Deus, apesar de querer «que todos tenham modo de se arrepender» (2Pedro 3,9), tendo criado o homem livre e responsável, respeita as suas decisões. Portanto, é o próprio homem que, em plena autonomia, se exclui voluntariamente da comunhão com Deus se, até ao momento da própria morte, persiste no pecado mortal, recusando o amor misericordioso de Deus.

Facebook Comments

Livros recomendados

Não Trago Ouro Nem PrataO Homem EternoOnde está o meu Deus?