Espaço do Leitor

Leitor pergunta porque igreja católica não batiza p. imersão

Dúvida simples.

Porque o batismo católico não é por imersão?

Daniel de Lima Gomes

Resposta

Prezado Daniel, a Paz de Cristo!

Quem lhe disse que o batismo católico não é por imersão?

O fato é que a Igreja não batiza somente por imersão, mas também por infusão, conforme está registrado no seu Código de Direito Canônico:

“O batismo seja conferido por imersão ou por infusão, observando-se as prescrições da Conferência dos Bispos.” (CDC Cânone 854).

Entende-se por infusão o derramamento de água sobre o batizando. O Batismo por infusão é uma prática bem Antiga na Igreja, tanto que sua instrução consta na Didaqué, que foi o primeiro código canônico da Igreja e tem origem no séc I. Veja:

“1Quanto ao batismo, faça assim: depois de ditas todas essas coisas, batize em água corrente, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. 2Se você não tiver água corrente, batize em outra água. Se não puder batizar com água fria, faça com água quente. 3Na falta de uma ou outra, derrame água três vezes sobre a cabeça, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. 4Antes de batizar, tanto aquele que batiza como o batizando, bem como aqueles que puderem, devem observar o jejum. Você deve ordenar ao batizando um jejum de um ou dois dias.? (Didaqué VII, grifos meus.)

O Doutor Angélico (Santo Tomás de Aquino) refletindo sobre os acidentes batismais (formas de ministrar o batismo) proferiu o seguinte:

“O que é acidental para uma coisa, não diversifica sua essência. A lavagem corporal com água, é essencial para o Batismo, todavia, o Batismo é chamado “lavagem (limpeza)”, de acordo com Ef 5,26: “purificando-a com a lavagem da água pela palavra da vida”; mas porquanto a purificação pode ser feita desta ou daquela maneira, ela é acidental ao Batismo, e consequentemente, esta diversidade não destrói a unidade do Batismo.”

(“Summa Theologica” (parte III/Perg. 66/Art. 7)

“A Trindade atua como o principal agente no Batismo, porém, da mesma forma que o agente entra no efeito, no que diz respeito a forma e não no que se refere à matéria. Além do mais, a Trindade estará intrínseca ao Batismo pelas palavras da fórmula. Portanto, não é essencial para a Trindade ser incluída pelo modo no qual a matéria é utilizada; então isto é feito para ficar mais clara a importância da Trindade.” (Summa Theologica” (parte III/Perg. 66/Art. 8)

Como é mais prático batizar por infusão, esta forma de batismo é mais comum na Igreja Católica, mas como já vimos a Igreja também reconhece o batismo por imersão. Há algum tempo atrás a Igreja também permitia o batismo por aspersão (borrifar a água batismal no batizando), embora esta forma de batismo não seja mais permitida (não seja lícita) ela ainda é válida (cf. Nota ao cânone 854).

Espero tê-lo ajudo.





About the author

Veritatis Splendor