Considerando que Jesus Cristo é plenamente Deus – que nasceu possuidor de duas naturezas e duas vontades -humana e divina -sempre unidas mas distintas — podemos – igualmente – dizer que Deus morreu na cruz?

Sim, é correto dizer que Deus morreu na cruz pelo resgate de Suas criaturas!

Mas devemos entender corretamente — para não cairmos no erro de pensar e ensinar que Deus deixou de existir ou foi diminuido na Sua Glória — que a natureza humana de Cristo pertence propriamente à pessoa divina do Filho de Deus que a assumiu. Tudo que Jesus Cristo é – e nela faz – pertence ao “uno da Trindade” –Catecismo # 470.

Foi Deus quem assumiu a condição humana. O Cristo é um engendramento de Deus ,ele não é um ser criado.Deus assumiu a forma humana para levantar a punição que Ele mesmo havia imposto à humanidade após o pecado original cometido pelo homem primeiro – Adão.Deus se une à natureza humana para regenerá-la.– Aquele que não conhecia o pecado se fez maldição na cruz para retirar o pecado do mundo.Diz o apóstolo Paulo “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5.21).

A Segunda Pessoa da Trindade assumiu a natureza humana de maneira que tudo o que ocorre a Jesus ( como nascer, sofrer, morrer, etc) se atribui à Sua pessoa que é divina.

Há uma verdadeira união entre as três pessoas da Trindade e uma união hipostática na Segunda-Pessoa da Trindade que é consubstancial ao Pai.

Desse modo ensina o Catecismo – a doutrina da Igreja:

“tudo na humanidade de Jesus Cristo , deve ser atribuído a sua pessoa divina como seu próprio sujeito,não somente os milagres mas também os sofrimentos , e mesmo a morte ” – Catecismo # 468.

Exemplo dessa definição: Jesus nasce de Maria, portanto Deus nasceu de Maria. Por isso Maria Santíssima é Mãe de Deus.

Sabemos que Deus existe eternamente, e não começou a existir há dois mil. E sabemos que o Verbo de Deus é eterno e incriado, existindo desde antes da fundação do mundo. Não obstante , há 2000 anos , Deus assumiu a forma humana.

Sendo a pessoa de Jesus Cristo sempre divina, Deus morreu na Cruz , por nós !

“Oh Cristo Deus, que por sua morte destrói a morte !” diz o Tropário (Catecismo # 469)

Devemos entender que quando dizemos que alguém nos deixou, morreu,não queremos dizer que a pessoa deixou de existir ,mas sim que chegou ao término a sua vida terrestre. O erro está em comparar o fato de morrer ,com deixar de existir. Deus nunca deixou de existir, não obstante, submeteu-Se, como Segunda Pessoa da Trindade, ao processo da encarnação, morte e ressurreição. Algo que constitui o cerne da fé cristã, uma Verdade revelada,um mistério da fé e consequentemente um mistério da salvação — para o alivio da nossa pena e para o alcance da vida eterna. Conforme as profecias.

Ele – como sacerdote e oferta – assumiu de modo vicário, a morte que pendia sobre a humanidade apartada de Deus pela queda do homem primevo, Adão.

Somente Deus poderia suportar esse julgamento e vencer o aniquilamento,vencê-lo por todos nós .Fazendo de um ritual até então finito e natural um gesto infinito e de alcance universal, decorrência de Sua onipotência !

Ao invés de punir a humanidade,Deus resgatou a humanidade “na” e “como” Segunda Pessoa da Trindade que é,desse modo, a porta da Salvação,por isso diz Jesus :”Eu sou a porta” (João 10,7). Somente Deus poderia operar o nosso resgate dessa forma. Não há crueldade nem malignidade na oblação vicária,porque ela foi realizada sobre quem podia suportá-la ,e para o resgate de todos.Demonstrando o caráter transitório da morte e o poder de Deus sobre ela.

Massacrado o Cristo na cruz , Deus assume as chagas e as dores do mundo.

Invertendo a maldição imposta àqueles erguidos no madeiro em bendição eterna. Elevando-se o Cristo a Deus do nivel mais baixo da dignidade humana.

O Cristo é aquele que resgata e regenera a humanidade decaída pelo pecado original.

Deus morreu na cruz , para que a morte fosse derrotada! — Para que ganhássemos a vida eterna !

Para a vida – finalmente – jorrar ,e jorrar em abundância , santificando os homens e seus afazeres no mundo!

Facebook Comments

Livros recomendados

Anunciar o Evangelho – Mensagens aos CatequistasPara Vencer o Medo e Derrotar o DragãoPaixão por vencer