Ecumenismo e Diálogo Interreligioso Protestantismo Sociedade

Êxodo de Católicos Ignorantes para o Protestantismo e Êxodo de Protestantes Instruídos para o Catolicismo

Autor: Joel Adán Domínguez

Há pelo menos três décadas observamos um importante êxodo de protestantes para a Igreja Católica, ainda que esteja ocorrendo em maior número um êxodo de católicos para seitas ou igrejas protestantes. Mas ocorre aí algo bem peculiar na grande maioria ou – eu poderia dizer – em todos os casos. E desta vez quero apresentar alguns dados que tenho observado e que ninguém consegue desmentir:

Um católico que passa para uma seita ou igreja protestante tem uma das seguintes razões para essa mudança:

– Não conhecia a doutrina católica;
– Era um católico nominal que nem sequer ia à Missa;
– Era um católico ativo, mas que se aborreceu com alguém dentro da Igreja e, por raiva, passou para outra igreja ou seita;
– O Catolicismo não o agradava porque ele “não se sentia bem”;
– A sua paróquia não tinha o que ele queria que tivesse e, encontrando uma igreja ou seita que tinha o que ele queria, mudou para lá.

Talvez alguém me diga que há também sacerdotes que mudaram de lado e que eles não eram ignorantes. Mas não é bem assim… Tenho analisado detalhadamente os testemunhos de muitos ex-sacerdotes e notado que desconhecem em grande medida o que a Igreja ensina, como se jamais tivessem lido o Catecismo; ou apenas falam com despeito, como um que dizia que a transubstanciação era magia, ou outro que dizia que a Igreja o obrigava a ensinar a adoração das imagens, ou ainda outro que me surpreendeu ao se apaixonar de repente por uma mulher e que agora afirma que a doutrina da Igreja está errada; porém, quem mais me surpreendeu foi um ex-sacerdote que afirmou que a Igreja Católica ensina um Cristo morto! Será que ele nunca foi à Missa ou nunca celebrou uma Missa em que ouviu a assembleia proclamar o Cristo ressuscitado? Isto sim, é surpreendente!

Veja também  Uma interessante discussão sobre o dízimo protestante

Deste modo, vemos nitidamente falsidade nessas conversões: eram sacerdotes ignorantes ou falam por despeito. Em compensação…

Um protestante que se torna católico, o faz pelas seguintes razões:

– Estudou profundamente a Palavra de Deus;
– Se deu conta, por fontes confiáves, de que a História aponta uma única Igreja verdadeira: a Igreja Católica;
– Se deu conta de que o seu pastor, na verdade, não o ensinava sobre o que os católicos realmente creem, ficando então surpreso ao perceber que os católicos leem a Bíblia, ao contrário do que dizia o seu pastor;
– Se deu conta de que a sua igreja não era a verdadeira e então já não fazia sentido permanecer ali;
– Se deu conta de que doutrinas como “uma vez salvo, sempre salvo” e “somente a Bíblia” não podem ser sustentadas pela própria Bíblia;
– Se deu conta de algo que não lhe sai da cabeça: foi a Igreja Católica quem compilou o Novo Testamento!

Por essas e muitas outras razões, afastadas de sentimentalismos, os testemunhos dos irmãos que passaram para a Igreja Católica são detonadores! Mas há ainda uma outra coisa bem comum e que deve ser sublinhado: os católicos que passam para uma seita ou igreja protestante geralmente passam a odiar o Catolicismo, falam muito mal da Igreja Católica, a ofendem… Pelo contrário, um protestante que se torna católico continua amando a sua antiga congregação e os seus membros, ainda que estes, pelo contrário, o passem a enxergar como “o condenado”.

  • Fonte: Revista Vox Veritas nº 3
  • Tradução: Carlos Martins Nabeto

 


Livros recomendados

A ConfissãoCaminhar com JesusA Descoberta da Criança





About the author

Veritatis Splendor