Praticamente todos os detalhes da vida do Messias – reconhecíveis apenas em Jesus – foram previstos e anunciados por vários outros Profetas do Antigo Testamento: seu nascimento, sua vida, seu sofrimento, sua morte e, inclusive, o que deveria ocorrer depois. São tão claras essas profecias, que ninguém em são juízo foi capaz de duvidar delas (cf. 2Pedro 1,19): os principais povos gentios, diante de tão evidentes previsões, reconheceram tudo isso em um espaço de menos de 250 anos; também houve muitas conversões entre os judeus até a destruição do Templo de Jerusalém (70 d.C.). Quanto aos judeus que não se deixaram convencer por essas profecias tão claras, acabou paradoxalmente dando ensejo ao cumprimento daquelas outras profecias que diziam que o Messias seria rejeitado pelos de seu próprio povo (cf. Deuteronômio 28,28-29; Salmo 78,24; Isaías 1,3; 6,9-10; 29,10; 42,18-19; 59,9-10 etc.).

Facebook Comments

Livros recomendados

Do outro lado do rio, entre as árvoresPara Vencer o Medo e Derrotar o DragãoA boa vontade