Artigos (por Jaime Francisco de Moura) Geral Maria Santíssima Perguntas e Respostas Rápidas

Maria contraiu o pecado original?

Written by Jaime Francisco

Por Jaime Francisco de Moura

Existem 03 modos para demonstrar que Maria foi preservada do pecado original.

1 – Primeiro – Já que Deus é onipotente deve não só poder sanar os pecados mas também preveni-los. Se apenas o sanasse por exemplo, perdoando-os, não os sanariam de um modo perfeitíssimo. Devia fazer de modo que ao menos um filho de Adão nascesse sem culpa. Por isso ele preservou Maria

2 – Segundo – Jesus sendo um perfeitíssimo Mediador consegue pelos seus méritos afastar toda pena de quem é reconciliado. Ora, o pecado original é uma pena maior do que a pena de não ver a Deus no Paraíso. Porque entre as penas das criaturas inteligentes a maior delas é o pecado. Portanto se Cristo foi o reconciliador perfeitíssimo, ele devia fazer com que ao menos uma pessoa fosse preservada do pecado original.

3 – Terceiro – Uma pessoa só pode ser plenamente reconciliada por Jesus quando recebe dele o bem supremo que só ele pode dar. E com Cristo se pode obter a inocência, ou seja, a preservação da culpa, ou já contraída ou a ser contraída. Ninguém teria Cristo como Sumo Mediador, se ele não tivesse preservado ao menos alguém do pecado original.

Argumentos Protestantes

Maria teve as carências comuns a nossa natureza, como a fome, a sede, a dor, e o cansaço, todas penas infligidas aos homens por causa do pecado original. Portanto Maria teve o pecado original.

Respostas

Todo homem deveria ter naturalmente a justiça original, mas está privado dela pela culpa de Adão. Ora, então se alguém é dada a graça de nascer sem pecado algum, não será por mérito próprio, mas por mérito de Jesus, porque teria o pecado original se Cristo não o preservasse com a graça. Ora, como se pode conferir a graça depois do primeiro instante, ela também pode se conferida no primeiro instante. Deus tem este poder, porque é onipotente, como de fato fez com Maria, que ganhou este amor suportando o sofrimento da vida de maneira exemplar.

Outros argumentos Protestantes

Maria foi concebida como todo mundo, ou seja: Da união entre um homem e uma mulher, portanto a sua carne foi manchada. Como todos os homens, o corpo mancha a alma, assim o corpo manchou a alma de Maria.

Respostas

A mancha também permanece no corpo da criança depois do batismo, mas o pecado é cancelado pela graça. Pode Deus não perceber o momento da geração? Pode um instante de tempo não ser percebido por Ele? Ele que é o Senhor da eternidade? Será que a natureza é mais forte para manchar, do que a graça para santificar? Portanto! A graça foi infusa na alma de Maria no primeiro momento de sua concepção.

Podia!

Convinha!

E portanto, fez!

Se Adão não tivesse pecado, os homens teriam sido transportados diretamente de um estado de graça a um estado de glória após um determinado período de tempo. A Virgem Maria não contraiu o pecado de Adão, portanto, a ela competem aqueles privilégios dentre os quais principalmente estão: A imunidade diante da corrupção e a Assunção ao céu de corpo e de alma.

Mas a Virgem Maria morreu? Sim! Morreu não em consequência do pecado original, por que ela não o tinha, mas, para imitar perfeitamente Jesus.

A Sagrada Escritura indica que a salvação também pode se referir ao homem sendo protegido do pecado antes do fato:

Àquele, que é poderoso para nos preservar de toda queda e nos apresentar diante de sua glória, imaculados e cheios de alegria, ao Deus único, Salvador nosso, por Jesus Cristo, Senhor nosso, sejam dadas glória, magnificência, império e poder desde antes de todos os tempos, agora e para sempre. Amém”  ( Judas 1,21-25).

Deus é mais forte que o pecado e onde abunda o pecado superabunda a graça (Romanos 5, 20). A graça de Deus se torna mais forte do que o pecado. E através dessa graça especial, Maria não contraiu o pecado original.

Além disso, Paulo, nesta mesma Epístola, fala dos que “não pecaram como Adão” (Romanos 5,14).

Mais argumentos protestantes

“Com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus”. (Romanos 3,23)

Respostas

Todos pecaram, é verdade! Mas de que tipo de pecado esta passagem está falando? Do pecado original ou do pecado que cometemos? João está se referindo aos pecados cometidos, tanto é que a continuação dos versículos ilustram muito bem isso: “Se reconhecemos os nossos pecados, (Deus aí está) fiel e justo para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda iniquidade…”

Temos que observar que o pecado original não é cometido, é uma herança. O pecado original não é algo que façamos; é algo que herdamos. O contexto de (Romanos 3,23) se refere a pecado pessoal. E como Maria não herdou o pecado original, como ficou explicado, ela também não cometeu nenhum pecado pessoal.

Os protestantes querem ver em (Romanos 3,23), de que “todos pecaram”, uma evidência contra a Imaculada Conceição de Maria. Do mesmo modo, entretanto, esta afirmação não pode ser tomada genérica e literalmente, pois, se assim fosse, Nosso Senhor também teria pecado, pois Ele viveu neste mundo como homem e as Escrituras diz “todos”, genericamente.

Essa frase “todos pecaram” no meio protestante (Romanos 3,23), continua sendo uma regra geral, e regras gerais possuem exceções. No caso, Jesus e Maria são estas exceções. Um exemplo de que regras gerais têm exceções é que está determinado também que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo (Hebreus 9,27); contudo, embora Paulo não cite aí, Lázaro foi uma exceção à essa regra, uma vez que morreu, foi ressuscitado por Cristo ( João 11, 1-46) , e deve ter morrido uma segunda vez, não apenas uma.

Mais outros argumentos protestantes

“Se Maria é imaculada, porque precisou se purificar no Templo?” Ela não foi preservada do pecado porque cumpriu os rituais de purificação ( Lucas 2,22) com uma oferenda pelo pecado (Levítico 12,2-8).

Mas o que o Evangelista diz é que foram concluídos os dias da purificação de Maria segundo a Lei de Moisés ( Lucas 1,22) , e não que ela tivesse pecado. Nossa Senhora faz o sacrifício para submeter-se à Lei, assim como o próprio Cristo também o fez (Gálatas 4,4), mesmo sem precisar: para não ser causa de escândalo (Mateus 17,26) e dar exemplo de obediência, para que saibamos obedecer à Lei de Cristo como Ele obedeceu à de Moisés.

Conclusão

Se Deus que é onipotente (todo poderoso) concebeu Eva sem pecado, então Ele também poderia conceber Maria sem pecado.

 

Facebook Comments

Livros recomendados

“Eu Sou a Graça” – As Aparições de Nossa Senhora das Graças em PernambucoO Livro do Êxodo – Cadernos de Estudo BíblicoO Evangelho de São Mateus – Cadernos de Estudo Bíblico

About the author

Jaime Francisco

Apologista Católico, Historiador, Monarquista, estudioso da Igreja Primitiva, pesquisador do protestantismo na América Latina e no Brasil. Autor dos livros, "Lavagem cerebral e hipnose no meio protestante" "As diferenças entre a Igreja Católica e Igrejas Evangélicas" "Porque estes Protestantes tornaram-se Católicos" e " 150 Respostas Católicas aos 150 ataques protestantes". Ultimamente tem estudado bastante sobre demonologia, Psicologia e Fenômenos da Parapsicologia.