Espaço do Leitor Respostas a Leitores (por Carlos Ramalhete)

Dúvidas sobre a morte e o corpo glorioso

“Boa noite! Sempre é um prazer entrar em contato. Por favor, estou com algumas dúvidas e gostaria de explicação.
1. Na leitura de Atos dos Apóstolos, na festa da Ascensão do Senhor, no domingo passado, narra que Jesus subiu aos céus e está sentado à direita do Pai. Esta é a profissão de fé do Símbolo Constantinopolitano. Contudo, como a Igreja interpreta esta passagem, pois, num primeiro momento, não contradiria o dogma da Santíssima Trindade? Esta é única divindade, com divisão de pessoas, contudo, não daria a entender, se Jesus está à direita do Pai, que são “entidades” diferentes?

A Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, Nosso Senhor Jesus Cristo, encarnou-se. Isto não implica em divisão; o Pai, o Filho e o Espírito Santo são apenas Um. O Corpo de Nosso Senhor, contudo, está no Céu em glória. “Sentado à mão direita do Pai” significa “em glória”. Recomendo assistir as minhas aulas em vídeo sobre a Trindade e a Ascensão, neste Link.

2. Outra dúvida, por favor: o Espírito Santo está totalmente dentro de cada batizado? O padre da minha paróquia disse, na missa de Pentecostes, que o Espírito Santo não está totalmente dentro das pessoas.

O Espírito Santo é a alma da Igreja. Ele habita em nós na medida em que estamos plenamente em comunhão com a Igreja. Esta comunhão, se perfeitamente plena, faz com que tenhamos a plena presença do Espírito, que é a santidade.

3. Gostaria de ter uma explicação acerca de um outro assunto, se possível. Alguém me perguntou sobre a situação da pessoa depois da morte e citou o exemplo de Moisés e Elias, que apareceram na transfiguração. Pois bem: já li e ouvi algo a respeito, que a Igreja ensina que cada pessoa ao morrer tem uma antecipação do julgamento, desfrutando, estando na glória eterna de Deus, do corpo glorioso (levando-se em conta também que Elias subiu aos céus numa carruagem de fogo, mas Moisés morreu, como cita a Palavra). Quais os embasamentos bíblicos para este ensinamento da Igreja, caso este seja realmente o ensinamento correto?

Quando morremos somos imediatamente julgados, mas apenas na Ressurreição teremos de volta os nossos corpos (gloriosos, se salvos, ou pesados, se condenados). Nosso Senhor Jesus Cristo, a Santíssima Virgem Maria, Moisés e Elias estão de corpo e alma no Céu; nós, se morrermos antes da Parusia, sendo salvos, estaremos apenas com a alma até a ressurreição.

Por outro lado, o que a Igreja ensina não requer “embasamentos bíblicos”, pois a Bíblia não é a “base” da Sã Doutrina. Ao contrário, “a Coluna e o Fundamento da Verdade” é a Igreja, que nos deu a Bíblia. A Bíblia contém *parte* da Revelação e não nos foi dada para servir de “base” para inventar nada.

4. A Igreja acredita na união circunstancial ou essencial entre alma e corpo?

Nem um nem outro. A união é substancial, não circunstancial nem essencial. A alma é a forma do corpo.

E como conciliar isso em relação à doutrina do Juízo particular?

Não vejo qual seria o problema.

Uma pessoa me perguntou o que aconteceria no momento da morte e como explicar que Moisés (que morreu, segundo as Escrituras) e Elias (que não morreu, mas subiu de corpo e alma) apareceram a Jesus. Seria apenas a alma delas ou os seus corpos gloriosos (de Elias, sim; mas e o de Moisés?). Cada pessoa já recebe o corpo glorioso no Juizo particular; mas, e a ressurreição da carne na parusia?

O corpo glorioso e a ressurreição da carne, transfigurada. Moisés e Elias (e a Santíssima Virgem e Nosso Senhor Jesus Cristo), ao contrário de nós todos outros, tiveram o privilégio de estar de corpo e alma no Céu. Para os outros, teremos que esperar até a Parusia.

[]s,
seu irmão em Cristo

Facebook Comments

Livros recomendados

Tremendas TrivialidadesA Fé da Igreja – Em que Deve Crer o Cristão de HojeO Livro dos Atos dos Apóstolos – Cadernos de Estudo Bíblico

About the author

Católico Porque...

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.