Atualidades Conheça Mais Testemunhos

Aproximando-se da Igreja Católica pela Primeira Vez

Autor: William J. Bradley

O objetivo deste artigo é ajudá-lo a explorar pela primeira vez a Igreja Católica Romana. Entretanto, não intenciona fornecer uma exploração profunda da Igreja, mas simplesmente ajudá-lo a vencer a timidez inicial que todos nós sentimos quando começamos a investigar um novo grupo religioso.

Poder-se-ia dizer, antes de qualquer outra coisa, que você precisaria estar decidido à juntar-se aos católicos, uma vez que a Igreja quer que você tome essa decisão por livre vontade, após pesquisar, refletir e orar. Sua vontade de juntar-se à Igreja Católica deve ser livre de qualquer pressão externa, seja ela qual for, e você não precisa temer que isso aconteça. O verdadeiro processo de adesão está totalmente em suas mãos, não importando quanto tempo isso vá levar; o processo também pode variar bastante, mas será brevemente descrito até o final deste artigo.

Pode parecer estranho tomar a iniciativa de entrar numa assembleia de pessoas estranhas para você, mas se você estiver com um semblante amigável, já estará na direção certa. Uma das formas mais simples de se aproximar da Igreja Católica é através de um amigo católico, caso conheça algum; peça, então, para que ele o acompanhe à Missa do domingo. A maioria dos católicos que conheço ficará muito feliz de levá-lo à Igreja e explicar a missa parte por parte. Este seu amigo também poderá apresentá-lo ao padre, caso você decida que gostaria de saber mais sobre a Igreja Católica.

Mas se você não tiver nenhum amigo católico, participar da Missa também é uma das melhores formas de se aproximar da Igreja; além disso, ir sozinho à Missa não é uma tarefa tão difícil assim. Muitos não-católicos experimentam uma certa apreensão por estar indo à Igreja Católica, mas de fato não há nada a temer. Você será capaz de entender o que está sendo dito pelo celebrante e, além disso, você provavelmente não será o único não-católico ali presente. Muitos católicos são casados com não-católicos e muitos destes vão à Igreja com sua esposa ou marido católico. Lá também poderá estar presente outras pessoas como você, algumas delas até participando da Missa há mais tempo e que ainda iniciarão as suas investigações.

Você precisará escolher a igreja que deseja frequentar. Geralmente, na entrada da igreja existe um quadro de avisos que lista os templos e os horários da Celebração Eucarística. Quando você escolher a igreja e o horário que deseja frequentar, o ideal é que você chegue sempre 15 minutos antes do horário marcado. As igrejas católicas, como qualquer outra assembleia, ficam cheias, entretanto a maioria dos paroquianos chegam à igreja cinco minutos antes de começar a Missa. Portanto, se você chegar em cima da hora, antes de conseguir entrar na igreja você terá que pedir licença para muita gente que estará de pé e dificilmente encontrará um lugar para se sentar.

Veja também  A Igreja Católica: Construtora da Civilização Ocidental - Episódio 2: Igreja e Ciência

Antes de prosseguir com esta explicação, eu gostaria de dar uma pequena sugestão: eu não sei de onde você veio e nem conheço a formação espiritual que você recebeu anteriormente (se é que teve alguma), mas quando você procura a Igreja Católica na verdade estará procurando uma forma de glorificar a Deus nesta terra e na sua vida. Então, para que você possa compreender o que está buscando, eu sugiro que você convide a Deus a ajudá-lo. Se você era uma pessoa que não ia à igreja, não se preocupe, pois tudo o que você precisa dizer, em seu coração, é algo como “Meu querido Deus: ajude-me, por favor!”

A Missa ou Celebração Eucarística é o ponto central da adoração, segundo a Igreja Católica Romana, e é celebrada diariamente! Antes do Concílio Vaticano II, a Missa era celebrada em latim em todo o mundo. O católico poderia ir em qualquer igreja, em qualquer lugar do mundo, e a Missa seria celebrada da mesma forma, de maneira que se sabia o que estava ocorrendo e o que se devia fazer. Atualmente, a Missa é celebrada na língua do lugar, mas a forma de celebração, como é uniforme em todo o mundo, permite ainda que se identifique em que parte da liturgia se está, mesmo quando não se entende a linguagem da celebração. A cada dia do ano em que a Eucaristia é celebrada, existem partes fixas e outras partes móveis. As partes móveis são as leituras do Antigo Testamento, Salmos e Novo Testamento. Conforme vão passando os dias e os tempos litúrgicos da Igreja, as leituras e também os ensinamentos permanecem mantendo a sua variedade e vigor.

Uma vez dentro da igreja, é possível que exista uma pequena fonte de água no corredor ou na entrada do templo. Trata-se de água benta, abençoada durante as celebrações da Páscoa e usada durante o decorrer do ano para os batismos, para as bênçãos sacerdotais e para os católicos se abençoarem assim que entram ou saem da igreja, ou em outros momentos; mergulha-se um dedo na água benta e faz-se o sinal da cruz. Alguns católicos levam um pouco desta água para as suas casas e a usam numa pequena fonte colocada na entrada principal dos seus lares. Embora eu descreva a água benta como fonte de bênção para você, é evidente que você não precisa seguir estas recomendações e também pode estar certo de que ninguém notará.

A bênção é algo bem simples e embora seja diretamente associada aos católicos, qualquer cristão pode fazê-la. Você junta o polegar com os primeiros dois dedos da mão direita e toca com eles a sua testa, dizendo: “Em nome do Pai”; toca então o seu peito e diz: “e do Filho”; e toca cada um dos seus ombros e diz: “E do Espírito Santo”. Por fim, diz: “Amém”.

Veja também  A ORTOPRÁXIS DA IGREJA - GRINGS, DADEUS

Quando os católicos entram nas suas igrejas e chegam ao lugar onde se sentarão, geralmente olham para o altar e dobram o joelho esquerdo (genuflexão) em virtude da presença de Cristo no Santíssimo Sacramento, guardado no tabernáculo do altar. Às vezes, porém, pode estar em algum dos altares laterais. Se você tiver chegado bem antes do início da Missa – como já indiquei – ou se estiver na companhia de algum amigo, simplesmente sente-se e sinta-se à vontade.

Provavelmente você irá reparar a existência de folhetos ou livretos contendo o roteiro da Missa e os cânticos (missal) sobre uma mesa na entrada da Igreja ou no próprio banco. Achar previamente os cânticos anunciados torna a tarefa mais fácil; você também pode pedir para que alguém os indique, pois localizá-los durante a Missa pode ser mais complicado. Também, a princípio, pode ser melhor sentar-se nos últimos bancos para ver o que está acontecendo à sua volta. Muitos católicos já memorizaram as partes fixas da Missa e apenas usam o missal para as leituras, Salmos e Evangelho quando estão sendo lidos pelos leitores e/ou celebrante.

Como a Missa começa com a entrada do celebrante, a congregação ficará de pé. A partir desse momento a comunidade poderá permanecer de pé, sentar-se, ajoelhar-se e recitar as orações de acordo com as variações existentes na celebração. Não é difícil seguir os movimentos dos outros se você quiser fazê-lo. Basta aguardar um momento para ver o que todos estão fazendo e fazer o mesmo.

Recentemente levei um amigo não-católico à uma Missa que estava sendo celebrada ao meio-dia na Matriz. Ele se sentia um pouco nervoso até o exato (e bom) momento em que que todos começaram a rezar o Pai Nosso (a Oração do Senhor). O celebrante então convidou todos a oferecerem uns aos outros um sinal de paz, mas eu esqueci de avisar ao meu amigo e ele ficou um tanto confuso até perceber que a oferta da comunidade era simplesmente um cumprimento; então ele abriu um grande sorriso e passou a dizer uma grande quantidade de “A paz esteja contigo” e, através deste simples gesto, decidiu juntar-se à Igreja.

Logo após o sinal da paz, você perceberá que muitos se levantam e se dirigem pelos corredores até o altar onde recebem a comunhão. A comunhão é um pequeno pão que tem a forma circular (hóstia) e que é dada pelo sacerdote ou ministro da eucaristia àqueles que se aproximam. Em algumas igrejas você pode perceber que essas pessoas, após receberem o pão, se dirigem a um outro ministro do qual recebem um pequeno copo [com vinho] para beber ou mergulham a hóstia num cálice, consumindo-a em seguida.

Veja também  O sudário de turim (parte 02)

Este momento da comunhão é um momento solene para os católicos porque eles crêm que nesse instante estão recebendo o verdadeiro Corpo e Sangue de Cristo sob as espécies de Pão e Vinho. Durante este momento, você deve permanecer em seu banco, sentado ou ajoelhado, mas não deve ainda receber a comunhão.

Após todos receberem a comunhão, o sacerdote retornará para o altar e limpará os objetos usados. Isto leva poucos minutos e logo as orações finais da Missa serão proclamadas; então a comunidade é dispensada com uma Bênção Final.

Caso você decida conhecer mais sobre a Igreja Católica Romana, basta ligar para a secretaria da Igreja Católica mais próxima da sua casa e pedir para falar com o padre. Se por acaso ele não puder atendê-lo no momento, explique para a pessoa que atendeu o seu telefonema que você está interessado em conhecer mais sobre a Igreja Católica e ela será capaz de ajudá-lo.

Quando um adulto resolve juntar-se à Igreja Católica, ele passa por um processo chamado “Rito da Iniciação Cristã de Adultos”. Este rito é um processo gradual que pode ser adaptado para as necessidades de uma certa pessoa; iniciar tal procedimento, contudo, não é uma obrigação. Em geral, os novos membros (catecúmenos) que decidem prosseguir são recebidos oficialmente pela Igreja durante a Vigília Pascal do Sábado Santo.

Para terminar, eu gostaria de relembrar uma história sobre um velho lavrador, que ouvi há algum tempo. Esse homem trabalhou para uma família católica por muitos anos. Quando a família ia à igreja, aos domingos, ela convidava o lavrador e ele ia. Mesmo assim, durante todos esses anos, o lavrador não mostrava qualquer inclinação de se tornar católico. Finalmente, quando ele estava no leito de morte, pediu para ver um padre e, quando o padre chegou, o velho lavrador perguntou se ainda era possível tornar-se católico. O padre fez a investigação necessária e ele foi batizado e recebido na Igreja. A boa família para quem este homem trabalhou ficou impressionada por tudo isto e, antes que morresse, um dos membros da família perguntou porque ele havia esperado tanto para se juntar à Igreja. A resposta do velho lavrador foi bem simples: “Ninguém tinha me convidado a ser católico”.

Tendo o exemplo acima em mente, peço o favor de aceitar o meu convite: após ler este artigo, venha e descubra o que é a Igreja Católica. Se você gostar do que irá ver, o resto será apenas entre você e Deus.

Que Deus o abençoe e saiba que você está em nossas orações!

Fonte: Site “Leaflets of Faith”
Tradução: Carlos Martins Nabeto

 


Livros recomendados

Adeus, Homens de Deus – Como Corromperam a Igreja Católica nos EUAA Nova Era: Jesus Cristo, Portador da Água VivaA Confissão





About the author

Veritatis Splendor