Não, pois Ele é o princípio das outras duas Pessoas divinas, isto é, do Filho e do Espírito Santo (cf. Agostinho de Hipona: Da Trindade 4,20; Contra o Ariano Maximino 3,17).

Facebook Comments

Livros recomendados

O que mais importa aprenderA monarquia constitucional e a contribuição de José Bonifácio de Andrada e SilvaA Minha Igreja