“O Pai Santíssimo de Cristo – incomparavelmente mais excelente do que toda criatura – como ótimo Criador, tudo governa, dispõe e faz convenientemente o que Lhe parece justo, por Sua sabedoria e por seu Verbo, Cristo, Nosso Senhor e Salvador. Assim é bom que tudo tenha sido e venha a ser feito como vemos. Que Ele o tenha querido assim, ninguém pode duvidar, porque se o movimento dos seres criados se fizesse desordenadamente e o mundo girasse ao acaso, com toda razão se negaria crédito ao que declaramos. Mas, se com medida, sabedoria e ciência o mundo foi criado e enriquecido de toda beleza, não há como escapar que este Criador e Aperfeiçoador é o próprio Verbo de Deus.

Afirmo que o Verbo do Deus do universo e de todo o bem é o Deus vivo e eficaz que existe por si próprio. Distinto de todo o criado, Ele é o próprio e único Verbo do Pai de bondade, por cuja providência o mundo inteiro, por Ele feito, é iluminado. Ele, que é o bom Verbo do bom Pai, estabeleceu a ordem de todas as coisas, uniu entre si os contrários, compondo assim grande harmonia. Este único e unigênito é Deus: a bondade que procede do Pai, como de fonte do bem, e adorna, dispõe e mantém todo o universo.

Aquele que por seu eterno Verbo tudo fez, fazendo existir as criaturas, cada qual conforme a própria natureza, não permitiu que elas se movessem arbitrariamente, a fim de que não retornassem ao nada; por isso, Ele, que é o bem, por meio do seu Verbo, Deus como Ele, governa e conserva toda a Criação. Deste modo, a Criação, iluminada pelo governo, providência e administração do Verbo, pode permanecer firme e manter-se coesa. Portanto, a Criação, obra do Verbo do Pai – Verbo que é o próprio Ser – dele participa e é por Ele auxiliada, a fim de não cessar de existir, o que aconteceria, caso não fosse guardada pelo Verbo, que é a imagem do Deus invisível, primogênito de toda criatura. Por Ele e Nele tudo existe, tanto as coisas visíveis quanto as invisíveis. Ele é também a cabeça da Igreja, como ensinam os ministros da verdade nas Sagradas Escrituras.

Por conseguinte, este todo-poderoso e santíssimo Verbo do Pai, penetrando em tudo, desdobra por toda a parte as Suas forças, e ilumina todas as coisas visíveis e invisíveis. Em Si mesmo contém e abraça todas, de modo que não deixa nada alheio a Seu poder, mas em tudo e por tudo, a cada um em particular e a todos em conjunto, concede a vida e a proteção” (Discurso contra os Gentios 40-42; PG 25,79-83).

Facebook Comments

Livros recomendados

Ensaios Reunidos – Vol. IIA quedaSenhor, Tende Piedade