O sétimo mandamento, antes de mais, proíbe o furto que é a usurpação do bem alheio contra a razoável vontade do seu proprietário. É o que também sucede:

– no pagamento de salários injustos;

– na especulação sobre o valor dos bens para obter vantagens com prejuízo para os outros;

– na falsificação de cheques ou faturas.

Proíbe, além disso, cometer fraudes fiscais ou comerciais, e causar dano às propriedades privadas ou públicas.

Proíbe também:

– a usura;

– a corrupção;

– o abuso privado dos bens sociais;

– os trabalhos culpavelmente mal feitos; e

– o esbanjamento.

Facebook Comments

Livros recomendados

EuDo outro lado do rio, entre as árvoresComentário à Metafísica de Aristóteles IX–XII — Volume 3