Ageu prevê que o Messias está prestes a chegar e que viria pessoalmente a este segundo Templo, honrando-o com a Sua presença (concedendo, portanto, a esta Casa, uma glória que o Templo de Salomão, destruído pelos babilônios, jamais pôde experimentar, mesmo com todo o seu esplendor). Logo, é certo que o Messias não tinha vindo antes desse tempo e, olhando daqui para frente, estas palavras de Ageu só poderão ser corretamente aplicadas a Jesus: Este veio quase 500 anos depois (um intervalo curto se comparado com o transcurso de 4000 anos até então); acolheu em seu meio judeus e gentios de todas as nações (cf. Atos 15); renovou todas as coisas no universo (cf. Efésios 1,10); de fato esteve pessoalmente no Segundo Templo (sendo que este foi destruído pouco tempo depois da sua Morte); e, a partir deste Templo, adorou o Pai, instruiu os homens na Fé e abriu-lhes o caminho para a salvação.

Facebook Comments

Livros recomendados

O trabalho intelectual e a vontade – continuação de “A educação da vontade”Édipo MiméticoRetratos do Império