino )

 

?Agradecemos, pois, ao Divino Salvador por ter-nos deixado este meio infalível de atrair sobre nós ondas da Divina Misericórdia?.

( São Cura Dars )

 

?A Santa Missa é o presente mais precioso e mais agradável que podemos oferecer à Santíssima Trindade; vale mais que o céu e a terra; vale o próprio Deus?.

( Ven. Martinho de Cochem )

 

?A Santa Missa é uma embaixada à Santíssima Trindade de inestimável valor; é o próprio Filho de Deus que a oferece?.

( São João Maria Vianney )

 

?Sinto-me abrasado de amor até o mais íntimo do coração pelo santo e admirável Sacramento da Santa Missa e deslumbrado Por essa clemência tão caridosa e tão misericordiosa de Nosso Senhor, a ponto de considerar grave falta, para quem podendo assistir uma missa, não o faz?.

( São Francisco de Assis ) 

Partes da Missa 

Ato penitencial ? É um convite para cada um olhar para dentro de si mesmo. Reconhecer e confessar os seus pecados a Deus e a comunidade, é uma reconciliação com Deus e os irmãos.

Hino de Louvor ? Durante essa parte da missa continuamos a fazer o louvor dos pastores como na noite em que Jesus nasceu. Nesse momento, elevamos nosso coração em louvor, adorando e dando graças ao Senhor.

Oremos ou Oração da Coleta ? Após esse oremos é feito uma pausa, um momento de silêncio. É um convite do celebrante pra cada um se colocar na presença de Deus e fazer a sua oração ou intenções particulares.

Liturgia da Palavra ? Tem um conteúdo da maior importância. Deus fala à comunidade reunida como seu povo. O evangelho é a palavra de vida e merece toda a nossa atenção. Na homilia o sacerdote atualiza o que Cristo falou a dois mil anos, explicando o verdadeiro sentido da sua palavra.

Profissão de Fé ? Nesse momento fazemos uma declaração pública e solene de nossa fé. Também queremos dizer que cremos na palavra de Deus que foi proclamada e queremos pô-la em prática.

Oração dos Fiéis ? Encerra a Liturgia da Palavra. É como se estivéssemos transformando em oração tudo o que ouvimos de Deus.

Liturgia Eucarística ? É a parte do sacrifício, ou sacramento. Como sacramento, renova a ceia do Senhor, e como sacrifício, renova ao ato redentor de Cristo na Cruz. Todos os ritos, gestos, palavras, cantos, diálogos que existiram até aqui que foram para levar os participantes a esse encontro com a Eucaristia, à participação nessa ceia que Jesus desejou celebrar com seus discípulos.

Procissão do Ofertório ? Essa caminhada, trazendo para o altar as ofertas, significa que o pão e o vinho estão saindo da mão do homem que trabalha, para serem consagrados. O Sacerdote recebe as ofertas e as apresenta a Deus. É um momento especial que também deve ser aproveitado para que ofertemos nossa vida ao Senhor.

Consagração ? É o mistério da fé. Na consagração por ordem de Jesus, o sacerdote muda aqueles dons materiais no corpo e sangue do Senhor. Jesus se torna presente neste momento.

Oração Eucarística ? Esta parte da missa é o centro, o coração da celebração. Todo o valor da oração eucarística está na pessoa de Jesus Cristo.

Rito da Comunhão ? Com o Pai Nosso começa à preparação à Comunhão Eucarística. Esta oração é a síntese do Evangelho, resume tudo que foi ensinado por Jesus e tudo o que rezamos na missa. Uma das coisas que Jesus nos pede nessa oração é a paz com os irmãos. Antes de comungarmos o Corpo do Senhor na Eucaristia, precisamos estar em comunhão com o ?Corpo do Senhor?, que é a comunidade.

Antes da comunhão, enquanto o celebrante se prepara, o povo fica em silêncio em oração, cheios de alegria por serem ?OS CONVIDADOS PARA CEIA DO SENHOR?. Após a comunhão devemos fazer uma oração silenciosa, uma reflexão, um louvor. É o momento de AÇÃO DE GRAÇAS.

Ritos Finais ? O padre nos saúda, dá a benção e envia-nos ao mundo, para darmos testemunho. 

Vestes do Padre 

Túnica ? A túnica é um manto longo, geralmente branco, que cobre todo o corpo. Lembra a túnica de Jesus.

Estola ? É uma faixa vertical, separada da túnica, a qual desce do pescoço do padre com duas partes na frente. Sua cor vaia de acordo com a liturgia do dia. A estola simboliza o poder sacerdotal.

Casula ? Vai sobre todas as vestes. Cobre todo o corpo. Varai sua cor conforme a liturgia, como a estola. É uma veste solene, que deve ser usada nas Missas dominicais e dias festivos.

 

Ano Litúrgico 

Advento ? Compõe-se de quatro semanas. Começa quatro domingos antes do natal e termina no dia 24 de dezembro. A cor das vestes litúrgicas é roxa. Não é propriamente um tempo de penitência, mas de purificação da vida pela justiça e pela verdade, preparando os caminhos do Senhor. Também não é tempo de festa, mas de esperança e alegria moderada, pois arrumamos a ?casa?para receber a mais nobre visita, anunciada pelos profetas.

Natal ? Começa em 25 de dezembro e se prolonga por três domingos. A cor das veste litúrgicas é branca. Celebra com grande alegria o nascimento de Jesus, que se fez Homem para nossa salvação. Nossa atitude é de gratidão e de glorificação de Deus.

Tempo Comum ? Começa logo após o batismo de Jesus e se interrompe na terça feira antes da quarta-feira de Cinzas. Depois recomeça na segunda-feira após Pentecostes e vai até o sábado antes do Primeiro Domingo do Advento. A cor da vestes litúrgicas é verde. Tempo Comum é um período sem grandes acontecimentos. Aí se apresenta a vida e a pregação de Jesus na rotina de seu dia a dia. É um tempo de esperança e acolhimento da Palavra de Deus, que anuncia longamente o reino dos céus.

Quaresma ? começa na quarta-feira de Cinzas e termina na quarta-feira da Semana Santa. A cor das vestes litúrgicas é roxa. É tempo forte de conversão e penitência, de jejum e de oração. Precisamos renunciar ao mal e aderir a Jesus que carrega sua cruz. É o tempo de preparação da Páscoa. Compõe-se de cinco semanas. Na quaresma não se diz o ?Aleluia?, nem se colocam flores na igreja. Os instrumentos musicais devem ser moderados somente para sustentar o canto.

Páscoa ? A páscoa começa com o Tríduo Pascal, na quinta-feira da Semana Santa. O ponto alto desse tríduo é a Ressurreição do Senhor, na Vigília Pascal. O Período pascal dura 50 dias. Vai até a festa de Pentecostes, que é a vinda do Espírito Santo. A cor das vestes litúrgicas é branca, símbolo da alegria. Devemos ressuscitar com Cristo. Na segunda-feira após Pentecostes recomeça a segunda parte do tempo comum. 

Gestos e Atitudes

 

A religião assume o homem todo, como é: corpo e alma. A graça não destrói a natureza humana, mas a completa e aperfeiçoa. Por isso rezamos também com o corpo dizendo palavras e fazendo gestos. A Missa é o louvor visível do povo de Deus.

Sentados ? É uma posição cômoda que facilita a catequese. É a atitude de quem fica à vontade e ouve com satisfação, sem pressa de sair.

De Pé ? É a posição de quem ouve com atenção e respeito, tendo muita consideração pelas pessoas que fala. Indica prontidão e disposição para obedecer. Foi  desde o início da Igreja, a posição do ?orante?.

De Joelhos ? Significa adoração a Deus ?Ao nome de Jesus, se dobre todo o joelho, no céu na terra e debaixo da terra.? ( Fl , 2, 10 )

Sinal da Cruz ? significa que colocamos nossa vida e nossas atividades debaixo da proteção da Santíssima Trindade. Tudo o que vamos fazer seja em nome do Deus Trino.

Genuflexão ? É um gesto de adoração a Jesus na Eucaristia. Sempre que entramos ou sairmos da igreja temos que faze-la desde que se nesta encontre Jesus Eucarístico.

Inclinação ? Inclinar diante de alguém é um gesto de respeito, uma adoração quando é feita para Deus.

Mãos Levantadas ? Significam súplica e entrega, é o gesto dos ?orantes? que não tem medo e vergonha de Louvar e pedir a Deus.

Mãos Juntas ? Significam recolhimento interior, busca de Deus, fé e súplica, confiança e entrega a Deus. É atitude de profunda piedade.

Procissão ? Simbolizam a peregrinação do povo em direção à casa do Pai.

Prostração ? os antigos orientais tinham o costume de orar com o rosto prostrado na terra, como Cristo orou no monte das Oliveiras. Hoje esse gesto é o próprio da pessoa que se consagra a Deus, significa morrer pra o mundo e nascer para Deus.

Silêncio ? O silêncio possibilita um melhor aprofundamento no mistério de Deus, ?o Senhor fala no silêncio do coração.?


Livros recomendados

A Resposta Católica – 3 EdiçãoO Processo de Kravchenko – O Comunismo no Banco dos RéusChesterton – Autobiografia





Veja também  Leitor pergunta sobre o uso de camisa clergyman por pastores protestantes

About the author

Veritatis Splendor