[Leitor autorizou a publicação de seu nome no site] Nome do leitor: JOSÉ CARLOS
Cidade/UF: ILHA SOLTEIRA SP
Religião: Católica

Mensagem
========

TENHO ACOMPANHADO ESSE SITE COM MUITO INTERESSE, NA BUSCA INCLUSIVE DE SANAR ALGUMAS DÚVIDAS,  E TENHO VERIFICADO AS DÚVIDAS DAS PESSOAS QUANTO Á SALVAÇÃO PELA FÉ E AS OBRAS, PRINCIPALMENTE QUANTO Á DOUTRINA DE LUTERO.

SOU CATÓLICO, CONVERTIDO DA LEI PARA A FÉ CRISTÃ (POIS ANTES DA SALVAÇÃO PELA FÉ EM JESUS  EU ESPERAVA A SALVAÇÃO PELO CUMPRIMENTO DA LEI DE MOISÉS, COMO OS JUDEUS),  E NÃO AFRONTO NENHUM ENSINAMENTO DA IGREJA, PELO CONTRÁRIO QUANDO MEU PARECER É CONTRÁRIO AO ENSINAMENTO DA IGREJA ATRIBUO ISSO Á MINHA IGNORÂNCIA E NÃO A ERRO DA IGREJA.

ISTO POSTO E EM VIRTUDE DOS MUITOS ENSINAMENTOS QUE TENHO PRESENCIADO JUNTO DE VOCÊS, GOSTARIA DE UMA EXPLICAÇÃO SOBRE A CARTA AOS ROMANOS 8.1.2 “JÁ NÃO EXISTE PORTANTO, CONDENAÇÃO ALGUMA PARA OS QUE ESTÃO EM CRISTO, PORQUE A LEI DO ESPÍRITO DE VIDA EM CRISTO JESUS, LIBERTOU-ME DA LEI DO PECADO E DA MORTE”.

CONFORME LI NO ÚLTIMO E-BOOK SOBRE A GRAÇA, A FÉ E AS OBRAS… E EM MUITAS CITAÇÕES, NINGUÉM TEM CERTEZA DA SALVAÇÃO, MAS ESPERANÇA.

COMO DEVO ENTENDER A PASSAGEM ACIMA CITADA DE ROMANOS 8.1.2 ?

SAUDAÇÕES EM CRISTO.

JOSÉ CARLOS


Caríssimo José Carlos, a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Ficamos muito felizes em saber da sua interessada visita ao nosso trabalho, que é para a Glória do Senhor!

Com efeito, muita dúvida há sobre a doutrina da justificação, santificação e salvação e obras.

Também muito me felicita em saber que você se interessou e leu o meu e-book. Vejo que você aprendeu bem a Doutrina de Sempre que ensina que devemos ter esperança de sermos salvos e não certeza.

Permita-me uma correção. Quando usamos palavra “Lei” sozinha em sentido cristão, normalmente nos referimos à Lei de Moisés. Ninguém é convertido da Lei, pois a Lei é boa (cf. Rm 7,16; 1Tm 1,8). É boa porque ela nos torna conscientes de que somos pecadores. Porém, a Lei não nos justifica e nem nos santifica. Por isso é preciso a conversão a Cristo, para que nos envie o paráclito que nos santifica e regenera. Logo a Lei da Graça, a Lei de Cristo, não aboli a Lei (cf. Mt 5,17), mas a torna perfeita!

A resposta a Rm 8,1-2 está na minha obra que você leu. S. Paulo quando se refere à Lei do Espírito, fala da ação da Graça do Espírito Santo, que regenera e santifica o homem, tornando sua vontade capaz de cumprir a vontade de Deus, isto é, cumprir a Lei.

Alguém só pode ser liberto do pecado e da morte se for capaz de não pecar. Se peca, é ainda escravo da Lei do pecado. Deus nos liberta do pecado pela Graça e não por decreto. Porém, a Graça nos santifica a cada dia (cf. 2Cor 4,16).

A grande diferença entre o AT e o NT é a novidade do Espírito Santo, conforme comentou Santo Agostinho:

“Responde o profeta [Jeremias]: Porque eles violaram a aliança; e por isso fiz sentir sobre eles o meu poder, diz o Senhor. Portanto, aquele é chamado Antigo devido à ferida do homem velho, a qual não se curava pela letra que manda e ameaça; este é denominado Novo, pela novidade do Espírito, que cura o homem novo do pecado velho” (SANTO AGOSTINHO. A Graça (I). Tradução de Agustinho Belmont. São Paulo: Paulus, 1998. (Patrística; 12). 2a. Edição. Pg 56).

Espero tê-lo esclarecido.

Em Cristo Nosso Senhor,

Facebook Comments

Livros recomendados

Não Trago Ouro Nem PrataSenhor, Tende PiedadeA Selva – Sobre o Sacerdócio