Apologética Bíblia - Tradição - Magistério Protestantismo

Lutero descobriu a Bíblia?

Written by Veritatis Splendor
  • Autor: Pe. Arthur W. Terminiello
  • Fonte: Livro “The 40 Questions Most Frequently Asked about the Catholic Church by Non-Catholics” (1956) / Site “Una Fides, One Faith” (http://net2.netacc.net/~mafg)
  • Tradução: Carlos Martins Nabeto

– Não foi Lutero quem descobriu a Bíblia? Não foi ele o primeiro a traduzi-la para o idioma do povo?

Obviamente, tais afirmações são falsas. O próprio Lutero, em suas “Conversas à Mesa”, disse: “Quando eu era jovem, me familiarizava com a Bíblia, lia a mesma frequentemente para saber onde uma referência poderia ser encontrada quando alguém falasse acerca dela”. A tradução de Lutero do Novo Testamento não foi publicada senão em 1522 e a sua versão do Antigo Testamento não foi publicada senão em 1534.

Os católicos, entre os anos de 1466 e 1522, já tinham publicado 14 edições completas da Bíblia em alto alemão e 5 em baixo alemão. Durante esse mesmo período, ou seja, de 1450 a 1520, os católicos também publicaram 156 edições da Bíblia em latim, 6 em hebraico, além de 11 edições completas em italiano, 10 em francês, 2 em boêmio, 1 em flamengo e 1 em russo.

A objeção à tradução de Lutero é resumida por um não-católico da seguinte maneira:

“Em muitos lugares, ele confundiu, ridicularizou e perverteu o texto confiável antigo, para sua grande desvantagem, e também o envenenou com brilhos e prefácios heréticos; ele quase sempre força as Escrituras, em todo lugar, na questão da fé e obras, mesmo quando nem a fé nem as obras estão envolvidas” (Janssen, História do Povo Alemão 14,425).

O mesmo autor aponta 1.400 imprecisões. Bunsen, outro protestante, menciona 3.000 imprecisões.

Sabemos que ele ridicularizou o Livro de Eclesiastes, que rejeitou a Epístola aos Hebreus e o Apocalipse por não serem apostólicos, e que chamou a Epístola de Tiago de “uma epístola de palha”. Ele mudou o significado de Romanos 3,20 e 4,15, adicionando a palavra “somente”. Da mesma forma, ele acrescentou a palavra “só” em Romanos 3,28. Quando isso lhe foi apontado, ele fez o seguinte comentário:

“Se o seu [interlocutor] papista se incomodar com a palavra ‘só’, basta dizer diretamente a ele: ‘O Dr. Lutero manterá isso e diz que papista e burro são uma e a mesma coisa. Portanto, eu vou e estou determinado a mantê-lo; minha vontade é a razão'”.

Facebook Comments

Livros recomendados

O Evangelho de São Marcos – Cadernos de Estudo BíblicoA Cruz de CristoA Fé de Ratzinger

About the author

Veritatis Splendor