[Leitor autorizou a publicação de seu nome no site] Nome do leitor: Wellington Gonçalves de castro
Cidade/UF: Uberlândia MG
Religião: Católica

Mensagem
========

A paz de cristo Irmãos.
Gostaria de tirar algumas dúvidas:
1º – O nome “Jesus” já existia na época em que jesus veio ao mundo?  Ele era um nome popular? Pois  ao ler um comentário na bíblia Ave-Maria li que o livro do eclesiástico foi escrito por “Jesus” filho de Sirac.
2º – Um Padre aqui da minha cidade disse que: Diabo, Satanás, lúcifer e demônio são diferentes um do outro. É verdade? São diferentes na forma de ser ou nas manifestações?
Agradeço desde já a atenção de vocês. Que Deus lhes abençõe.

Prezado Wellington Gonçalves,

A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo e as bênçãos de Maria!

Primeiramente, agradecemos a confiança depositada em nosso Apostolado!
Em resposta às suas perguntas, informamos que o nome Jesus ou Yeshua era, sim, comum na época. Ele era bastante querido entre o povo, justamente por lembrar o Messias que haveria de vir, cuja  missão seria salvar Israel (Yeshua, em hebraico, significa Salvador). Como você bem salientou, há, por exemplo, o Yeshua ben Eleazar, “Jesus filho de Eleazar”, Eleazar que era filho de Sirac; este Jesus, escriba de Jerusalém, foi o autor do Eclesiástico, cujo título grego é Sabedoria de Jesus. Se você olhar a Genealogia de Jesus apresentada no Capítulo III do Evangelho de Lucas verá que ali existe também um outro Jesus. Tempos atrás causaram o maior rebuliço com a notícia de terem encontrado uma suposta “urna funerária de Jesus”, que provaria que Jesus Cristo não era Deus. A urna mostrou-se uma farsa, e uma das provas disto era justamente o fato de ser bastante comum o nome Jesus na época de Cristo.

Quanto a sua outra questão, temos de dizer que este padre está errado. Diabo, Satanás e Lúcifer são o mesmo anjo rebelde, o Príncipe e Chefe dos demônios. São só nomes diferentes para indicar o mesmo ser: Diabo vem do grego diabolon, que significa inimigo ou opositor, fazendo referência ao fato deste ser o Inimigo de Deus; Satanás vem do verbo hebraico “sotnim”, que quer dizer opor-se, dificultar, também fazendo referência ao fato do Demônio ser o Inimigo de Deus; já Lúcifer vem do latim, sendo a junção das palavras “lux” e “fero”, significando “aquele que porta a luz”; este nome faz referência ao fato de que o Demônio, no passado, era um anjo bom em sua natureza, criado por Deus, e era o mais belo dos anjos, que carregava uma luz resplandecente em si justamente por esta sua grande beleza; ele era o chefe das milícias celestes; encontramos precedentes para este fato de Lúcifer carregar a luz na Bíblia (Lucas 10,18: “Disse Jesus: ‘Vi Satanás cair do Céu como um raio“; II Coríntios 11, 14:”Satanás se transfigura em anjo de luz”). Quando Deus exigiu dos anjos uma mostra de sua fé, apresentando-lhes seu Filho Jesus Cristo, o Verbo Encarnado, Lúcifer recusou-se a adorar como seu Senhor uma criatura “inferior”, um homem, e revoltou-se. Então São Miguel levantou-se e gritou entre os anjos: “Quem como Deus?” (em hebraico: “Mikael”), e logo foi munido por Deus de todas as forças para expulsar Satanás e seus anjos rebeldes, os demônios. Como se vê, entretanto, Lúcifer também designa o Demônio¹.

Quanto à palavra Demônio em si, quando nos referimos a Lúcifer, chefe dos demônios, é regra grafá-la com letra maiúscula; grafando-a com letra minúscula, pode, neste caso sim, significar vários demônios diferentes.

Espero ter respondido sua pergunta! Novas dúvidas, volte a nos contatar!

Atenciosamente,

Taiguara Fernandes de Sousa.

“Omnes cum Petro, ad Iesum, per Mariam!”

¹ Existem, contudo, alguns exorcistas que defendem a tese de que Lúcifer e Satanás são dois demônios distintos. Baseiam-se para isso em sua experiência pessoal: em muitas sessões de exorcismo, ao falarem diretamente com os demônios, muitos deles distinguiam Lúcifer e Satanás, como se não se tratassem do mesmo demônio. Segundo a tese destes exorcistas, Lúcifer seria o segundo no inferno, imediatamente abaixo de Satanás e a serviço deste. Entre os que defendem tal tese, estão dois eminentes exorcistas, o Pe. Antonio Fortea e o Pe. Gabrielle Amorth, exorcista oficial da Diocese de Roma e tido por muitos como o maior exorcista do mundo. O Pe. Amorth diz-nos: “Para muitos, Lúcifer é sinônimo de Satanás. Não aprofundarei a questão. Segundo a MINHA experiência pessoal, trata-se de dois demônios diferentes” (Um exorcista conta-nos, Paulinas, p.85). Como se vê, contudo, o Pe. Amorth deixa claro que esta sua tese se baseia na sua experiência pessoal. Nossa opinião é de que Lúcifer e Satanás são o mesmo demônio. Como o assunto nunca foi definido dogmaticamente pela Igreja, a questão permanece aberta à discussão. Defender tal tese, entretanto, não é brecha para admitir-se heresias, como alguns têm feito ao dizer, por exemplo, que haveriam dois senhores no inferno, o Diabo e Lúcifer, ou ainda que haveriam dois infernos, um de Satanás e outro de Lúcifer. Tais idéias são heterodoxas e não encontram apoio na tese de que Satanás e Lúcifer são dois demônios distintos, pois, conforme esclarecem aqueles que defendem isto, Lúcifer estaria subordinado a Satanás, resultando assim apenas um Príncipe das Trevas.

Facebook Comments